Sobre capítulos e subcapítulos

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sobre capítulos e subcapítulos

Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016
  • Sobre a forma de subdividir o livro: pessoalmente gosto de manter os títulos das páginas da forma mais simples (Livro/Capítulo, com uma única barra), pois são de fácil leitura e facilitam (em algum sentido) a manutenção dos livros (principalmente enquanto estão sendo construídos). Por outro lado, é natural que o conteúdo do livro tenha subdivisões, e geralmente eu (enquanto autor) indico isso através dos níveis de seção que podem ser usados dentro de cada capítulo: == Seção ==, === Subseção === e ==== Subsubseção ====. Com esta escolha (títulos simples + capítulos com subseções), consigo ver as seguintes vantagens:
  1. Não se complica a leitura dos títulos dos capítulos para quem acessa a categoria do livro: isto é um problema para os livros com muitos capítulos, pois o software exibe o título completo de cada página da categoria. Imagine como ficaria confusa a Categoria:Livro de receitas se os capítulos fossem da forma "Livro de receitas/Nome que descreve o tipo de receita/Agora sim o nome da receita".
  2. O software gera índices (TOCs) no topo de cada capitulo em que a organização usa seções, subseções e subsubseções. Isso nos poupa o trabalho de ficar criando índices para cada capítulo, como acontece em páginas como "Logística/Nome de um capítulo" que contém apenas índices para suas subpáginas "Logística/Nome de um capítulo/Nome de um capítulo" e "Logística/Nome de um capítulo/Nome de outro capítulo"
  3. O valor exibido pela variável {{NUMBEROFARTICLES}} (no momento, 12 818), que é feita para contar o número de páginas de conteúdo fica mais realista, pois não estaremos poupando a inclusão de, digamos, 10 índices para cada livro (sendo que normalmente um livro impresso tem apenas um [ou dois: um deles remissivo e o outro não]). Na Wikipédia uma página de conteúdo é um artigo, aqui é um capítulo de livro (ou manual, ou apostila...).
  4. Em alguns casos, fica mais fácil uma eventual re-estruturação do conteúdo do livro, digamos para que um capítulo venha antes de outro, pois pode-se poupar a necessidade de mover as páginas (e criar redirecionamentos), bastando editar o índice geral do livro e mudar a posição de um capítulo no mesmo.
  5. Meu palpite é que em um livro no qual vários estão trabalhando, é mais fácil fazer a organização geral do conteúdo e a integração entre os participantes se todos tem apenas um índice onde podem ver o que já foi feito por todos os outros. No entanto, isto é apenas o que minha intuição me diz sobre a dinâmica de criação do livro...
  6. A ordem natural para a leitura dos capítulos fica determinada facilmente pela ordem em que os capítulos aparecem no índice (geral) do livro (facilitando a eventual criação de scripts para algumas funcionalidades novas para o Wikilivros, já que o foco dos desenvolvedores do MediaWiki é a Wikipédia Sleeping.png).
  7. O número de barras no título não reduz nem impede que o conteúdo de cada uma das páginas seja grande. Mesmo para os navegadores mais antigos o limite de 32kb ainda permite que haja grande profundidade ao tratar o assunto de cada capítulo. Por outro lado, note que não há necessariamente uma correspondência entre o que chamamos de "capítulo" aqui no projeto e o que seria um "capítulo" em um livro impresso: provavelmente um capítulo na versão impressa seria composto de vários "capítulos" da versão que editamos online. Outro termo que entra em conflito quando usado para os dois tipos de livros é "página": em uma página de conteudo do Wikilivros, cabe bem mais do que em uma página de um livro impresso.
  • Apesar de eu ver desvantagens no uso de várias barras "/" nos títulos, se esta for a forma mais conveniente de realizar o trabalho com os alunos, esteja a vontade para continuar assim (tanto no livro de Logística quanto em futuros trabalhos), e nos contar como foi a experiência, indicando aspectos bons e ruins para que possamos encaminhar da melhor maneira o trabalho conjunto de todos os colaboradores do projeto...
Helder (Discussão) 18h46min de 12 de Março de 2010 (UTC)20h59min de 26 de outubro de 2010
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016

Estou particularmente sensibilizado para a vantagem de títulos simples. Alguns dos títulos que criei parecem comboios de mercadorias. Logo de início, todavia, tomei a decisão de atribuir as subdivisões de um tema a páginas diferentes, em vez de a secções e subsecções da mesma página. Um conjunto de razões levou-me a fazer essa opção.

