Logística/Gestão de armazéns/Recepção e expedição/Tendências que visam a melhoria da expedição e recepção

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


O desenvolvimento das operações de recepção e expedição seguiram algumas tendências, entre as quais temos: novos tamanhos (comprimento e largura) dos camiões de transporte das mercadorias, a política Just in time, computadores, códigos de barras e GPS e a utilização de novos equipamentos para descarregamento e carregamento (Mulcahy, 1994, p. 4.2).

A política Just in time é um sistema que permite programar as recepções de artigos no cais e nesses momentos reabastecer a estação de trabalho ou reservá-la para uso imediato. Esta política permitiu reduzir o inventário de existências de segurança disponíveis para uso imediato e concentrar mais recursos nos locais de recepção e expedição dos cais para operações do armazém e distribuição em vez de locais de armazenagem típicos.

As transportadoras viram a sua altura e largura ser aumentadas o que permitiu o transporte de mais duas paletes, o que por sua vez resultou no aumento dos lugares para as transportadoras nos armazéns, da largura da porta, dos abrigos de cais e das áreas de preparação nos cais entre outros.

Figura 1. Scanner fixo
Figura 2. Receptores GPS

O uso de computadores, códigos de barras e GPS veio revolucionar a recepção e expedição, registando-se melhorias: na preparação de documentos, identificação correcta de clientes e de produtos, programação das actividades tanto por parte do trabalhador como de equipamentos e transferências bancárias online. Com a utilização de scanners de mão e scanners fixos (Figura 1) é possível assegurar a identificação correcta de produtos e que esta informação esteja disponível online. Esta nova tecnologia possibilitou melhorias: na identificação de inventário, controlo do fluxo de produtos, transporte interno mais eficiente, atribuição precisa de pedidos de encomenda e manifestos das transportadoras. Com o uso de GPS (Figura 2) foi possível melhorar a utilização de transportadoras e a produtividade de trabalhadores e equipamentos. Esta tecnologia baseada em frequências de rádio consiste na marcação através destas mesmas numa transportadora, estação de trabalho e numa central de monitorização, permitindo saber a posição exacta da transportadora em qualquer dado momento.

As tendências de novos equipamentos para descarregamento e carregamento incluem niveladores de cais, sistemas automáticos de descarregamento e carregamento, equipamentos de armazém móveis e esteiras de transporte. Que têm como objectivos: aumentar a flexibilidade dos departamentos de recepção e expedição no manuseamento dos vários tipos de transportadoras e melhorias na segurança, fluxo dos produtos e a produtividade dos trabalhadores nos departamentos. Pode-se assim concluir que no futuro haverá uma redução no número de empregados e espaço de trabalho que é atribuído às operações de recepção e expedição mas haverá um aumento do número de empresas que implementam a operação de cross-docking (Mulcahy, 1994, p. 4.2-4.3).