Agrupar livros por faixa etária e escolar

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h08min de 17 de agosto de 2016

Supondo-se que estes fossem os nomes usados (e omitindo-se o prefixo "Categoria:"), imagino a seguinte estrutura para as categorias:

  • Ensino profissionalizante ou CET <= Ensino profissionalizante; Ensino pós-médio; Ensino pós-secundário não superior
  • Ensino superior <= Ensino universitário; Ensino politécnico
    • Graduação
      • Bacharelado ou bacharelato <= bacharelado; bacharelato; grau de bacharel
      • Licenciatura <= 1o ciclo do ensino superior; grau de licenciado
    • Pós-graduação
      • Mestrado <= 3o ciclo do ensino superior; grau de mestre
      • Doutorado ou doutoramento <= 3o ciclo do ensino superior; grau de doutor

Usei acima:

  • Subníveis para indicar que cada "subitem" é visto (em um ou ambos os países) como parte do "item" acima dele;
  • "<=" para sugerir redirecionamentos das categorias à direita para a categoria no início da linha. Incentivaríamos os editores a mover itens das que estão em cinza para os nomes convencionados, em preto, no mínimo com algo do tipo "Ver Categoria:XXX".

Na página de descrição das categorias que serão alvo dos redirecionamentos, como a "ensino superior" (para a qual sugeri redirecionamentos a partir de "universitário" e "politécnico"), poderíamos colocar explicações do tipo que foram apresentadas neste tópico dos diálogos comunitários, justificando as escolhas que fizemos.

Enfim, o nome final que escolhermos para as categorias que serão efetivamente usadas (as que coloquei em preto) não é muito importante, desde que cada uma informe o editor o que for necessário para entender (aproximadamente) as convenções utilizadas, e que outros nomes comuns apontem para os que escolhemos.


Só para constar, neste comentário tomei como base principalmente estes comentários:

Também consultei esta tabela. Mas dado o tamanho da conversa, perdoem qualquer esquecimento ou falta de atenção a outros pontos importantes que já foram mencionados.

Helder12h09min de 4 de novembro de 2010
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h08min de 17 de agosto de 2016

É agora que vou ficar biruta de todo. Ora então, continuando a conversa lá do outro lado, onde é que estamos? Essa é fácil! Estamos aqui! Aqui, onde? Aqui nesta menasgem que está a ler, onde é que pensava que estava?

Parece que estou nesta:

  • A educação infantil ou pré-escolar (normalmente, dos 3 aos 5 anos de idade)
  • O ensino fundamental ou básico (normalmente, dos 6 aos 14 anos de idade)
  • O ensino médio ou secundário (normalmente, dos 15 aos 17 anos de idade)
  • O ensino profissionalizante ou CET (normalmente, a partir dos 18 anos de idade)
Pós-médio ou pós-secundário não superior, cursos de especialização tecnológica (CET)
  • O bacharelado ou bacharelato (normalmente, a partir dos 18 anos de idade)
  • A licenciatura (normalmente, a partir dos 18 anos de idade)
  • O mestrado
  • O doutorado ou doutoramento

Em vez do «normalmente» havia também o «tipicamente». Qual acham melhor?

Talvez não seja necessário fazer esses redireccionamentos de categorias, mas se forem feitos ficam mais completos assim:

  • Ensino profissionalizante ou CET <= Ensino profissionalizante; Ensino pós-médio; Ensino pós-secundário não superior; Cursos de especialização tecnológica
  • Bacharelado ou bacharelato <= Bacharelado; Bacharelato; Grau de bacharel; Graduação
  • Licenciatura <= Ciclo de estudos conducente ao grau de licenciado; 1.º ciclo do ensino superior; Grau de licenciado; Graduação
  • Mestrado <= Ciclo de estudos conducente ao grau de mestre; 2.º ciclo do ensino superior; Grau de mestre; Pós-graduação
  • Doutorado ou doutoramento <= Ciclo de estudos conducente ao grau de doutor; 3.º ciclo do ensino superior; Grau de doutor; Pós-graduação

Tive que omitir «ensino superior», por duas razões:

  1. No Brasil tem «bacharelado, licenciatura, mestrado e doutorado»; em Portugal só tem «licenciatura, mestrado e doutoramento».
  2. Em Portugal o «ensino superior» pode ser «universitário» ou «politécnico», mas neste só tem o 1.º e 2.º ciclos. Por isso «ensino universitário» e «ensino politécnico» não podem remeter para a categoria «ensino superior» onde vai aparecer, no final, o «doutorado ou doutoramento.

Não me perguntem como é que Graduação e Pós-graduação podem apontar para duas categorias ao mesmo tempo, mas lá que não há maneira de «encaixar» o ensino superior em Portugal em qualquer dessas classificações ou categorias, isso não há. Já houve, mas acabou. Quanto a mim, omitia essas designações. Pela mesma ordem de ideias, não optei por incluir:

  • Licenciatura <= Ensino politécnico; Ensino universitário
  • Mestrado <= Ensino politécnico; Ensino universitário
  • Doutorado ou doutoramento <= Ensino universitário

Vcs. desculpem, mas esta nova nomenclatura e organização do ensino em Portugal é uma coisa horrorosa que espero não dure muitos anos.

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão)05h45min de 6 de novembro de 2010
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h08min de 17 de agosto de 2016

Para mim tanto faz usar «normalmente» ou «tipicamente», então (para "evitar a fadiga") pode ficar como está agora.

Há alguma razão para o destaque do "Pós-médio ou pós-secundário não superior, cursos de especialização tecnológica (CET)" no exemplo acima?

Helder14h29min de 6 de novembro de 2010
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Coloquei em prática as mudanças na nomenclatura utilizada para os níveis iniciais, sobre a qual parece que houve consenso (vejam a Categoria:Livros por nível educacional). Provavelmente deve ter passado despercebido algum lugar em que as alterações precisavam ser feitas, neste caso, sejam audazes e ajudem a atualizar o que ficou para trás.

O principal foi:

Resta decidir a continuação e também achar um bom nome para o cabeçalho de nível 2 do lado esquerdo da biblioteca ("Ensino obrigatório?", como o Raylton sugeriu, ou talvez "Nível elementar" versus "Nível avançado"?), que por enquanto teve que ser removido.

Helder21h12min de 10 de junho de 2011
 
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h08min de 17 de agosto de 2016

O interesse em criar os "redirecionamentos" é poder criar uma análoga da commons:Category:Non-empty category redirects que é usada (por administradores e participantes que queiram ajudar nas tarefas de manutenção do projeto, por exemplo, por meio de uma predefinição como a de tarefas administrativas) para garantir o uso correto da nomenclatura que adotarmos por aqui. Em outras palavras (adaptando o texto da commons:Template:Category redirect que é usada em tais categorias), a ideia é o que está em destaque no trecho abaixo:


Esta categoria está localizada na Categoria: Nome de uma das categorias que serão efetivamente usadas nos livros

Observação: Esta categoria deve permanecer vazia. Qualquer conteúdo deverá ser recategorizado. Essa marcação deve ser feita em categorias existentes que alguns editores provavelmente tentariam usar, mesmo que a verdadeira categoria esteja em outro lugar. Categorias redirecionadas devem ficar vazias e não devem ser elas mesmas categorizadas. A marcação não deve ser feita em categorias cujos nomes sejam formas incorretas do nome de outras (por exemplo, contendo erros ortográficos) e que por isso provavelmente não seriam utilizadas por outras pessoas. Tais categorias devem ser marcadas com a predefinição para categorias com nome incorreto.


Helder14h56min de 6 de novembro de 2010