Gramática inglesa estrutural/Imprimir

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Índice

Apresentação

Apresentação da Gramática Inglesa Estrutural GIEST. (Índice)

Histórico[editar | editar código-fonte]

A presente gramática, ora apresentada em linha, teve duas edições feitas anteriormente em versões datilografadas. Portanto, esta primeira edição na internet é a 3ª edição da presente obra, no cômputo geral;

Primeira edição (impressa)[editar | editar código-fonte]

1ª edição: A primeira edição foi datilografada em 1976 (cerca de 42 anos atrás), em quatro meses, de 10 de abril a 21 de agosto. Teve um total de 76 páginas, nelas incluídas 46 artigos (tópicos gramaticais) e 2 páginas de índice do conteúdo;

Segunda edição (impressa)[editar | editar código-fonte]

2ª edição: A primeira edição foi ampliada no prazo de aproximadamente um ano mais tarde. A segunda edição teve um total de 163 páginas, nas quais constaram 63 artigos e 17 páginas de índice alfabético remissivo;

Terceira edição (em linha, lançada em janeiro de 2009)[editar | editar código-fonte]

Evolução do conteúdo, da primeira à segunda edição houve uma ampliação de == 87 páginas (mais do dobro da primeira edição), de 17 artigos e 15 páginas de índice. Houve também um acréscimo de muitos detalhes adicionais em tópicos anteriormente abordados;

Evolução e perspectivas futuras da obra[editar | editar código-fonte]

Nesses últimos 42 anos, a segunda versão da gramática (datilografada) não passou por nenhuma ampliação de conteúdo. Melhorias e aumentos serão feitas por mim gradualmente a partir de agora, naturalmente de forma mais rápida e menos exaustiva, graças à disponibilidade atual proporcionada pelo computador e pela internet. No momento, uma vez postada toda a gramática, já totalmente redigida em máquina de escrever, como afirmado acima, o interessado disporá de muitos detalhes gramaticais propriamente ditos, isto é, teóricos. Mas como uma gramática consiste mais de teoria ("como falar e escrever melhor") do que de prática (de conversação), pretendo melhorar doravante a presente obra fornecendo material adicional necessários ao desenvolvimento da capacidade de conversação, de duas maneiras) de maneira expositiva não-didática de palavras e respectivas frases de exemplo de emprego, esforço, aliás, que já iniciei a disponibilizar na internet através do Wikcionário, dicionário da língua portuguesa monolíngue (português-português) e multilíngüe (com cerca de 60 pares de idiomas inglês-português, francês-português, espanhol-português etc);


Apresentação[editar | editar código-fonte]

Como mencionado no título, trata-se de uma gramática estrutural. Portanto, seu objetivo é proporcionar os conhecimentos necessários para o domínio da língua inglesa falada, de maneira um tanto abrangente aqui, espero. Em outras palavras, um grande percentual do conhecimento de que se necessita para se estruturar completa e corretamente frases em uma conversação em língua inglesa, principalmente para faladores não-natos desse idioma, é aqui abordado. Logo, um segundo título para este trabalho poderia ser "Gramática para Conversação em Língua Inglesa".

Naturalmente, um mínimo de gramática formal (a que cuida dos conhecimentos necessários para o domínio da linguagem escrita) também é exposto aqui, mas não de forma prioritária e mais completa. Mas acredito que é impossível separar a gramática estrutural da formal, em termos práticos, já que elas se interagem inevitavelmente, e uma vez que quase todo mundo usa um idioma tanto na fala quanto na escrita, e de forma alternada. Nesse sentido, note-se que toda pessoa (mesmo em nível de falador nato de um idioma) que não domina um mínimo de "gramática" (especificamente gramática formal), costuma errar, às vezes até bastante, tanto na linguagem falada, quanto na escrita, principalmente. Nisto fica provada a interação entre os dois tipos de gramática. Para se falar e redigir bem, ambos os tipos são imprescindíveis. E quando se trata de uma gramática estrutural, seu valor é ainda maior para uma pessoa que não fala um idioma de forma nativa, e principalmente as que nunca moraram (ou moraram por muito pouco tempo) no país estrangeiro onde a língua é falada. Por conseguinte, muitos dos detalhes que são aprendidos pelas pessoas (faladoras natas ou não) simplesmente por força da prática diária de contatos e consequentes conversações (diálogos), poderão ser aqui aprendidos de forma didática, unindo teoria e prática;

União teoria e prática gramatical[editar | editar código-fonte]

A mencionada união pode ocorrer da seguinte maneira

via dicionários[editar | editar código-fonte]

a) os contatos diários (diálogos, enfim, frases mais usuais em conversações) são fornecidos de forma organizada em um dicionário, o qual, aliás, já iniciei a disponibilizar na rede mundial desde 04 de janeiro de 2005 (portanto há quatro anos atrás), no dicionário monolíngüe e multilíngüe Wikcionário, especificamente no Dicionário Fraseológico Inglês-Português - IPDF, no qual tenho trabalhado gradualmente desde 1978, portanto nos últimos 30 anos (até o momento, 2009). (Veja também Apresentação do Dicionário Fraseológico - IPDF). Desta forma, a teoria (a presente obra com detalhes teóricos gramaticais) fica aliada à prática, isto é, como utilizar, através de frases, a teoria ensinada;

via gramática estrutural / pesquisas no Google[editar | editar código-fonte]

