Português/Classificação das palavras/Advérbios

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Books-aj.svg aj ashton 01f.svg
O wikilivro Introdução à língua portuguesa possui uma versão simplificada deste assunto: Advérbios
Crystal Clear app xmag.png Ver também: Oração Subordinada Adverbial e Adjunto Adverbial

Advérbio é a classe gramatical das palavras que modifica um verbo, um adjetivo ou um outro advérbio. Raramente modificam um substantivo.

Primordialmente, os advérbios visam modificar, de alguma forma, a circunstância no qual ocorre a ação expressa pelo verbo; porém, na evolução da língua, essa função de "modificar a circunstância" se estendeu aos adjetivos, ao advérbio e aos substantivos. Essa ampliação do uso do advérbio chega a atingir até mesmo os pronomes na linguagem informal, pois na norma culta, tais usos configuram-se graves erros (Ex.: - Quem fez isso? - Euzinha! = Eu mesma). Exemplos:

  • Chegaram tarde para o Jantar; Queremos agora → Observe que o verbo define a ação, mas o advérbio modifica as circunstâncias em que essa ação ocorre. O uso do advérbio aprimora a mensagem, pois torna mais precisa a ocorrência dos fatos.
  • Era a moça mais bonita da festa → Nesse caso o advérbio altera a circunstância em que é expressa a qualidade da moça; lhe dá uma intensidade diferenciada, pois, entre todas as moças belas da festa, aquela em especial apresentava essa qualidade de maneira mais elevada.
  • Partiram ontem apressadamente → observe que é dada duas circunstância para o fato expresso na ação (partir): 1° - que foi ontem (o tempo da partida) e 2° - sendo ontem, foi apressadamente (o modo como partiram); observe que o advérbio restringiu ainda mais a circunstância da ação utilizando o termo apressadamente para modificar o próprio advérbio ontem.

Não há sinais morfológicos definidores de advérbios. O único consenso nesse respeito é que eles são invariáveis. Isto é, advérbios não flexionam em gênero e número. Os autores que defendem a existência de flexões de grau, afirmam que alguns advérbios passam por esse processo. Contudo, os estudos mais modernos indicam que não existe flexão de grau, mas derivação de grau.

Os advérbios são analisados sob três aspectos: função, forma e circunstância.

Função[editar | editar código-fonte]

A respeito da função do advérbio, pode ser tanto a de modificar um verbo, como também um adjetivo ou um outro advérbio. Quando modificando um verbo ele será considerado, sintaticamente, um adjunto adverbial. Se modificar um adjetivo ou outro advérbio, ele será classificado como adjunto adnominal, por fazer parte de um sintagma nominal e não exercer papel de núcleo deste. De acordo com a mudança do sentido ou da sintaxe do verbo, o advérbio também será modificado. Ele aplica circunstâncias ao verbo, e não necessariamente elas são obrigatórias para que a informação tenha sentido.

Forma[editar | editar código-fonte]

Os advérbios, por serem invariáveis, possuem formas bem restritas. Na verdade, podem assumir apenas 2 (duas) formas: ou é uma palavra sendo ela o próprio advérbio; ou são duas palavras, formando uma locução adverbial.

Os advérbio propriamente ditos (que se identificam como tal por uma só palavra: ontem, hoje, junto, perto, apenas, não, sim etc.) são basicamente os que compõem as listas das classificações de lugar, tempo, negação, dúvida, intensidade, afirmação e modo. Contudo existe uma lista imensa das locução adverbiais, pois na linguagem popular inventa-se novas palavras ou modifica-se o uso normal das antigas quase diariamente, para expressar circunstâncias especiais. As locuções adverbiais também assumem uma posição na classificação dos advérbios propriamente dito, dependendo da ideia (ou do significado) que encerram.

Eu cumpri minhas obrigações → Advérbio de exclusão, significando que somente cumpriu
Tudo aconteceu às claras → A locução explica a circunstância em que os fatos aconteceram, indicando que foi de maneira transparente, à vista de todos, sendo necessário ter conhecimento do "sentido" da locução.

Locução Adverbial[editar | editar código-fonte]

Quando várias palavras exercem uma função, são chamadas de locução. Se a função da locução for a de advérbio, este grupo de palavras é chamado de locução adverbial. Normalmente, é um grupo de duas palavras, sendo a primeira uma preposição e a segunda um substantivo: de noite, em casa, por perto, ao contrário, de bom grado, à direita, etc.

Circunstância[editar | editar código-fonte]

Costuma-se classificar o advérbio pela circunstância que indica, isto é, pela modificação do significado inerente a um verbo, adjetivo e outro advérbio. É importante que se diga que isto já não faz parte do campo de estudo da morfologia, mas da semântica. Se esse estudo é feito, tradicionalmente, na área morfológica, isso se deve evidentemente a uma confusão da nomenclatura gramatical tradicional.

O advérbio pode assim ser classificados quanto as circunstâncias que encerram:

Modo[editar | editar código-fonte]

Assim, bem, mal, acinte (de propósito, deliberadamente), adrede (de caso pensado, de propósito, para esse fim), debalde (inutilmente), como, depressa, de repente, devagar, melhor, pior, bondosamente, generosamente e outros terminados em -mente.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

Às pressas, às claras, às cegas, à toa, à vontade, às escondidas, aos poucos, desse jeito, desse modo, dessa maneira, em geral, frente a frente, lado a lado, a pé, de cor, em vão.

Lugar[editar | editar código-fonte]

Abaixo,de/em acima, adentro, adiante, afora, aí, além, algures (em algum lugar), alhures (em outro lugar), nenhures (em nenhum lugar), ali, aquém, atrás, cá, dentro, embaixo, externamente, lá, longe, perto, etc.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

A distância, à distância de, de longe, de perto, em cima, à direita, à esquerda, ao lado, em volta, em baixo, aqui, etc.

