Retórica e argumentação/Figuras de estilo/Aphorismus

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Aphorismus consiste em uma figura de estilo na qual se questiona a aplicabilidade de uma palavra ou termo a uma situação específica. Geralmente vêm na forma de uma pergunta retórica.

Exemplo 1: Você diz que me ama, mas quem ama não faz o que você fez comigo.

Exemplo 2: “Tu me confundiste este tempo todo. Eu vivo de pão como tu, sinto necessidade, experimento tristeza, preciso de amigos. Um súdito, portanto. Como podes me dizer que eu sou um rei?” (William Shakespeare, Richard II)

Exemplo 3: “Quando ouvi a resposta, eu disse a mim mesmo ‘o que o deus quer dizer [com isto]?’ e ‘qual a interpretação deste enigma?’. Pois eu sei que não tenho sabedoria, pequena ou grande. O que ele quer dizer quando diz que eu sou o mais sábio entre os homens?”(Platão, Apologia)

Uso na retórica: Aphorismus é útil para exigir rigor terminológico do interlocutor ou coerência entre palavras e ações. Também serve para mostrar modéstia, o que ajuda a construir o ethos com a audiência. Contudo, seu abuso também pode corroer o ethos, pois é muito comum esta figura transmitir falsa modéstia, pedância, preciosismo ou afetação. Também corre-se o risco, ao utilizar o aphorismus, de incorrer na falácia do escocês.