b) Como todo dicionário, a obra mencionada no item "a" anterior tem os conhecimentos organizados, não em ordem didática de pré-requisitos para facilitar o aprendizado, mas, sim, em ordem alfabética. Pesquisas dentro desse dicionário facilitam, naturalmente, o acesso a verbetes (independentes ou de textos corridos – que é o caso do dicionário IPDF). Mas recomendo o uso de pesquisas através do Google em versão adaptada exclusivamente para todos os dicionários do projeto Wiktionary, onde o recurso a frases exatas agilizam o acesso a uma determinada informação, quando disponível. Assim, por exemplo, se se deseja saber como se diz uma certa palavra (ou frase portuguesa ou em outra língua) em diversos idiomas (inglês, francês etc), basta usar a seguinte URL, cujo resultado será sempre, no caso, verbetes com a palavra "tend" do inglês [1]. Uma vez que o resultado é aberto, para fazer uma nova pesquisa, basta substituir a palavra "tend", no campo do botão "Pesquisar", pela palavra ou frase desejada de qualquer idioma, tomando-se o cuidado de não eliminar as aspas ou qualquer outra letra do endereço. No entanto, note-se que, essa pesquisa somente produz resultado caso exista um verbete independente cujo nome é exatamente a palavra ou expressão pesquisada, ou seja, se tal palavra ou expressão não existir em forma de verbete, mas, sim, constar de outro verbete, esse outro verbete não aparecerá na pesquisa. Para que isto ocorra, deve-se fazer pesquisa avançada via Google com resultado exclusivo no Dicionário de português Wikcionário[2]. No campo para frase exata ("This exact wording or phrase") digitar a palavra ou frase desejada. Por exemplo, se se pesquisar a expressão "dar bronca", aqui, o verbete "tell off" (dar bronca, em inglês) constará do resultado da pesquisa, mesmo se não existir o verbete "dar bronca", em português. Por fim, vale notar que em pesquisas avançadas com frases exatas, é melhor digitar frases que contenham verbos, sempre com tais verbos no infinitivo. Assim, ao invés de pesquisar "baixei a guarda", digitar "baixar a guarda". Tal detalhe possibilita maiores resultados, principalmente pelo fato que redigi e ando redigindo o dicionário IPDF com registros de frases também com verbos no infinitivo. Ao ser aberta a página, bater CTRL + F, para localizar a palavra ou expressão pesquisada mais rapidamente;

O presente item "b" refere-se à disponibilidade da presente obra (Gramática Inglesa Estrutural – GIEST). Os conhecimentos nela expostos são apresentados em ordem didática de pré-requisitos, e, portanto, principalmente alguém, com nenhum ou com pouco conhecimento do seu conteúdo, deverá, idealmente, estudar os itens na sequência apresentada, o que, sem dúvida, facilitará o aprendizado. Vale notar que as lições aqui apresentadas foram redigidas e aperfeiçoadas ao longo dos 13 anos (de 1966 a 1979) que eu lecionei inglês no Brasil para turmas geralmente de poucos alunos (em geral aulas individuais ou com cerca de 6 alunos – em aulas de recuperação ou de outros tipos). Nesse período fui professor de cerca de 100 alunos e a experiência foi gratificante, já que desse total apenas 2 alunos foram reprovados em suas escolas, pelas seguintes razões um deles tinha que tirar uma nota altíssima, e me apareceu três dias antes da prova final, o que não é prazo suficiente para ensinar a matéria de todo um ano; o segundo precisava de 7.7 para passar, mas tirou 7.5, e iniciou o curso também muito em cima da hora. Para recordar ainda mais minha satisfação como professor de inglês, houve um caso fantástico de um aluno (vizinho meu e então com cerca de 10 a 12 anos de idade) que precisava de 10 para ser aprovado, e conseguiu a façanha. Nunca me esquecerei da sua fisionomia eufórica ao chegar lá em casa para me levar um presente de gratidão e me agradecer. Por fim, ressalto que alguns dos meus alunos usaram a primeira edição da presente gramática inglesa na íntegra, e a segunda edição foi bastante melhorada a partir de dúvidas surgidas nos cursos.

via aprendizado de vocabulário e de fraseologia de forma didática[editar | editar código-fonte]

c) Isto deverá ocorrer através de um dicionário prosódico inglês-português, que pretendo publicar, no devido tempo, em algum dos sites da Wikimedia Foundation (no Wikcionário ou aqui no Wikilivros). Sabe-se que um dicionário prosódico explora apenas a prosódia (aspectos referentes às pronúncias da palavras) de um idioma. Hoje em dia, com os recursos sonoros na rede (pronúncias fonadas ou mesmo podcasts) constituem um aliado fortíssimo no desenvolvimento de um dicionário prosódico.

Conclusão[editar | editar código-fonte]

Portanto, tenho a esperança de dispor de muito tempo, a partir de agora, para continuar levando adiante esses meus projetos de ajuda à Wikimedia Foundation. Meu lema é "conhecimentos para todos, e de graça". Exorto a todos para melhorar este mundo, através de doações do conhecimento humano. (Waltter Manoel da Silva – Janeiro de 2009).

Pronomes pessoais retos

Pronomes Pessoais Retos[editar | editar código-fonte]

Singular[editar | editar código-fonte]

I = eu;
you = tu, você;
he = ele (pessoa do sexo masculino);
she = ela (feminino);
it = ele, ela (quando referir-se a objetos e/ou animais)

b) Plural:

we = nós;
you = vós, vocês;
they = eles, elas (pessoas, objetos e animais)

Notas[editar | editar código-fonte]

Os pronomes retos têm por função representar o sujeito em frases.

O pronome “I” é sempre escrito com letra maiúscula.

Na prática, usa-se a expressão “you guys” no sentido de “vocês”. Muito embora “guy” signifique “rapaz”, tal expressão é usada mesmo em relação a pessoas do sexo feminino, ou com referência a um grupo de pessoas de ambos os sexos.

