Retórica e argumentação/Figuras de estilo/Apodioxe

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A apodioxe consiste na rejeição enfática de um argumento ou alegação por esta ser patentemente falsa, inválida, impertinente, imoral, irrelevante etc.

Exemplo 1: “Como sentistes, homens de Atenas, ao ouvirem os discursos de meus acusadores, não posso dizer; mas eu sei que suas palavras persuasivas quase me fizeram esquecer quem eu sou, tal foi o seu efeito; e ainda assim eles mal disseram uma palavra verdadeira.” (Platão, Apologia de Sócrates)

Exemplo 2: “Entre os absurdos de que regurgita o mundo, não é dos menores este [maniqueísmo], que pode entrar no rol dos nossos males: imaginar dois seres todo poderosos duelando-se para ver quem dá mais de si ao mundo.” (Voltaire, Dicionário Filosófico)

Exemplo 3: "Pensas que Fausto é tão dócil a ponto de imaginar que depois desta vida há qualquer dor? Bah, isto é uma bagatela e mera fábula." (Christopher Marlowe, Dr. Faustus)

Uso na retórica: A apodioxe serve para fortalecer o ethos, uma vez que esta mostra à audiência a reação apropriada a ideias indignas. Também serve para forçar o interlocutor a dialogar em terreno comum consigo. É muito comum que a apodioxe seja abusada por aqueles de má vontade, arruinando toda possibilidade de diálogo.