Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Praça Paris - Paris Square - Rio de Janeiro - Brasil

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Praça Paris - Paris Square - Rio de Janeiro - Brasil (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • Novo Mundo
  • Esso
  • Chevrolet

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

Novo Mundo[editar | editar código-fonte]

Entrada

Hotel Novo Mundo, edifício construído em 1947 e inaugurado em 1950, para receber convidados para a primeira Copa do Mundo, onde só funcionou até o oitavo pavimento, apenas após a copa, a obra foi reconquistada e os outros quatros últimos andares foram concluídos e até hoje o hotel continua sendo uma marca histórica importante, visto que foi considerado um ponto de encontro para pessoas do governo federal,um dos frequentadores de honra foi o Presidente Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek ,além de se localizar do outro lado da rua dos jardins do Palácio e  de frente ao Parque do flamengo, é conceituado como um destino acolhedor e confortável pela sua facilidade de locomoção ao redor do Hotel/Rio de Janeiro, possui também a Panamera Bistrô, um ambiente com o melhor da gastronomia e com vista para o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor, o espaço foi inaugurado em 2014. São ao todo 227 apartamentos com 6 categorias para a melhor experiencia deseja.

O Hotel apareceu em relatos de ficção e não ficcional, tendo relações publicas com grandes marcas para a cidade, construído a partir do mandato de Gaspar Dutra. Encontra-se ao lado do Palácio do Catete, recebendo pessoas da elite e acima de tudo proporcionando impactos do “espírito carioca” aos visitantes.

Referências

1.HOTEL NOVO MUNDO. Disponível em:<http://www.hotelnovomundo.com.br/nossa-histoacuteria.html>Acesso em:02/out/2018

Posto Esso

Esso[editar | editar código-fonte]

ExxonMobilCorporation, empresa Petrolífera, derivação do nome Standard Oil (S.O), fundada em 1912, é considerada uma das maiores produtoras de querosene (óleo de parafina destilado do petróleo) passando a um novo combustível, a gasolina começando assim a utilizar o nome ESSO em 1929 nos Estados Unidos, já que no decorrer de outros anos estava passando por problemas jurídicos prejudicando na utilização desse nome, ocorrendo a substituição de empresa, já nos demais países continuava sendo utilizada. O Tigre mascote da empresa ganhou o mundo, aparecendo até mesmo em comerciais da televisão.

No Brasil, a marca chegou em Janeiro de 1912, vendendo em latas e assim distribuindo gasolina e querosene para todo o pais. Outra maneira e forma de atuar é com a razão social, educação e cultura. Conceituada como a primeira empresa a patrocinar um projeto jornalístico, a qual foi também a primeira empresa com maiores anúncios publicitários e em 1955 foi a primeira empresa a criar um prêmio jornalístico para os melhores trabalhos.

Referência

1.ESSO.Disponível em :<https://www.essoweb.org/>Acesso em :20/set/2018

2.PETRÓLEO NA MARGEM CONTINETAL.Disponivel em:<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-261X2000000300012&script=sci_arttext>Acesso em:21/set/2018

Chevrolet[editar | editar código-fonte]

A Chevrolet é um fabricante de veículos motorizados norte-americano fundado em 1911, por Louis Chevrolet, piloto de corridas automotivas e engenheiro, junto com William C. Durant, fundador da General Motors (GM).

A história diz que Durant tinha contratado Louis Chevrolet, para dirigir corridas promocionais. Durant planejava usar a reputação de Chevrolet como um piloto para a criação de um automóvel novo e assim criaram o Série C Six Clássico.

O logo da empresa veio em 1913, existem várias explicações, nenhuma concreta para o uso do emblema “laço de borboleta”, segundo o historiador Ken Kaufmann, é baseado num logotipo para “coalettes”. Outros afirmam que o projeto era uma cruz estilizada suíça, em homenagem à terra natal dos pais de Chevrolet e Há ainda quem diz que William Durant, viu a gravata no papel de parede de um hotel em que ele se hospedou, na França, e então decidiu a usar em sua empresa.

Louis Chevrolet tinha diferenças com Durant, sobre o projeto e, em 1915, vendeu a Durant a sua participação na empresa. A Chevrolet continuou, pelas décadas seguintes, a competir com a Ford. Teve uma grande influência no mercado automotivo americano, durante os anos de 1950 e 1960.

Referências

1.SIGNIFICADO DE MARCAS E SÍMBOLOS:CHEVROLET.Disponível em: <https://www.noticiasautomotivas.com.br/significado-de-marcas-e-simbolos-chevrolet/>Acesso em:16/out/2018

2.CHEVROLET.Disponível em:<https://www.ebah.com.br/content/ABAAAezxoAE/chevrolet> Acesso em:16/out/2018

3.PARA AFICIONADOS DA GM: CONHEÇA A HISTÓRIA DA CHEVROLET NO BRASIL. Disponivel em:<http://www.matel.com.br/para-aficionados-da-gm-conheca-a-historia-da-chevrolet-no-brasil/>Acesso em:16/out/2018

4.WIILIAM C.DURANT. Disponível em:<https://pt.wikipedia.org/wiki/William_C._Durant>Acesso em:16/out/2018

5.GM DO BRASIL COMEÇOU SUAS ATIVIDADES EM 1925,EM UM GALPÃO NO BAIRO PAULISTANO DO IPIRANGA.Disponível em:<https://media.gm.com/Pages/news/br/pt/2015/jan/0126-1925.html>Acesso em:16/out/2018

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

A fotografia acima mostra a Praça Paris - Paris Square - Rio de Janeiro – Brasil, sendo um importante ponto turístico da cidade do Rio  De Janeiro que marcou a cidade com o Hotel, a Esso (marca de querosene e gasolina) e a  Cheverolet (fabricante de veículos motorizados). A fotografia tem como elementos visuais a disponibilizações de dimensões de edifícios o qual predominam o espaço industrializado e urbano e ao mesmo tempo disponibilizam dimensões de natureza, que verificam um espaço com textura urbanizada e parcialmente com recursos naturais que em conjuntos tornam um ambiente mais agradável.

Percebe-se que a fotografia dessa maneira se tornou um instrumento da memória para a cidade, refletindo sobra a época em que foi tirada.O importante e mais fácil de se notar é a cor que transfere a identidade perceptiva para provocar algo a quem vê e analisa ao mesmo tempo. Solange Ferraz de Lima em seu artigo “A Cultura Metropolitana nas fotografias de Werner Haberkorn”, relata sobre o crescimento do espaço  urbano ou melhor a urbanização, percebendo assim a quantidade de espaço ‘verde’ sendo trocada por edifícios.

Tais edifícios, cores e espaços, são mostrado nas fotografias e assim agem de certa forma e logo pensam, no livro “Como Pensam as Imagens” de Eitenne Smain, diz que as fotografias/imagens conduz e impulsionam a pensamentos construtivos ou não construtivos, cujo acima de tudo carregam significados e pensamentos por quem as tirou e principalmente quem as vê em diferentes épocas e momentos, tornando se cada vez mais portadoras de conhecimentos de elementos da memoria.