proposta ousada

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

proposta ousada

Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h12min de 17 de agosto de 2016

Prezados, não me encaixo mais na classificação "usuário novato"~, no entanto, um dia desses andei distraído e ao procurar o livro O crime do Padre Amaro, que logicamente não se encaixa neste projeto e sim no WSource, cometi o lamentável equívoco de achar que essa famosa obra de Eça de Queroz não era contemplada nos projetos na WMF. Graças a uma idéia postada na mailing list da Wikimedia Brasil, e que se mostrou ingênua, de inserir esse livro colaborativamente fui prontamente alertado pelo colega Helder da gafe. Pois bem, essa lenga-lenga toda é para propor a mudança do nome do projeto. Imaginei "Wikididática" (ou "wikididatics", para soar melhor) ou mesmo "Wikiteaching".

Agradeço a paciência de quem me conceder atenção. Feliz Natal e próspero 2012! Nevinho (Discussão) 20h08min de 16 de Dezembro de 2011 (UTC)

Nevinho (Discussão)20h08min de 16 de dezembro de 2011
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h12min de 17 de agosto de 2016
Helder20h59min de 16 de dezembro de 2011
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h12min de 17 de agosto de 2016

Olá Nevinho, Seja bem vindo! Escute... Sua proposta é valida, mas eu não concordo. Porque nós não nos enquadramos em uma categoria diferente da de livros. Somos livros didáticos, mas somos livros. Já no WikiSource(que também são livros), o problema é que não ouve qualquer tradução do nome. O source que é usado no nome quer dizer "origem", e isto é uma forma que eles acharam de especificar "obras originais", por isso se fosse pra fazer uma modificação talvez fosse o Source que tivesse que ser traduzido para "WikiOriginais".

Mas este não é o único motivo de eu discordar... O fato é simples: a identidade de um lugar não tem a ver com o seu nome (veja o site mais visitado do mundo cujo nome não tem qualquer significado relacionado com sua funcionalidade).

Essa identidade se adquire com a associação do conteúdo com o nome e não o contrário, Se certo dia uma certa pessoa achar um material didático aqui no Wikilivros, ela associará este material ao nome, mas isso aconteceria mesmo se o nosso nome fosse "abcdefg.com".

Sim nomes descritivos ajudam, mas nosso nome é suficientemente descritivo, o resto se faz quando a pessoa usa nossos matérias. Se você não sabia para que servia cada projeto é porque de fato não conhecia cada projeto em especifico. Mas certamente depois de usar associou o nome =D

Ou seja: É mais importante que as pessoas saibam quem somos do que que saibam nosso nome.

Ou mais literalmente: Um nome é só um simbolo. "As pessoas dão poder aos símbolos, sozinho um símbolo não tem sentido. mas com gente suficiente, pode mudar o mundo.1"

Raylton P. Sousa qualquer coisa estou aqui! =D15h19min de 18 de dezembro de 2011
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h12min de 17 de agosto de 2016

Olá Rayton, obrigado por seus comentários. Você tem razão, o wikilivros não se enquandra em uma categoria diferente da de livros, porém se enquadra numa subcategoria da categoria livros, como você lembrou, livros didáticos. A não tradução do wikisource, segundo um dinossauro de lá me falou, foi uma opçao estilística, decidiram no início do projeto lusófono porque soava melhor, simples assim, e porque englobaria outras fontes (tradução igualmente válida) como partituras musicais, por exemplo.

Compreendo seu ponto de vista linguístico, mas discordo dele. Sou mais adepto da semiótica peirciana, que enquadra as palavras na categoria de "índices", que precedem os símbolos e são precedidos pelos ícones. Enfim, acho que a identidade de um lugar tem a ver com o nome, a partir dela é que eles surgem para indexá-los, para que possamos nos referir a eles numa associassão às vezes não tão direta. O exemplo que você citou comprova isso (veja essa acepção, tudo a ver com uma seach engine).

Tomei conhecimento da serventia dos projeto, particularmente do Wikilivros, logo nas minhas primeiras incursões no mundo wiki, quando, inocentemente, propus inserir meus livros aqui. O próprio Helder, no primeiro semestre de 2008, me alertou que literatura não cabia aqui, mas no wikisource. E como eu disse, foi por não ser exatamente um nonato que pensei nessa proposta. Pelo ato falho que cometi passei a pensar que pessoas de fora de nosso meio podem incorrer nesse erro banal.

Obrigado pela oportunidade da conversa.

˜˜˜˜

Nevinho (Discussão)01h23min de 19 de dezembro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h12min de 17 de agosto de 2016

Não me entenda mal... Eu estou totalmente ciente da confusão que esses nomes causam, mas o que quis ratificar com o meu comentário é que o problema vai muito além do nome. Não existe qualquer integração entre os projetos, e quem lê a Wikipédia acaba nem sabendo da existência muito menos do propósito dos outros projetos. E os projetos que deveriam servir para separar o conhecimentos por tipos(exemplo: livros, aulas, documentos hatóricos, notícias, artigo enciclopédico), acabam sendo esforços totalmente independente e onde não se tem qualquer ligação ou reutilização eficaz. Nesse contexto um nome não muda a confusão.

No entanto minha posição de não ser a favor mudança no nome se resume em dois fatos me impedem disso: o primeiro é o do nome não ser totalmente errado, pois somos livros de fato(e no contexto da wikimedia onde a meta é difundir conhecimento colaborativo, é mais lógico que o sufixo livros trate de livros didático enquanto o sufixo originais trata de obras originais). O segundo é que não consigo pensar em nenhum bom nome que substitua Wikilivros de maneira eficiente que realmente justifique a mudança, por exemplo "wikididatics" é um nome em inglês e nós do Wikilivros fazemos algum esforço para tornar Wikilivros o mais traduzido possível. Já "Wikididática" não se justifica, pais didática quando afastada de algum prefixo como "livro" ou "manual" acaba criando margem para outras confusões pois soa mais como técnica de ensinar que qualquer outra coisa, isto na minha opinião, faria com que alguns pensassem que temos alguma relação direta com pedagogia ou coisa do tipo. A outra opção seria renomear para "Wikimanuais", mas nesse caso acho o nome muito sintético e retira um pouco o valor didático dos livros pois para mim da a ideia de textos curtos e que servem como instrução de algum produto e não livros de cunho educacional para níveis, fundamental, médio, superior etc.

Enfim acho que temos de fato um problema, mas este é muito maior que um simples nome.

Por favor note que não sou contra sua proposta pelo simples fato de não gostar ou coisa do tipo, tentei expor motivos claros pelos quais não acho que a opção tenha um bom custo benefício. Note também que não falo pelo projeto inteiro e essa é apenas a minha opinião.

No mais aprecio muito seu interesse por tentar melhorar o projeto. E continua aberto a qualquer discussão.

Atenciosamente,

Raylton P. Sousa qualquer coisa estou aqui! =D15h22min de 25 de dezembro de 2011