1) Do ponto de vista do leitor e atendendo ao curto período de concentração que normalmente é devotado a uma consulta na Web, uma página pequena, do tamanho de uma folha de papel A4, terá maior probabilidade de ser lida do que uma página do tamanho de dez folhas.

2) As páginas pequenas implicam mais toques do rato e a demora no carregamento das páginas pode desencorajar alguns leitores, mas creio que no mundo das actividades simultâneas, o tempo de carregamento é, cada vez mais, ocupado na realização de outras tarefas.

3) Para os alunos e pela mesma dificuldade de concentração num trabalho extenso, a tarefa de elaborarem uma página pequena torna-se muito mais atractiva e exequível. A solução é dividir uma tarefa grande em pequenas actividades que, uma vez realizadas, permitem dar a tarefa como realizada na totalidade.

4) O processo iterativo de elaboração, revisão e correcção tem uma frequência muito maior para páginas pequenas e é fundamental para a produção de textos com qualidade.

5) O maior número de páginas revistas e corrigidas faz antever como resultado um número significativo de pequenas páginas de boa qualidade, em vez de poucas páginas de maiores dimensões com o mesmo nível de qualidade e um excessivo número de páginas grandes de muito má qualidade, que nunca foram revistas, nem corrigidas.

6) No ambiente dinâmico duma wiki, todas as opções, com mais ou menos trabalho, podem ser corrigidas e transformadas.

7) Como já referi, a elaboração dos subíndices faz parte do trabalho dos alunos, que assim definem a estrutura da abordagem dos temas que se propuseram desenvolver.

8) Dada a utilização do índice principal para indicar quem está a fazer o quê, houve necessidade de dar indicação aos alunos para não editarem essa página. Nos seus subíndices podem mexer, fazer e desfazer conforme necessitarem.

9) É relativamente comum livros técnicos que abordam uma grande variedade de temas terem mais do que um índice, nomeadamente um índice global e índices detalhados no interior do livro. Em qualquer caso a percentagem de páginas dedicadas a índices é sempre uma fracção muito diminuta do total de páginas. Espera-se atingir uma proporção da mesma ordem de grandeza.

10) Parece-me mais completo afirmar que enquanto na Wikipédia uma página é um artigo com secções, nos Wikilivros uma página é um módulo de um capítulo.

11) Se a reestruturação do livro envolver um capítulo inteiro, parece-me que a solução é idêntica: basta editar o índice geral do livro e mudar a posição desse capítulo. A transferência de módulos de um capítulo para outro é que envolve mover páginas e eliminação dos redireccionamentos inúteis.

12) Era muito desejável que os alunos vissem o que está a ser feito pelos colegas, mas já é bastante difícil assegurar que prestam alguma atenção àquilo que eles próprios estão fazendo.

13) Ainda que algumas destas observações se baseiem em experiência anterior, esta é a primeira experiência de elaboração de um wikilivro, tanto para os alunos, como para mim e eles foram informados disso, mas nem a diferença geracional me tem colocado em desvantagem e sempre consigo, no geral, ir pelo menos um passo à frente deles. Também não é preciso mais e isso dá um grau de proximidade maior.

Se soubesse como se devia fazer, pode crer que lhe dizia e nada do que escrevi acima implica que não venha a dar-lhe razão em tudo o que fez o grande favor de me comunicar e aconselhar. Tal como os jovens com quem tenho o privilégio de trabalhar, também só aprendo com os meus próprios erros. :-)

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 04h59min de 19 de Março de 2010 (UTC)21h02min de 26 de outubro de 2010
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016

Bons argumentos... Me farão pensar...

Por hora, saiba que também aprendendo no processo de decidir como o livro será feito. Eu não tinha pensado em muitos dos pontos que acaba de colocar acima.

Até logo!

Helder (Discussão) 11h18min de 19 de Março de 2010 (UTC)21h02min de 26 de outubro de 2010
 