Tempo[editar | editar código-fonte]

Afinal, agora, amanhã, amiúde (com frequência), ontem, breve, cedo, constantemente, depois, enfim, entrementes (enquanto isso), hoje, imediatamente, jamais, nunca, outrora, primeiramente, tarde, provisoriamente, sempre, sucessivamente, já, etc.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

Às vezes, à tarde, à noite, de manhã, de repente, de vez em quando, de quando em quando, a qualquer momento, de tempos em tempos, em breve, hoje em dia, etc.

Negação[editar | editar código-fonte]

Jamais, não, nunca, tampouco.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

De forma nenhuma, de jeito nenhum, de modo algum.

Dúvida[editar | editar código-fonte]

Acaso, casualmente, porventura, possivelmente, provavelmente, quiçá, talvez.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

Por certo, quem sabe.

Intensidade[editar | editar código-fonte]

Assaz (bastante, suficientemente), bastante, como, demais, mais, menos, muito, quanto, quão, quase, que, tanto, tão, pouco.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

Em excesso, de todo, de muito, por completo, às pressas, tão pouco quanto, à mão.

Afirmação[editar | editar código-fonte]

Certamente, certo, decididamente, deveras (realmente), decerto, efetivamente, indubitavelmente, realmente, sim.

Locuções adverbiais[editar | editar código-fonte]

Sem dúvida, de fato, por certo, com certeza.

Interrogativos[editar | editar código-fonte]

Onde (lugar), quando (tempo), como (modo), por que (causa).

Palavras denotativas[editar | editar código-fonte]

São palavras e locuções, das quais, na gramática tradicional, são classificadas como advérbios, mas, conforme a nomenclatura gramatical brasileira, não possuem uma classe morfológica. Em alguns casos, estas palavras podem ter uma classificação. São elas, e suas circunstâncias:

  • Adição: ademais, ainda, além disso, etc;
  • Afastamento: embora;
  • Afetividade: ainda bem, felizmente, infelizmente;
  • Aproximação: aproximadamente, cerca de, por volta de, quase, etc;
  • Designação: eis;
  • Exclusão/Limitação: apenas, exclusivamente, somente, unicamente, etc;
  • Explicação: isto é, por exemplo, quer dizer
  • Inclusão: até, ainda, inclusive, também, etc;
  • Realce/Palavra expletiva: é porque, é que, etc;
  • Ratificação: aliás, ou melhor, etc;
  • Situação: afinal, agora, então, etc;

Grau[editar | editar código-fonte]

O advérbio pode estar nos graus comparativo e superlativo absoluto:

Comparativo[editar | editar código-fonte]

O grau comparativo é formador da oração subordinada adverbial comparativa. Como o próprio nome diz, compara seres e/ou objetos. Pode ser classificado:

  • Comparativo de superioridade: compara dois seres ou objetos afirmando a superioridade de um dos dois. Exemplo:
Ela é mais bonita que você.
Ele chegou mais cedo que o colega.
Tu agistes mais generosamente que ele.
  • Comparativo de igualdade: compara dois seres ou objetos afirmando uma igualdade entre os elementos. Exemplo:
Ela é tão bonita quanto você.
Ele chegou tão cedo quanto o colega.
Tu agistes tão generosamente quanto ele.
  • Comparativo de inferioridade: compara dois seres ou objetos afirmando a inferioridade de um dos dois. Exemplo:
Ela é menos bonita que você.
Ele chegou menos cedo que o colega.
Tu agistes menos generosamente que ele.

Superlativo absoluto[editar | editar código-fonte]

O grau Superlativo absoluto exprime grandeza, nesses casos algo será comparado com todos os seres ou objetos daquela espécie. Classificam-se:

  • Superlativo absoluto sintético: O adjetivo, substantivo ou advérbio flexionam-se por meio dos sufixos -issimamente (para advérbios), -íssimo(s), -íssima(s), -inho(s) ou -inha(s) (estoutros para substantivos e adjetivo), que os dão papel intensificador.
Ela é bonitíssima.
Ele chegou cedíssimo.
Tu agistes generosissimamente.
  • Superlativo absoluto analítico: O advérbio flexiona-se por meio de um advérbio de intensidade (veja a lista acima).
Ela é a mais bonita.
Ele chegou mais cedo.
Tu agistes mais generosamente.
Observações:
  • No predicado nominal no grau comparativo, basta ser colocado o artigo (determinante) após o verbo de ligação para formar o superlativo absoluto.
  • O uso de que todos no superlativo absoluto analítico implica com o comparativo, isto é, acaba tornando-se o grau comparativo.
  • O uso de advérbio intensificador + superlativo absoluto sintético forma o superlativo absoluto analítico, isto é, o superlativo absoluto sintético pode estar dentro do superlativo absoluto analítico.
  • O uso de advérbio intensificador + superlativo absoluto + que... forma o grau comparativo, isto é, o superlativo absoluto sintético pode estar dentro do comparativo.

Contrações[editar | editar código-fonte]

Alguns advérbios podem estar na forma de contração. Eles são formados pela junção da preposição a e da preposição de. Contração de advérbio na norma culta restringe-se ao advérbio onde. Veja:

Onde você nasceu?
Donde você é?
Aonde você foi?

A contração donde, é formada por aglutinação pelo advérbio onde e a preposição de, admitindo na norma padrão a forma expressa de onde. Já a contração aonde, é formada a partir do advérbio onde e a preposição a, não admitindo a forma expressa, formada por justaposição.

Observações: onde, no período composto, é um pronome relativo.