Verbos infinitivo e modo imperativo

Verbos: Infinitivo e Modo Imperativo - Noções[editar | editar código-fonte]

Formação Regular do Infinitivo[editar | editar código-fonte]

Para formar o infinitivo de um verbo em inglês, na maioria das vezes, coloca-se a partícula “to” antes da wikt:forma verbal. Tal partícula não tem tradução em português e indica, tão-somente, que se trata de um verbo no infinitivo.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

to study = estudar
to forget = esquecer
to come = vir

Nota[editar | editar código-fonte]

Portanto, em menções a verbos no infinitivo, em inglês, não se deve omitir o uso da partícula “to”. Diz-se, portanto:
        the verb to sing (o verbo cantar), e não the verb sing;

Formação Regular do Modo Imperativo Afirmativo[editar | editar código-fonte]

Para formar o modo imperativo afirmativo, usar a forma verbal no início da frase, mas sem a partícula “to”.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

to forget = esquecer;
forget = esqueça;
to study = estudar;
study = estuda;
to see = ver;
see = veja.

Verbos regulares irregulares auxiliares não-auxiliares

Verbos Regulares Irregulares Auxiliares Não-auxiliares[editar | editar código-fonte]

Definição de regular, irregular e auxiliar:[editar | editar código-fonte]

- Regular = Que segue determinada regra ou norma;
- Irregular = Que não segue nenhuma regra ou norma;
- Auxiliar = Que auxilia, que ajuda em relação a um determinado objetivo;

Vejamos, a seguir, aplicações destes termos no tocante a gramática, ou especificamente, a verbos:

Verbo Regular:[editar | editar código-fonte]

É aquele que, para ser conjugado, segue determinada regra no tocante às suas respectivas formas verbais (Veja: wikt:forma verbal);

Verbo Irregular:[editar | editar código-fonte]

É aquele que, na conjugação, não segue nenhuma regra. Em outras palavras, suas formas verbais são de fato irregulares, pois não têm regras ou raciocínio lógico.

Verbo Auxiliar:[editar | editar código-fonte]

É aquele que auxilia (que ajuda) outro verbo, nas seguintes circunstâncias:

ou na conjugação verbal;
ou, especificamente em gramática inglesa, na forma interrogativa ou na forma negativa de tal verbo.

Verbo Não-auxiliar[editar | editar código-fonte]

Como o nome indica, é um verbo que não auxilia outro verbo. Portanto, um verbo não-auxiliar não presta auxílio (ajuda) a outro verbo, nem em sua conjugação, e nem em suas formas interrogativa e negativa.

Nota[editar | editar código-fonte]

Aprofundamentos sobre o tema em pauta serão feitos oportunamente.

Verbo irregular “to be” conjugação no presente do indicativo

Verbo Irregular ‘to be’ Conjugação no Presente do Indicativo[editar | editar código-fonte]

Conjugação[editar | editar código-fonte]

I am = eu sou OU eu estou
you are = tu és, você é / tu estás, você está
he is = ele é / ele está
she is = ela é / ela está
it is = ele é, ela é / ele está, ela está
we are = nós somos / nós estamos
you are = vós sois / vós estais
they are = eles são, elas são / eles estão, elas estão.

Considerações[editar | editar código-fonte]

sobre verbos ingleses em geral[editar | editar código-fonte]

01. Formalmente, em inglês, é obrigatório, na conjugação, o uso dos pronomes retos, a fim de ficar claro a qual pessoa (do singular ou do plural) a forma verbal se refere. Em geral, tal pessoa não fica subentendida, caso for mencionada a forma verbal isoladamente, isto é, não posposta a um pronome reto ou outro tipo de sujeito (nome de pessoa etc);

02. Como sempre, a conjugação de um verbo normalmente se refere à sua forma afirmativa. As formas interrogativas e negativas constituem regras diferentes, e não costumam ser mencionadas em paradigmas (modelos de conjugações verbais);

sobre o verbo to be[editar | editar código-fonte]

03. O verbo to be, que equivale a dois verbos em português, respectivamente, ser ou estar, é auxiliar e irregular;

04. Para diferenciar se o verbo to be significa ser ou estar em uma determinada frase, isto dependerá do sentido do que foi afirmado. Note-se que o verbo ser indica condição ou estado permanente, enquanto que o verbo estar indica circunstância temporária.

Exemplo:
a) Condição permanente (no caso, de ser homem):
      He is a man, an honest man, at that.  = Ele é um homem, um homem honesto, por sinal.;
b) Condição temporária (no caso, de estar doente):
      He is sick.  = Ele está doente. 
(Afirmar “Ele é doente” quer dizer que ele é permanente doente, isto é, nunca goza de boa saúde.)


05. Diferença entre “is” e “it is”

Note-se que tanto is quanto it is significa é ou está, e, em alguns casos, também significa são. Como, então, diferenciar seus empregos em inglês?

a) is = É usado no meio da frase e, portanto, após um sujeito (he is = ele é / ele está; Mary is = Maria é / Maria está);

Exemplo:
      She is hardworking.  = Ela é esforçada.;

b) it is = É usado no sentido de verbo impessoal, isto é, seu estado ou condição não se refere a uma pessoa. No caso, pode ser usado, ou no início de uma frase, ou no seu final.

Exemplo: (no início da frase):
       It is a difficult situation.  = É uma situação difícil.; 
(No caso, não se diz Is a difficult situation. );
Exemplo: (no final da frase):
       I don’t know what time it is.  = Não sei quantas horas são.;

Verbo irregular “to be” formas negativa e interrogativa

Verbo Irregular 'to be' Formas Negativa e Interrogativa[editar | editar código-fonte]

Regras de formação das frases do inglês[editar | editar código-fonte]

Forma Negativa (FN)[editar | editar código-fonte]

A fim de passar o verbo to be, da forma afirmativa (FA) para a forma negativa, deve-se usar o advérbio NOT (NÃO) depois dele.