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016
  1. Sobre o ponto 1, eu diria que "carece de fontes" para comprovar a suposta maior probabilidade de leitura de páginas que sejam pequenas. Tongue.png Por exemplo, uma das páginas de conteúdo mais visitadas da Wikipédia inglesa (en:Beatles) tem 135 kilobytes de código wiki. Em geral as que estão no topo da lista também seguem o exemplo, possuindo um conteúdo bastante abrangente em uma única página. Tudo bem que a correlação entre visitar e ler uma página pode não ser tão significativa, mas também não fui capaz validar a afirmação original... Viu isso em algum lugar, Virgílio, ou esta é a sua impressão sobre o caso? Acredito que a probabilidade mencionada deve ser algo bem difícil de se mensurar... Helder 00h38min de 26 de Agosto de 2010 (UTC)
  2. Se entendi direito, o ponto número 2 favorece as páginas longas. Ou me confundi por completo?
  3. O terceiro aspecto me parece apenas um "jogo semântico": para que uma grande tarefa seja dividida em partes menores e mais fáceis de realizar, não é preciso separar um capítulo em várias páginas, pois ele pode ser separado em seções (que são pequenas). É isso o que faço quando traduzo um ou outro trecho de um artigo da Wikipédia inglesa para a lusófona: foco em uma pequena seção, pois concordo que é uma tarefa mais atrativa e exequível.
  4. Também não vi como comprovar a afirmação de que "revisão e correcção tem uma frequência muito maior para páginas pequenas". Ainda não faço ideia de como produzir algo do gênero, mas parece ter como usar os dumps do Wikilivros em conjunto com algum script para gerar um gráfico do "número de edições" x "tamanho do artigo". Veja por exemplo o WikiXRay e os gráficos mostrados naquela página. Há um gráfico particularmente relacionado, mostrando o "número de editores" x "tamanho do artigo: Imagem:Diff authors against page len ptwiki.png. O que notei foi uma tendencia no aumento do número de editores conforme o tamanho dos artigos aumenta. Fora isso, o que entende por "processo iterativo de elaboração"?
Helder (Discussão) 00h38min de 26 de Agosto de 2010 (UTC)21h04min de 26 de outubro de 2010
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016

a) A resposta mais rápida a um pedido de fontes é pedir fontes que provem o contrário. :-) Há, no entanto, que manter a minha reputação de prolixo (ou pró-lixo, conforme o Acordo Ortográfico), por isso aqui vai. É uma questão de conhecimento geral. O tempo de concentração é muito baixo. Para ler uma página curta, o esforço de concentração é menor do que para ler uma página grande. Logo a probalidade da página pequena ser lida, na totalidade, é maior do que a de ler, totalmente, uma página grande, cqd.

Como é fácil de perceber, as páginas são mais visitadas devido ao tema, qualidade e quantidade de informação, não para serem lidas na totalidade.

Alguns textos de interesse, para testar a capacidade de concentração:

b) O ponto 2) contém um «mas» e um «creio». Alguns dos texto acima referem a realização de múltiplas tarefas em simultâneo e a mudança de página é mais consentânea com o curto tempo de concentração das pessoas em geral.

c) Os pontos 3) e 4) têm a ver com a minha forma de trabalhar com os alunos. Como esse processo nunca foi percebido pelos meus interluctores wikipedistas, prefiro mantê-lo como minha vantagem competitiva. :-)

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 03h47min de 26 de Agosto de 2010 (UTC)21h05min de 26 de outubro de 2010
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h07min de 17 de agosto de 2016

Permita-me não comentar sobre o comentário anterior (ainda não esqueci, só não deu tempo de ler os links), mas acrescentar mais uns motivos para eu continuar preferindo a forma que chamo de "simples":

  • Não nos causam problemas como o que foi descrito neste tópico;
  • Com o conteúdo do capítulo em uma só página, separado em seções, o uso de CTRL+F no navegador tem melhores resultados, pois aumenta-se a chance de chegar até a pequena seção que contém a informação que procuro (mesmo que a página seja longa, a seção que me interessa pode ser pequena).
  • Podemos usar links relativos do tipo [[../Capítulo#Seção|texto]] ao longo de todo o texto e eles continuarão funcionando na versão para impressão (e não ficarão vermelhos como acontece com links relativos que apontam para subcapítulos). Por exemplo, em uma página "Livro/Capítulo/Subcapítulo", o link [[../Outro subcapítulo#Outra seção|outro texto]] funciona, mas ficará vermelho quando a página "Livro/Imprimir" for criada (pois "../" apontará para "Livro", e "Livro/Outro subcapítulo" não é igual a "Livro/Capítulo/Outro subacapítulo").

E vamos conversando Smile.png

Helder21h10min de 26 de outubro de 2010
 
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

O título de páginas longas (como Logística/Movimentação de materiais/Equipamento/Equipamento de armazenagem/Armazenagem de unidades de carga/Estantes para armazenagem de unidades de carga) impede que sejam colocados links com as informações relevantes nos sumários de edição, pois ao colocar o título de tais módulos não sobra espaço para mais nada. Veja um exemplo nesta eliminação: apesar de ter procurado usar o mínimo possível de caracteres, ainda assim o link para a justificativa da eliminação ficou cortado.

