Logística/Sistemas de informação/Rastreabilidade/Sistema de rastreabilidade no sector alimentar/Rastreabilidade e qualidade alimentar

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

No que se refere à escolha alimentar, torna-se importante estudar a qualidade do ponto de vista do consumidor. Isto porque é o consumidor que decide Quando, Onde, Como e O Que comprar ou não comprar, comer ou não comer (Fontes, 2004, p. 17-42).

As relações entre as características de um produto, os motivos de compra e os atributos evidenciados, experimentados e acreditados da qualidade são factores que motivam o consumidor a adquirir um bem alimentar. São atributos evidenciados aqueles em que é possível, por parte do consumidor, avaliar a qualidade no local e momento da aquisição, como, por exemplo, a marca, preço, embalagem e rotulagem. Os atributos experimentados, como o próprio nome sugere, são aqueles que são avaliados após a compra, como, por exemplo, o sabor de um alimento. Por outro lado, nos atributos acreditados, o consumidor não tem a capacidade de julgar por si o produto, ou seja, vai basear-se na opinião de outras pessoas, como, por exemplo, o modo de produção.

Existe um aumento da importância da dimensão acreditada em relação à dimensão evidenciada e experimentada, sendo que a percepção da qualidade se encontra interligada à comunicação. A rastreabilidade pode constituir uma forma de diferenciar atributos acreditados. A credibilidade da fonte e a motivação e habilidade do receptor para processar informação são os principais determinantes de uma comunicação persuasiva.

Credibilidade

Torna-se complicado e problemático comercializar bens alimentares baseados na dimensão acreditada, por exigir a concepção de meios para aumentar a credibilidade, nomeadamente um sistema de rastreabilidade eficaz. Muitos dos atributos considerados, nomeadamente os biológicos, são essencialmente acreditados, podendo ser vistos com algum cepticismo, daí os consumidores exigirem rastreabilidade.

É importante existir rastreabilidade no seio da cadeia logística, de forma a garantir a credibilidade da informação nos rótulos sobre os atributos acreditados. O comportamento ao longo da cadeia pela qual o produto passa influencia a credibilidade. Para tal sistema funcionar, é necessário proteger a cadeia de potenciais riscos, o que só é possível se todas as partes se empenharem e cooperarem, ou seja, funcionarem de forma íntegrada.

Uma vez que existe credibilidade, a informação torna-se mais útil e alvo de maior procura. Fornecer mais informação, no entanto, pode conduzir a um aumento da probabilidade de utilização errada.

Vantagens da rastreabilidade

As vantagens no sector alimentar são os benefícios potenciais para os consumidores, o sector privado e o sector público.

No que diz respeito aos consumidores, os benefícios que obtêm são essencialmente não visíveis, ao contribuir para uma maior segurança alimentar, retirando eficazmente do mercado os produtos numa situação de risco. Permite ainda que se evitem alimentos ou ingredientes por razões de alergia, intolerância ou estilos de vida, ou seja, existe o acesso a informação exacta e permite ainda que, quando face a produtos concebidos de formas diferentes, o cliente realize um processo de escolha.

O sector privado, apresenta alguns benefícios, tais como: o diagnóstico de problemas na produção; o cumprimento da legislação relevante; possibilita o acesso à informação anexada sobre produtos, processos associados e ingredientes; minimização dos custos associados a uma retirada de produto do mercado; criação de produtos diferenciados e ainda, preservação da identidade de produtos.

No sector público, as vantagens apresentadas são: protecção da saúde publica através da retirada eficaz de produtos dos pontos de venda; obtenção de informação desejada por parte das autoridades de forma a facilitar o fácil desempenho das suas funções; prevenção de fraude nos casos onde os métodos analíticos não podem ser utilizados como prova de autenticação; controlo de doenças dos animais através de uma rápida identificação das fontes da doença e possíveis contactos perigosos.

Custos da rastreabilidade

Os custos que incidem em cada agente são difíceis de estimar uma vez que são utilizadas várias técnicas/sistemas de rastreio. Pode afirmar-se, contudo, que dependendo do poder de mercado, os custos incidem desproporcionalmente em todos os agentes da cadeia alimentar, resultado da capacidade de transferir custos. A extensão dos custos varia significativamente entre sectores e agentes, variando com o tipo de tecnologia utilizada, a quantidade de informação abrangida e a complexidade da cadeia alimentar.