Português/Regência/Regência verbal

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A regência verbal é a forma sintática que analisa a relação entre o verbo e o complemento verbal. O verbo é chamado de regente (ou subordinante) e o complemento é chamado de regido (ou subordinado), pois um depende do outro sintáticamente.

Intransitividade[editar | editar código-fonte]

Verbos que exprimem ações em que o sujeito não depende de nenhuma coisa ou pessoa, são intransitivos. Exemplo:

Os animais feridos morreram. → a ação morrer exercida pelo sujeito animais não depende de nada, ou seja, o verbo é intransitivo;
Todos suspiraram profundamente. → a ação suspirar exercida pelo sujeito todos não depende de nada, ou seja, o verbo é intransitivo;
Choverá amanhã. → o verbo chover é impessoal (não possui sujeito) e não depende de ninguém para acontecer.

Transitividade[editar | editar código-fonte]

Os verbos que dependem de alguém ou alguma coisa para ocorrerem, que necessitam de uma condição para existirem, são transitivos:

Eu pensei em uma viagem. → a ação pensar exercida pelo sujeito eu depende de uma coisa: uma viagem;
O mundo precisa de ti. → a ação precisar exercida pelo sujeito o mundo depende de alguém: tu;
Eles querem o aumento dos salários. → a ação querer exercida pelo sujeito eles depende do aumento dos salários.

Podem ser transitivos diretos, quando o termo regido é direto (objeto direto), ou transitivos indiretos, quando o termo régido é indireto (objeto indireto).

Observações:
  • O complemento pode ser descoberto fazendo-se as perguntas o quê? ou a quem? ao verbo;
  • Alguns verbos que não necessitam de complemento são transitivos, somente quando o complemento é existente (veja objeto direto cognato);
  • O complemento pode aparecer antes do verbo;
  • Se o verbo exigir complemento, mas não em um determinado caso, ele é classificado conforme ele se apresenta naquela frase;
  • Na língua portuguesa, alguns verbos transitivos podem apresentar tanto o objeto direto quanto o indireto (verbos transitivos diretos e indiretos).

Circunstâncias[editar | editar código-fonte]

Crystal Clear app xmag.png Ver módulo principal: Valência

O complemento ainda pode aparecer na forma de circunstâncias, nestes casos, o verbo é transitivo circunstancial.

Semântica[editar | editar código-fonte]

É muito comum existirem mudanças semânticas em um verbo ao se alterar sua transitividade, o que pode provocar constantes deslizes semânticos. Veja alguns exemplos, na tabela abaixo:

Verbos Trans. Significação Exemplo
aspirar vtd inspirar Aspiramos oxigênio a cada minuto.
vti pretender Aqueles funcionários aspiram à chefia.
assistir vtd ajudar O médico jamais deixou de assistir o enfermo.
vti ver Assistamos às apresentações em silêncio.
querer vtd desejar Queremos muito a despoluição do rio.
vti amar À minha pátria quero muito.
visar vtd mirar No jogo de dardos, deve-se visar o centro de um alvo.
vti pretender Visava a sua obra nunca ser esquecida.