Exemplos.
FA: I am = eu sou / eu estou;

FN = I am not = eu não sou / eu não estou.

FA: you are = tu és / tu estás; vós sois / vós estais;
FN: you are not = tu não és / tu não estás; vós não sois / vós não estais.
FA: he is = ele é / ele está;
FN: he is not = ele não é / ele não está.
FA: she is = ela é / ela está;
FN: she is not = ela não é / ela não está.
FA: it is = ela é / ela está; é / está;
FN: it is not = ele não é / ele não está; não é / não está.
FA: we are = nós somos / nós estamos;
FN: we are not = nós não somos / nós não estamos.
FA: they are = eles são, eles estão / elas são, elas estão;
FN: they are not = eles não são, eles não estão / elas não são, elas não estão;

Nota[editar | editar código-fonte]

Vale notar que, no inglês, usa-se not DEPOIS de um verbo auxiliar, ao invés de ANTES, como no português. Mas, naturalmente, por exemplo, we are not deve ser traduzido como nós não somos, ao invés de fazer a tradução, não eufônica em português, como eu sou não. Portanto, deve-ser ter mente que às vezes, em inglês, usa-se certas palavras em uma ordem diferente da do português. As circunstâncias para tanto serão abordadas, no devido tempo, na presente obra.

Fraseologia de exemplos[editar | editar código-fonte]

(Veja: wikt:fraseologia)
FA: They are lazy. = Eles são preguiçosos.
FN: They are not lazy. = Eles não são preguiçosos.
FA: We are farmers. = Nós somos fazendeiros.
FN: We are not farmers. = Nós não somos fazendeiros.
FA: It is very simple. = É muito simples.
FN: It is not very simple. = Não é muito simples.

Forma Interrogativa (FI)[editar | editar código-fonte]

Para realizar a forma interrogativa, a qual ocorre a partir de uma frase na forma afirmativa, inverte-se a ordem natural sujeito + verbo auxiliar (I am / you are etc), colocando-se o verbo auxiliar antes do sujeito, o que resulta em Am I, Are you etc.

Fraseologia de exemplos[editar | editar código-fonte]

FA: They are lazy. = Eles são preguiçosos.
FI: Are they lazy? = Eles são preguiçosos?
FA: She is a farmer. = Ela é fazendeira.
FI: Is she a farmer? = Ela é fazendeira?
FA: It is very simple. = É muito simples.
FI: Is it very simple? = É muito simples?
FA: We are smart. = Somos espertos.
FI: Are we smart? = Somos espertos?

Adjetivos posição número e gênero

Adjetivos: Posição, Número e Gênero[editar | editar código-fonte]

Posição[editar | editar código-fonte]

O adjetivo em inglês é usado antes do substantivo a que se refere, formando-se o padrão “adjetivo + substantivo”. Diz-se, portanto:

        yellow rose = rosa amarela (Literalmente: amarela rosa);

        easy lesson = lição fácil (Literalmente: fácil lição).
        beautiful girl = garota bonita (Literalmente: bonita garota) 

Pode também ser usado depois do verbo to be, caso em que o adjetivo é predicativo. Exemplos:

             Shirley is beautiful. = Shirley é bonita.
             We are tired. = Estamos cansados.

Gênero e Número[editar | editar código-fonte]

O adjetivo é invariável, isto é, possui uma só forma para os gêneros masculino e feminino, e para os números singular e plural. Exemplos:

good = bom, boa, bons, boas;
red = vermelho, vermelha, vermelhos, vermelhas;
new = novo, nova, novos, novas;
old = velho, velha, velhos, velhas.

Fraseologia de exemplos[editar | editar código-fonte]

a yellow rose = uma rosa amarela;
some yellow roses = algumas rosas amarelas;
easy lesson = lição fácil;
easy lessons = lições fáceis;
beautiful day = dia lindo;
beautiful days = dias lindos;
beautiful woman = mulher bonita;
beautiful women = mulheres bonitas;
good pen = caneta boa;
good pens = canetas boas;
red glass = copo vermelho;
red glasses = copos vermelhos;
white cup = xícara branca;
white cups = xícaras brancas;

Veja também[editar | editar código-fonte]

No Wikcionário:
(wikt:Categoria:Adjectivo (Inglês))
(wikt:Categoria:Adjetivo (Inglês))
(wikt:Categoria:Adjectivo (Português))
(wikt:Categoria:Adjetivo (Português))
(wikt:adjetivo)
(wikt:fraseologia)
(wikt:gênero)
(wikt:número)
(wikt:plural)
(wikt:predicativo)
(wikt:singular)
(wikt:substantivo)

Pronomes possessivos adjetivos e substantivos: comparação

Pronomes Possessivos Adjetivos e Substantivos: Comparação[editar | editar código-fonte]

Pronomes Possessivos Adjetivos x Pronomes Possessivos Substantivos.
(Possessive Adjectives x Possessive Pronouns)

Pronome Possessivo Adjetivo[editar | editar código-fonte]

(Possessive Adjective)

É aquele que exige, depois de si, o uso de uma palavra que complete o seu sentido (coisa possuída, geralmente), sendo tal palavra de uso obrigatório, para que a frase tenha sentido. Exemplo:

           My shirt is blue. = Minha camisa é azul. 

Nota[editar | editar código-fonte]

No caso, o pronome possessivo adjetivo my (meu, minha, meus, minhas) teve seu sentido completado por shirt (camisa). Se se disesse My is blue (Minha é azul), ficaria uma pergunta no ar: My what? (Minha o quê?)

Pronome Possessivo Substantivo[editar | editar código-fonte]

(Possessive Pronoun)

É aquele que não exige depois de si um complemento (a coisa possuida etc), porque tal palavra que completa o seu sentido já foi mencionada anteriormente, sendo, portanto, facilmente subentendida. Exemplo:

       My shirt is blue. Yours is green. = Minha camisa é azul. A sua é verde.