Helder11h07min de 9 de fevereiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Estou a ver. E esse ainda não é dos maiores. Como disse acima (19 de Março de 2010) «Estou particularmente sensibilizado para a vantagem de títulos simples. Alguns dos títulos que criei parecem comboios de mercadorias.» Chamando a atenção, em particular, para que «...nada do que escrevi acima implica que não venha a dar-lhe razão em tudo o que fez o grande favor de me comunicar e aconselhar.»

A experiência de um semestre, até mesmo comparada com quatro na Wikipédia (em Português e Espanhol), não é muito significativa, mas parece estar a resultar, nesta fase do trabalho dos alunos.

Face às recomendações que têm sido feitas, prevejo que a partir de uma certa altura do desenvolvimento em «mini-páginas», os alunos, quando não eu próprio, passem a juntá-las como secções de páginas maiores.

Agradeço a paciência e compreensão para o desenvolvimento do trabalho de uma forma que pode não corresponder à ideal, mas que a pode vir a ter, num futuro que se deseja tão breve quanto possível.

Agradecendo, mais uma vez, todas as atenções, algumas delas bem recentes, subscrevo-me.

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão)02h08min de 10 de fevereiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

De fato não é dos maiores títulos (e nem das maiores desvantagens dos títulos longos, já que pude optar por uma solução parcial, que foi o uso de links para a página de buscas, como aqui).

Só comentei para que a lista de pontos a favor/contra continue aumentando =D (para referência futura e talvez para a criação de uma FAQ...)

Helder11h16min de 10 de fevereiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Esta página Logística/Localização/Localização em redes/Localização em redes em árvore/Localização mediana está com a marcação {{Renomear}}[1]. Isso prende-se com a discussão acima, caso em que agradecia que fosse retirada a marcação, ou com uma escolha melhor para os títulos daquele capítulo e respectivos sub-capítulos? Neste último caso, tenho estado a ponderar se não ficaria melhor:

  1. Localização numa rede
    1. Localização numa rede em árvore
    2. Localização numa rede cíclica

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão)23h07min de 2 de abril de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Hum... parece que não lembraram de tirar a marcação depois que o Tkdias renomeou a página. A página estava marcada porque era uma das que possuiam um espaço sobrando depois de uma barra. Seria bom gerar outra lista a partir do dump mais recente do projeto pois aquela ali já está um pouco defasada...

Helder23h38min de 2 de abril de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Helder, Como é que se faz isso? É coisa que eu deva fazer?

Vapmachado (Discussão)16h48min de 3 de abril de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Ops... meu comentário anterior ficou sem qualquer contexto.

A lista mencionada é uma das que foram criadas usando o Database Scanner do AWB, para fins de manutenção do projeto (as listas surgiram de uma conversa com o Jorge: aqui e aqui).

Coloquei a versão atualizada das listas, dessa vez feita com o dump de 22 março de 2011. Se encontrar páginas do livro de logística em alguma das listas, é possível (ou provável, dependendo da lista) que precisem ser renomeadas.

A pergunta que fiz ao Jorge na época se aplica aqui também: Tem sugestões de outros critérios que podiam ser usados para gerar automaticamente mais algumas listas úteis? (específicamente, úteis no monitoramento/desenvolvimento do livro de logística)

Helder19h05min de 3 de abril de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Creio que o erro mais frequente é ter numa parte do título (Logística/.../Aaaa Bbbb/...) mais do que uma maiúscula, ainda que essa listagem vá encontrar alguns casos que estão correctos.

Vapmachado (Discussão)22h45min de 3 de abril de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Vejamos uma análise quantitativa da situação, uma coisa tanto ao nosso gosto.

O número de páginas do livro ultrapassa as 442.

Páginas prontas para agregação em secções:

12 Sistemas de informação/Custo logístico

7 Sistemas de informação/Processamento de encomendas

5 Serviço ao cliente/Tempo de ciclo da encomenda

2 Serviço ao cliente/Custo do serviço ao cliente

2 Serviço ao cliente/Variabilidade do serviço ao cliente

28 no total, que poderiam dar origem a só 5 páginas, uma redução de 23 páginas em mais de 442, ou seja uma redução inferior a 5,2 % no total de páginas. Até o desemprego aqui é maior do que isso.

Gostei.

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão)23h10min de 3 de abril de 2011
 
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h11min de 17 de agosto de 2016

Bem lembrado!

Usei a expressão regular

^(.+ [A-ZÁÉÍÓÚÂÊÎÔÛÀÈÌÒÙÃÕÜÇ].+)$

para gerar uma lista de páginas com este tipo de título.

Se a regex usada foi suficientemente precisa, há um bocado de páginas do projeto precisando ser renomeadas...

Helder23h36min de 3 de abril de 2011