Física

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Fiz algumas alterações:

  1. Juntei os capítulos quantidade de movimento e estática num só: momento;
  2. Transferi a página colisões para antes de quantidade de movimento (pois na quantidade de movimento é abordado assuntos das colisões, e por isso não pode estar depois);
  3. Uni as páginas teorema da energia cinética e energia cinética, pois tratam de assuntos continuados.
Mário Júnior (Discussão)18h06min de 16 de dezembro de 2012
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Não gostei dessa divisão não é algo clássico ou tradicional esse uso da seção momento, tradicionalmente se divide em Cinemática, Dinâmica, Estática e Energia (olha as ligações com o que queria que cada seção abordasse), e depois, hidrodinâmica e MHS.

Sobre o teorema a ideia é que seja dado separado (se você terminou ensino médio a muito tempo deve ter esquecido), pois ele se refere mais a trabalho da força atrito que dissipa energia cinética seu tema não está ligado a energia cinética, mas sim, a dissipação de energia no sistema(sistema não conservativo), ou seja, o trabalho da força atrito e variação de velocidade. Por sinal já havia deixado para introduzir outro teorema referente a esse nesse módulo (por ser menos comum)(se lembra o nome disso? estou pesquisando mas não acho-vou escrever esse módulo depois)

Sobre colisões não fez o menor sentido(talvez tenha colocado um nome ruim, igual a mim, para o módulo) olha os links http://www.brasilescola.com/fisica/colisoes.htm http://www.infoescola.com/mecanica/colisoes/ se perceber trata sim de quantidade de movimento. Se colocar antes como vamos dizer que ai teríamos que fazer como no segundo dizer que, mas eu odeio essa explicação porque logo surgiria na mente do aluno "tá mas porque isso?". Enquanto colisões não aborda nenhum assunto que será trabalhado em quantidade de movimento.

Por sinal aprendi quantidade de movimento e posteriormente colisão.

Sobre as alterações em hidrodinâmica concordo.

Desculpe se estou sendo chata é porque ta confuso esse índice.

Analfabeta03h17min de 17 de dezembro de 2012
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Eu também acho que está confuso. A ideia de colocar colisões junto à energia mecânica, é que as colisões podem ser classificadas quanto à conservação da energia mecânica (elásticas ou inelástica). Já em quantidade de movimento, usar-se-ia as explicações de colisão. O que poderíamos fazer é retomar o conteúdo na página quantidade de movimento.

Já a mudança do nome do capítulo para momento deve-se pelos seguintes fatos:

  • Quantidade de movimento é sinônimo de momento linear;
  • Na página torque serão abordados o momento angular e o momento de inércia;
  • Ná estática, o somatório das forças de um momento é igual a zero.

O teorema que você apresentou eu não sei o nome, mas significa que o somatória da energia mecânica depois, subtraída pelo somatório da energia mecânica antes, é igual ao somatório do trabalho. Como a energia mecânica é equivalente à energia cinética + energia potencial, em um sistema livre de enrgias potenciais, o teorema se equivale ao teorema da energia cinética.

Pelo fato de somente se tratar da variação de energia, achei apropriado colocar no capítulo energia (até porque é um conteúdo simples, e acho que não seria necessário criar mais uma página, e poderiamos aproveitar uma já existente para tal conteúdo). Poderíamos criar uma página, se for isto que você está querendo, denominada variação da energia mecânica, que abordaria também o teorema da variação da energia cinética.

177.132.217.23015h00min de 17 de dezembro de 2012
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

A ideia é trabalhar sistemas dissipativos e com trabalho de força atrito. Esse conteúdo é tradicional em vestibulares militares e pouco abordado nos convencionais.. por isso precisaria de um destaque já que esse livro seria para todos os públicos.

Ainda não entendi bem como vai resolver colisões. Acho melhor você fazer aí analisamos o que fazer com a ordem deles posteriormente, concorda?

189.60.23.19920h58min de 17 de dezembro de 2012
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Condordo, e também considero o dever de expor assuntos pouco abordados em certos exames.

E deixa-me específicar melhor o que não quero: que se tenha páginas como esta ou esta. Esses conteúdos poderíam muito bem ter sido tratados com outros semelhantes. Afinal, por que haver uma página tão curta? Poderíamos fazer páginas com mais conteúdos, e assim o leitor provavelvente se aforfundaria mais (pois eu dúvido que haja muitas pessoas que leem wikilivros grandes inteiros).

Mário Júnior (Discussão)23h49min de 17 de dezembro de 2012
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Concordo hoje vejo algumas página onde isto pode acontecer, mas isso é um erro de organização claro é só ver e procurar.

Agora sobre as fontes acho que são importantes, mas complicadas por exemplo podemos citar que aquele texto é referenciada por tal fonte, mas e os exercícios?

Não temos como citar fonte...

O que acha de transferir os exercícios de Introdução_à_física/Lista_de_exercícios para o índice? Por fim queria dividir por nível de dificuldade(já tinha falado antes?).

Analfabeta22h43min de 19 de dezembro de 2012
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h13min de 17 de agosto de 2016

Acho interessante dividir por níveis. Quanto às fontes em exercícios, creio que não sejam necessárias, mas para os textos, teremos que pôr.

Mário Júnior (Discussão)23h00min de 19 de dezembro de 2012