Nota[editar | editar código-fonte]

Aqui, o pronome possessivo substantivo yours (o seu, a sua) teve seu sentido completado, de forma subentendida, por shirt (camisa): a sua = a sua camisa (yours = your shirt)

Nota geral[editar | editar código-fonte]

O objetivo do presente módulo é apenas dar uma noção, de forma comparativa, entre esses dois tipos de pronome. Posteriormente, entrar-se-á em maiores detalhes sobre o tema.

Veja também[editar | editar código-fonte]

No Wikcionário:
(wikt:complemento)
(wikt:pronome)
(wikt:pronome adjetivo)
(wikt:pronome substantivo)

Substantivos plural dos substantivos

Substantivos: Plural dos Substantivos[editar | editar código-fonte]

(Plural of Nouns)

Regras[editar | editar código-fonte]

Existem quatro regras para a formação do plural em inglês;

Para formar o plural, temos duas alternativas: acrescentamos S ou ES às palavras;

Para saber se acrescentamos S ou ES, depende da terminação da palavra.

Regra 01 (terminações CH, SH, X, O, Z ou S)[editar | editar código-fonte]

Com as terminações CH, SH, X, O, Z ou S, acrescenta-se ES. Exemplos:

singular = plural
church = churches (igreja, igrejas);
wish = wishes (desejo, desejos);
box = boxes (caixa, caixas);
tomato = tomatoes (tomate, tomates);
topaz = topazes (topázio, topázios);
glass = glasses (copo, copos).

Regra 02: (terminação Y)[editar | editar código-fonte]

Palavras terminadas em Y:

a) precedido de vogal = apenas acrescentamos S. Exemplos:

singular = plural
boy = boys (menino, meninos)
toy = toys (brinquedo, brinquedos)

b) precedido de consoante = troca-se o Y por I, e acrescentamos ES. Exemplos:

singular = plural
baby = babies (bebê, bebês);
lady = ladies (senhora, senhoras);
study = studies (estudo, estudos).

Regra 03: (terminações F ou FE)[editar | editar código-fonte]

Palavras terminados em F ou FE = trocamos a terminação F ou FE por VES. Exemplos:

singular = plural
leaf = leaves (folha, folhas);
life = lives (vida, vidas).

Regra 04: (outras terminações)[editar | editar código-fonte]

Se não houver nenhuma das terminações citadas nas regras 01 a 03, acrescentamos S. Exemplos:

singular = plural
book = books (livro, livros);
hand = hands (mão, mãos);
wall = walls (parede, paredes; muro, muros).

Plurais irregulares[editar | editar código-fonte]

Existem palavras cujos plurais são irregulares. Exemplos:

singular = plural
mouse = mice (camundongo, camundongos);
dormouse = dormice (arganaz, arganazes);
louse = lice (piolho, piolhos);
man = men (homem, homens);
woman = women (mulher, mulheres);
policeman = policemen (policial, policiais);
gentleman = gentlemen (cavalheiro, cavalheiros);
goose = geese (ganso, gansos);
foot = feet (pé, pés);
tooth = teeth (dente, dentes);
child = children (criança, crianças);
brother = brothers (irmão, irmãos: de associações, seitas)
ox = oxen (boi, bois).

Nota[editar | editar código-fonte]

No caso do vocábulo brother, no sentido de parentesco, o plural é brothers (portanto, plural regular). Mas se se diz Somos irmãos, com referência a uma família com irmãos e irmãs, devemos dizer então em inglês We’re brothers and sisters.

Substantivos incontáveis

Substantivos Incontáveis[editar | editar código-fonte]

(Mass Nouns)

Sinônimos em inglês[editar | editar código-fonte]

uncountable nouns, non-count nouns

Comparação substantivos contáveis x substantivos incontáveis[editar | editar código-fonte]

Substantivos contáveis[editar | editar código-fonte]

São substantivos que podem ser contados, isto é, pode-se especificar ideias de plural a eles usando-se um número diretamente antes deles.

Representação de substantivos contáveis[editar | editar código-fonte]

São representados por palavras que indicam substância e são substantivos não-cumulativos:
Exemplos[editar | editar código-fonte]
  • metal – n. = metal – s.m.
  • wood – n. = madeira – s.f.
Porque substantivos contáveis não são cumulativos[editar | editar código-fonte]
Note-se que, por exemplo:
1) Ao juntar-se 1 copo a outro copo, o resultado é “2 copos” (duas unidades distintas), e não “1 copo”;
2) também, unindo-se “1 braço” a outro braço, tem-se “2 braços”, ao invés de “1 braço”. Logo, copo e braço não se acumularam, mas, sim, formaram unidades distintas, muito embora do mesmo tipo, em cada caso;

Exemplos de substantivos contáveis[editar | editar código-fonte]

  • committee – n. = comissão – s.f.
  • computer – n. = computador – s.m. (Pode-se dizer: 10 computers = 10 computadores);
  • scissors – n. = tesoura – s.f. (Pode-se dizer: 5 scissors = 5 tesouras).
  • vegetable – n. = legume – s.m. (Pode-se dizer: 15 vegetables = 15 legumes);

Definição de substantivos incontáveis[editar | editar código-fonte]

Como o nome indica, são substantivos que não podem ser contados usando um número diretamente antes deles. No caso, usa-se uma unidade de medida (que é contável), antes do substantivo incontável.

