Logística/Sistemas de informação/Indicadores de desempenho/Indicadores de utilização de recursos: equipamentos/Percentagem de ocupação

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Segundo White Jr. (1985, p. 328-330), uma das avaliações difíceis é determinar a utilização de equipamentos de movimentação de material. Estes podem ser de diferentes tipos, consoante a função a que se destinam. Por exemplo, as gruas e os guindastes são usados para diferentes fins sendo, portanto, apropriado o uso de diferentes medidas de desempenho.

A carga total também é definida de diversas formas, em alguns casos a capacidade de carga pode ser determinada pelo peso da carga, e em outros casos é determinada pelo seu tamanho.

A utilização dos equipamentos de movimentação pode ser obtida por amostragem de trabalho. Através da recolha de observações aleatórias do equipamento, pode ser determinado, não só o seu estado de ocupação ou ociosidade, como também a percentagem de utilização da sua capacidade de carga, no momento da observação. A capacidade de carga é uma função do peso e da velocidade.

A medida de utilização de equipamentos de movimentação permite saber se estes se encontram sobre ou subutilizados. Considera-se que um equipamento de movimentação se encontra ocupado se estiver a ser carregado, descarregado ou em movimento, com ou sem carga. A percentagem de tempo em que o equipamento de movimentação está ocupado designa-se por percentagem de ocupação.

Enquanto que para os equipamentos de produção é desejável maximizar a sua utilização, o mesmo não se pode dizer para algumas classes de equipamentos de movimentação, por exemplo empilhadoras e gruas, em que são preferíveis percentagens de ocupação reduzidas. A explicação para esta diferença deve-se, sobretudo, ao facto dos equipamentos de movimentação de materiais serem normalmente usados para prestar serviços. A necessidade de equipamentos de movimentação é, normalmente, aleatória e os tempos necessários para executar um serviço de movimentação também são, muitas vezes, aleatórios. Num ambiente essencialmente aleatório, conforme aumenta a percentagem de ocupação, o número de cargas à espera de serem movimentadas aumenta exponencialmente. Mediante tais condições, considera-se razoável uma percentagem de ocupação que corresponda a um valor entre 65 e 75%.

Como tal se não existir um ambiente aleatório, é provável que possam ser usados tractores/reboques ou transportadores e veículos sem condutor, em vez de empilhadores

Considere-se o exemplo de uma empilhadora, em que foi realizado um estudo de amostragem de trabalho. Das 25 observações recolhidas, 4 representavam o estado de ociosidade da empilhadora.

A percentagem de ocupação de empilhadora calculou-se, então, da seguinte forma:

Percentagem de ocupação = (Número de observações em que o equipamento está ocupado / Número total de observações) × 100 = (21 / 25) × 100 = 84%