Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista do centro da cidade. São Paulo-SP

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista do centro da cidade. São Paulo/SP (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • Casa Anglo Brasileira S.A.

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

Casa Anglo Brasileira S.A.[editar | editar código-fonte]

A Casa Anglo Brasileira surgiu em 1913 em São Paulo, uma loja sofisticada e única que, na época, ainda era conhecida como Mappin Stores, foi inaugurada pelos irmãos Walter e Hebert Mappin, na Rua 15 de Novembro e chegava para concorrer de frente com a tradicional Casa Allemã. Quando inaugurado, o Mappin, era um espaço bastante refinado era vendido somente produtos de origem importada, além de serviços como barbearia e salão de chá, que logo tornou-se o principal espaço paulistano de “chá das cinco” (five o’clock tea).

Com o intenso movimento do público e mais produtos chegando a todo momento, a loja da Rua 15 de Novembro não acomodava mais tão bem seus produtos e ficou pequena para o grande número de consumidores. Assim, com apenas 6 anos de existência o Mappin mudou-se dali, em 1919, para seu novo endereço, na Praça do Patriarca. Durante duas décadas a loja permaneceu ali, mas foi na segunda metade da década de 40 que a rede passou a ter dificuldades com a nova realidade econômica da nação e foi vendida, passando a ser controlada pelo advogado e empresário do ramo do café Alberto Alves Filho.

O novo administrador promoveu uma série de mudanças na operação da empresa, como a substituição dos produtos importados pelos nacionais, novas políticas de crediário e de funcionamento da empresa e a mudança da razão social, que a partir de então passou a ser Casa Anglo-Brasileira S/A. O empresário Alberto Alves Filho seguiu inovando a frente do Mappin, deixando a empresa cada vez mais popular e conhecida e, em 1972, abriu o capital da empresa. Ele seguiu no comando do Mappin até falecer em 1982.

Referências

Site: São Paulo antiga http://www.saopauloantiga.com.br/mappin/

Referências

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

Werner Haberkorn foi um engenheiro, fotógrafo e empresário alemão, radicado no Brasil. Werner, juntamente com o seu irmão, fundou em 1940, a Fotolabor, uma das mais importantes empresas de cartões-postais do estado de São Paulo.

Os postais e fotos produzidos por Werner Haberkorn e seu irmão, são, na atualidade, as principais imagens da evolução e crescimento da capital paulista nos anos de 1940 e 1950 e grande parte do acervo da empresa, encontram-se em museus e nas mão de colecionadores.

A imagem acima é a vista do centro da cidade de São Paulo que, na época, estava passando pelo seu desenvolvimento, crescimento e urbanização. Foi no final do século XIX que passou-se a priorizar edificações que dessem a São Paulo um perfil nitidamente urbano e moderno: os critérios para a construção de prédios foram padronizados através do processo de verticalização, assim separaram-se com maior rigidez as áreas públicas das áreas privadas e a iluminação mudou para a elétrica a partir de 1891.  A cidade vivia um processo quase completo de embelezamento: praças, lojas e principalmente a construção acelerada de vários palacetes faziam parte do novo cotidiano.

Nas lojas do Centro, já em finais do século, vendia-se de tudo: charutos importados, destilarias, tecidos ingleses, roupas com corte francês, especiarias do Oriente; enfim, através do consumo, a cidade fazia de si uma extensão ligeira do "Velho Mundo", essa nova elite alterava o panorama local com seus novos hábitos: trocavam-se violões por pianos ingleses, músicas nacionais pela música francesa, o “rapé” da Bahia pelo charuto manilha ou havana e doces caseiros por doces vindos da Europa. A Mappin Stores, nesse caso, é um grande exemplo de loja que vendia produtos de origem importada, além de apresentar um espaço refinado diferente dos demais comércios brasileiros da época.

Referências

http://www.vivaocentro.org.br/curta-o-centro/hist%C3%B3ria-do-centro.aspx

https://pt.wikipedia.org/wiki/Werner_Haberkorn