Unidades de medidas (lista)[editar | editar código-fonte]

unidades de medidas, nomenclatura em inglês: units of measurement, measure words, numeral classifiers, counters, count words or counting words;
  • bushel (plural: bushels) = alqueire (plural: alqueires) -- 4 bushels of corn = 4 alqueires de milho.
  • cup (plural: cups) = xícara (plural: xícaras) -- 6 cups of coffee = 6 xícaras de café;
  • ear (plural: ears) = espiga (plural: espigas) -- 6 ears of corn = 6 espigas de milho;
  • head (plural: heads) = cabeça (plural: cabeças) -- 20 heads of cattle = 20 cabeças de gado;
  • kernel (plural: kernels) = caroço (plural: caroços) -- 8 kernels of corn = 8 caroços de milho;
  • liter OR litre = litro
  • pair (plural: pairs) = par (plural: pares) -- 2 pairs of pants = 2 pares de calças;
  • stem (plural: stems) = talo (plural: talos) -- 15 stems of roses = 15 talos de rosas

Exemplos de uso de substantivos incontáveis (corretos)[editar | editar código-fonte]

Número + unidade de medida no plural[editar | editar código-fonte]

5 liters of water = 5 litros de água

Advérbio de quantidade, no singular, + substantivo[editar | editar código-fonte]

much water = muita água

Exemplos errados (Não se diz)[editar | editar código-fonte]

  • 5 waters = 5 águas

Lista de substantivos incontáveis[editar | editar código-fonte]

líquidos[editar | editar código-fonte]
  • blood – n. = sangue – s.m.
  • juice – n. = suco – s.m.
  • water – n. = água – s.f.;
pós[editar | editar código-fonte]
  • sand – n. = areia – s.f.
  • sugar – n. = açúcar – s.m.
alimentos[editar | editar código-fonte]
  • bread – n. = pão – s.m.
  • corn – n. = milho – s.m.
  • food – n. = comida – s.f.
  • fruit – n. = fruta – s.f. (geralmente / “usually”)
  • meat – n. = carne – s.f.
  • milk – n. = leite – s.m.
  • spaghetti – n. = macarrão – s.m.
  • rice - n.= arroz - s.m.
substantivos abstratos[editar | editar código-fonte]
  • advice – n. = conselho – s.m.
  • information – n. = informação – s.f. (Note-se que, em português, existe o plural “informações”, mas, em inglês, não existe o plural “informations”
  • knowledge – n. = conhecimento – s.m.
  • luck – n. = sorte – s.f.
  • wisdom – n. = sabedoria – s.f.
diversos[editar | editar código-fonte]
  • air – n. = ar – s.m.
  • garbage – n. = lixo – s.m.
  • graffiti – n. = grafite, grafito (arte)
  • homework – n. = dever para casa, tarefa para casa (educação)
  • housework – n. = trabalho caseiro
  • luggage – n. = mala – s.f.
  • mathematics – n. = matemática – s.f.
  • money – n. = dinheiro – s.m.
  • music – n. = música – s.f.
  • pollution – n. = poluição – s.f.
  • research – n. = pesquisa – s.f.
  • soap = sabão – s.m.
  • software – n. = software – s.m.
  • traffic – n. = tráfico – s.m.
  • transportation – n. = transporte – s.m.
  • trash – n. = lixo – s.m.
  • travel – n. = viagem – s.f.
  • work – n. = trabalho – s.m.
Porque substantivos incontáveis são cumulativos[editar | editar código-fonte]

Ao juntar-se mais água a uma quantidade de água anterior, o volume d’água aumenta, ou seja, ocorre um acúmulo de água: água é acrescentado a água, mas, no final, mantém-se uma ideia de unidade, de acúmulo. Ao todo, considera-se tudo como água. Não é o caso, portanto, de uma afirmação errônea de acrescentar-se “1 água” a “2 águas” e ter-se como resultado “3 águas”. Prevalece, no fim, a ideia unitária de água, se bem com a ocorrência de acumulação unitária.

Fusão ‘substantivo incontável x substantivo contável’[editar | editar código-fonte]

Às vezes, um substantivo como ser considerado tanto como incontável como contável, dependendo das circunstâncias. Contudo, veja a nota abaixo:

Exemplos[editar | editar código-fonte]

  • paper – n. = papel – s.m.
  • water – n. = água – s.f.

Nota[editar | editar código-fonte]

Como uma compreensão mais abrangente sobre substantivos incontáveis depende de um prerrequisito que por ora não convém abordar, este assunto será tratado posteriormente na GIEST.

Referências[editar | editar código-fonte]

Verbo irregular “to be” conjugação no pretérito perfeito e imperfeito

Verbo Irregular ‘to be’ Conjugação no Pretérito Perfeito e Imperfeito - passado simples)[editar | editar código-fonte]

(Irregular verb to be: conjugation in the simple past)
Verbo “to be”: ser, estar;

Conjugação – Pretérito perfeito / Pretérito imperfeito[editar | editar código-fonte]

No caso, a mesma conjugação em inglês pode equivaler aos tempos “pretérito perfeito” ou “pretérito imperfeito” do português. Usa-se a forma verbal was para os pronomes I (eu), he (ele), she (ela), it (ele, ela). A forma were é usada para os pronomes restantes: you (tu). we (nós), they (eles, elas).

Verbo “to be”: ser (pretérito perfeito simples // pretérito imperfeito)[editar | editar código-fonte]

I was = eu fui // eu era
you were = tu foste, você foi // tu eras
he was = ele foi // ele era
she was = ela foi // ela era
it was = ele foi, ela foi // ele era, ela era (objetos, animais, impessoal)
we were = nós fomos // nós éramos
you were = vós fostes // vós éreis
they were = eles foram, elas foram // eles eram, elas eram.


