Saltar para o conteúdo

Sistemas de Informação Distribuídos/Interoperação

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Dados[editar | editar código-fonte]

Tópicos[editar | editar código-fonte]

EDI[editar | editar código-fonte]

Electronic Data Interchange: padrões de formatos de documentos para troca de informações (normalmente comerciais) entre organizações.

XML[editar | editar código-fonte]

Extensible Markup Language: linguagem para a descrição de dados estruturados e semi-estruturados.

Processos[editar | editar código-fonte]

Introdução[editar | editar código-fonte]

Uma introdução sobre os assuntos abordados no tópico interoperação de processos.

Tópicos[editar | editar código-fonte]

Abaixo estão os padrões, tecnologias e arquiteturas que possibilitam a interoperação entre processos em um sistema de informação distribuídos. Inicialmente são abordadas tecnologias que visam a criação de aplicações utilizando componentes de software e permitem a interoperação entre elas, e, porteriormente, são discutidos padrões mais abrangentes que visam a interoperação entre sistemas heterogêneos em ambientes também heterogêneos.

Common Object Request Broker Architecture (CORBA)[editar | editar código-fonte]

Arquitetura criada pelo OMG (Object Management Group) pra permitir a interoperação entre componentes heterogêneos localizados em diferentes máquinas. A primeira especificação foi concluída em 1991, trazendo grandes expectativas pra área. Mas com o tempo passou a ser utilizado apenas em alguns nichos particulares devidos a diversos problemas encontrados.

Web Services[editar | editar código-fonte]

Os Web services integram os conceitos dos middlewares de comunicação entre processos com o uso da Web para transmissão de dados. É a tecnologia mais utilizada para interoperação entre processos atualmente e é assunto de muitas pesquisas recentes na área.

Enterprise JavaBeans (EJB)[editar | editar código-fonte]

É uma API da linguagem Java voltada para a criação de aplicações back-end de empresas, que encapsula a lógica de negócio das aplicações e minimiza o trabalho dos programadores implementando as soluções aos problemas normalmente encontrados.

Distributed Component Object Model (DCOM)[editar | editar código-fonte]

Originalmente chamado de "Network OLE", é uma tecnologia proprietária da Microsoft que permite a comunicação entre componentes distribuídos na rede. Estende os conceitos do COM para possibilitar a comunicação através de um ambiente de rede. Atualmente foi substituído pelo Framework .NET.

.NET Remoting / Windows Communication Foundation (WCF)[editar | editar código-fonte]

.Net Remoting é uma API da Microsoft para possibilitar a comunicação entre processos. Atualmente foi substituída pela WCF, que possui o mesmo propósito e é uma API que faz parte do .Net Framework 3.0.

Internet Communications Engine (Ice)[editar | editar código-fonte]

Criado com influências do CORBA, é um middleware para comunicação entre processos, que utiliza RPC e tem como principais objetivos ser simples, eficiente e escalável.