Verbo “to be”: estar (pretérito perfeito simples // pretérito imperfeito)[editar | editar código-fonte]

I was = eu estive // eu estava
you were = tu estiveste, você esteve // tu estavas, você estava
he was = ele esteve // ele estava
she was = ela esteve // ela estava
it was = ele esteve, ela esteve //ele estava, ela estava (objetos, animais, impessoal)
we were = nós estivemos // nós estávamos
you were = vós estivestes // vós estáveis
they were = eles estiveram, elas estiveram // eles estavam, elas estavam


Considerações[editar | editar código-fonte]

sobre verbos ingleses em geral[editar | editar código-fonte]

01. Formalmente, em inglês, é obrigatório, na conjugação, o uso dos pronomes retos, a fim de ficar claro a qual pessoa (do singular ou do plural) a forma verbal se refere. Em geral, tal pessoa não fica subentendida, caso for mencionada a forma verbal isoladamente, isto é, não posposta a um pronome reto ou outro tipo de sujeito (nome de pessoa etc);

02. Como sempre, a conjugação de um verbo normalmente se refere à sua forma afirmativa. As formas interrogativas e negativas constituem regras diferentes, e não costumam ser mencionadas em paradigmas (modelos de conjugações verbais);

sobre o verbo to be[editar | editar código-fonte]

03. O verbo to be, que equivale a dois verbos em português, respectivamente, ser ou estar, é auxiliar e irregular;

04. Para diferenciar se o verbo to be significa ser ou estar em uma determinada frase, isto dependerá do sentido do que foi afirmado. Note-se que o verbo ser indica condição ou estado permanente, enquanto que o verbo estar indica circunstância temporária.

Exemplo:
a) Condição permanente (no caso, de ser rico):
They were rich. = Eles eram ricos.; (i.e., foram ricos durante todas as suas vidas, mas já morreram.)
b) Condição temporária (no caso, de estar doente):
My wife was sick. = Minha esposa estava doente.
(Afirmar “Ela era doente” quer dizer que esteve doente por muito tempo, mas agora tem boa saúde.)
We were mad. = Estávamos furiosos.


05. Diferença entre “was” e “it was”

Note-se que tanto was quanto it was significa foi / era etc ou esteve / estava etc. Como, então, diferenciar seus empregos em inglês?

a) was = É usado no meio da frase e, portanto, após um sujeito (he was = ele foi / ele era // ele esteve / ele estava; Jane was = Maria esteve / Maria estava);

Exemplo:
He was a friend of mine. = Ele era meu amigo.

b) it was = É usado no sentido de verbo impessoal, isto é, seu estado ou condição não se refere a uma pessoa. No caso, pode ser usado no início, no meio ou no final de uma frase.

Exemplo: (no início da frase):
It was a difficult situation. = Foi uma situação difícil.;
(No caso, não se diz Was a difficult situation. );
It was a very good year. = Foi um ano muito bom.
Exemplo: (no meio da frase):
You can’t imagine how difficult it was to decide all that. = Você não imagina o quanto foi difícil decidir tudo isto..
Exemplo: (no final da frase):
I don’t know what time it was. = Não sei quantas horas eram.

Verbo irregular “to have” conjugação no presente do indicativo

Verbo Irregular to have Conjugação no Presente do Indicativo[editar | editar código-fonte]

Conjugação[editar | editar código-fonte]

I have = eu tenho
you have = tu tens, você tem
he has = ele tem
she has = ela tem
it has = ele tem, ela tem (objetos, animais, impessoal)
we have = nós temos
you have = vós tendes
they have = eles têm, elas têm

Considerações[editar | editar código-fonte]

sobre verbos ingleses em geral[editar | editar código-fonte]

01. Formalmente, em inglês, é obrigatório, na conjugação, o uso dos pronomes retos, a fim de ficar claro a qual pessoa (do singular ou do plural) a forma verbal se refere. Em geral, tal pessoa não fica subentendida, caso for mencionada a forma verbal isoladamente, isto é, não posposta a um pronome reto ou outro tipo de sujeito (nome de pessoa etc);

02. Como sempre, a conjugação de um verbo normalmente se refere à sua forma afirmativa. As formas interrogativas e negativas constituem regras diferentes, e não costumam ser mencionadas em paradigmas (modelos de conjugações verbais);

sobre o verbo to have[editar | editar código-fonte]

03. Para a conjugação desse verbo no presente do indicativo, note-se que usamos a forma have” para os pronomes pessoais retos I (eu), you (tu), we (nós) e they (eles, elas);

04. O verbo to have equivale ao verbo ter em português. É auxiliar e irregular;

04. O verbo to have é auxiliar no sentido de ajudar na formação de tempos compostos através de locuções verbais, onde ele é o primeiro elemento de tais locuções. (Veja: wikt:locução verbal);

Exemplo:
I have gone there many times. = Tenho ido lá muitas vezes – (NOTA: have gove = tenho ido: locução verbal com dois elementos, i.e., com duas formas verbais);Porém não podemos esquecer que a forma verbal 'has' é usado para as trez terceiras pessoas do singular que são: "he"(ele) "she"(ela) e "it" (ele/ela para animais e neutros)exemplos: "He has a car".(Ele tem um carro.) "She has a new book". (Ela tem um livro novo.)

Verbo irregular "to have" conjugação no pretérito perfeito e imperfeito

Verbo Irregular to have Conjugação no Pretérito Perfeito // Pretérito Imperfeito[editar | editar código-fonte]

Conjugação[editar | editar código-fonte]

I had = eu tive // eu tinha
you had = tu tiveste // tu tinhas
he had = ele teve // ele tinha
she had = ela teve // ela tinha
it had = ele teve, ela teve // ele tinha, ela tinha (objetos, animais, impessoal)
we had = nós tivemos // nós tínhamos
you had = vós tivestes // vós tínheis
they had = eles tiveram, elas tiveram // eles tinham, elas tinham

Considerações[editar | editar código-fonte]

sobre verbos ingleses em geral[editar | editar código-fonte]

01. Formalmente, em inglês, é obrigatório, na conjugação, o uso dos pronomes retos, a fim de ficar claro a qual pessoa (do singular ou do plural) a forma verbal se refere. Em geral, tal pessoa não fica subentendida, caso for mencionada a forma verbal isoladamente, isto é, não posposta a um pronome reto ou outro tipo de sujeito (nome de pessoa etc);

02. Como sempre, a conjugação de um verbo normalmente se refere à sua forma afirmativa. As formas interrogativas e negativas constituem regras diferentes, e não costumam ser mencionadas em paradigmas (modelos de conjugações verbais);

sobre o verbo to have[editar | editar código-fonte]

03. Para a conjugação desse verbo no pretérito perfeito ou imperfeito, note-se que usamos a forma verbal had” para os pronomes pessoais retos] I (eu), you (tu), we (nós) e they (eles, elas);

04. O verbo to have equivale ao verbo ter em português. É auxiliar e irregular;

05. O verbo to have é auxiliar no sentido de ajudar na formação de tempos compostos através de locuções verbais, onde ele é o primeiro elemento de tais locuções. (Veja: wikt:locução verbal);

Exemplo:
I had gone there many times. = Tinha ido lá muitas vezes. OU Eu fora lá muitas vezes. – (NOTA: had gove = tenha ido: locução verbal com dois elementos, i.e., com duas formas verbais);

Verbos auxiliares ingleses – lista

Verbos Auxiliares Ingleses – Lista GIEST[editar | editar código-fonte]

Lista dos verbos auxiliares da língua inglesa[editar | editar código-fonte]

Para fins de comparação inglês-português, do ponto de vista semântico, i.e., dos significados (traduções) que cada verbo contém, os verbos auxiliares ingleses dividem-se em dois grupos:

01. Verbos “com tradução em português (CTEP)”, e
02. Verbos “sem tradução em português (STEP)”.

Deve-se notar, portanto, que “CTEP” é sigla de “com tradução em português”, e “STEP”, de “sem tradução em português”. O uso de tais siglas não passa de um processo mnemônico, para fins, portanto, de facilitar o aprendizado do assunto em tela.


a) Verbos auxiliares do grupo CTEP:

to be = ser OU estar (formas verbais adicionais: am, is, are, was, were)
can = poder (capacidade) (forma verbal adicional: could)
may = poder (possibilidade ou permissão) (forma verbal adicional: might)
must = dever (formas verbais adicionais: should, ought)


b) Verbos auxiliares do grupo STEP:

do
does
did
shall
will
would


Considerações[editar | editar código-fonte]

01. O presente módulo tem por função apenas listar os verbos auxiliares da língua inglesa. Estudos mais detalhados sobre cada um deles são realizados, em separado, no decorrer da presente obra;

02. Os verbos do grupo STEP têm por objetivo auxiliar (ajudar) verbos não-auxiliares nas formações de alguns de seus tempos verbais (na forma enfática, no futuro do presente e no futuro do pretérito), como também em suas formas interrogativas e negativas. Tais verbos auxiliares não têm sentidos (traduções) em outras línguas (português etc). Eles existem tão-somente para exercer funções auxiliares.


Módulos Relacionados[editar | editar código-fonte]

Pronomes possessivos adjetivos

Pronomes possessivos adjetivos OU pronomes adjetivos possessivos[editar | editar código-fonte]

(Possessive adjectives)

Características[editar | editar código-fonte]

a) Existe, quanto ao uso, uma relação entre os pronomes retos e os pronomes possessivos adjetivos. Por exemplo, “meu” (inglês: “my” ) refere-se a “eu” ( “I” ), “nosso” ( “our” ) refere-se a “nós” ( “we” ), e assim por diante;


b) Os pronomes possessivos adjetivos exigem obrigatoriamente o uso de um complemento (nome de uma coisa possuída ou de pessoas) depois deles. Exemplo:
    My book is old. = Meu livro é velho. 
(NOTA: book = livro: complemento de “my” = “meu” );


Neste caso, jamais um pronome possessivo adjetivo é usado sem o seu respectivo complemento, como, por exemplo, no final de uma frase. Exemplo:
    This book is my. = Este livro é meu. 


A frase em inglês acima está errada, pois nela, o pronome “meu” ( “my” ) é um pronome possessivo adjetivo, ao invés de um pronome possessivo substantivo;


c) A coisa possuída é uma palavra (ou um grupo de palavras) que completa o sentido de um pronome possessivo adjetivo. Tal palavra pode ser não apenas uma coisa, mas também uma pessoa ou qualquer outro complemento, isto é, qualquer palavra que complete o sentido do pronome. Exemplo:
  Your mother is very young. = Sua mãe é muito jovem. =  


Relação inglês-português dos pronomes possessivos adjetivos[editar | editar código-fonte]

Note-se que antes dos pronomes possessivos são relacionados os seus respectivos pronomes retos.
PRON. RETOS // PRON. POSS. ADJ.
I // my = meu, minha, meus, minhas (de mim)
you // your = teu, seu, tua, sua (de ti, de você)
he // his = seu, sua (dele)
she // her = seu, sua (dela)
it // its = seu, sua (de objetos ou animais)
we // our = nosso, nossa, nossos, nossas (de nós)
you // your = vosso, vossa, vossos, vossas (de vós)
they // their = seus, suas (deles, delas: de pessoas, de objetos, de animais)
Exemplos:
  My book is very old. = Meu livro é muito velho.  
  Her pen is blue. = Sua caneta é azul OU A caneta dela é azul. 
   Your pencil is red. = Seu lápis é vermelho OU O lápis de você é vermelho.  


Módulos Relacionados[editar | editar código-fonte]