Laboratório de Redes/Especificidades da colaboração em blogs e wikis

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Em que pese o apelo ao compartilhamento e à presença das vias abertas para a colaboração entre os utilizadores dessas ferramentas, basta uma breve consulta à página de discussão de um dos verbetes da Wikipédia para perceber que as trocas não são tão fluidas quanto se almeja, que as dinâmicas colaborativas não correspondem, necessariamente, às idéias de complementaridade, de homogeneidade ou de harmonia. São longas e enérgicas algumas das discussões que ficam registradas junto aos verbetes e chegam a ser organizadas por temas, tamanho o volume de assuntos tratados.

Também nos blogs são freqüentes os debates que se desdobram em comentários de toda ordem a partir de um único post, comentários que se tornam um capítulo à parte e geram um vigoroso emaranhado de opiniões e pontos de vista que não coincidem entre eles. E isso porque fazer junto é mais que somar esforços, envolve negociações constantes e subseqüentes retomadas de direção, assim como promove cisões e o espraiamento das relações entre os integrantes do processo. De modo contíguo às convergências que enredam os diversos atores em interação, são assíduas as divergências entre eles, uma vez que as forças subjetivas que vertem vida na dinâmica cooperativa apontam, salvo raras exceções, para sentidos discordantes.

Vale destacar não somente a inerência da polêmica e do desentendimento que operam em conjunto com o auxílio e a contribuição, mas também a importância dessas interações contraditórias como fator de sociação. Ao contrário da indiferença que é uma atitude capaz de interromper ou mesmo de inviabilizar a continuidade da interação, as relações conflituosas apresentam potencial de estabelecer ligações entre os indivíduos. Enquanto as ações de uns exercem influência sobre as ações dos outros de maneira recíproca e crônica, mesmo aquelas que se baseiam em dominação, vigilância, competição, entre outras, adquirem importância no sentido de manter vivo o processo interativo. A competição, por exemplo, constitui um tipo de conflito que tem particular capacidade de criar laços entre os indivíduos nela envolvidos. Rivais na disputa por um objetivo comum, competidores tendem a estreitar relações justamente com aqueles que mais ameaçam sua conquista, uma vez que são impelidos a se aproximar deles, a descobrir suas características singulares e a identificar suas forças e fraquezas.

Semelhante peculiaridade que imprime força sintética a relações competitivas é muito freqüente em processos colaborativos, e podem se tornar evidentes nas dinâmicas wiki, cuja arquitetura da participação se vincula à objetividade de um resultado final que é amplamente compartilhado e à concorrência de esforços subjetivos em uma mesma direção para alcançar esse resultado. Quando um verbete da Wikipédia trata de um tema em relação ao qual existe disputa entre pontos de vista divergentes, há grande probabilidade de se encontrar freqüentadores assíduos, lado a lado, sempre juntos, trocando farpas nas páginas de discussão. Resultado disso são as contínuas mudanças no conteúdo que fazem com que não raramente o verbete permaneça, indefinidamente, em estado de elaboração.

Curioso é que nessa modalidade de conflito — e aí reside a grande particularidade da competição — também o vencido pode se beneficiar com a vitória do outro. Característica tributária do fato de que a luta competitiva conduz à realização de valores que são de interesse coletivo. No caso da Wikipédia, a continuidade do processo competitivo faz supor um constante aprimoramento de conteúdo, além de uma ampliação de perspectivas para todos os envolvidos. Algo bem diferente do que ocorre quando um verbete atinge algum grau de estabilidade, caso em que dificilmente será encontrado qualquer tipo de conflito nas páginas de discussão ou no histórico. Tais diferenças permitem observar que a presença de conflitos em processos de colaboração assume valor ao repercutir em vivacidade tanto para as relações sociais quanto para os frutos dessas relações.

A relativa importância dos conflitos no interior de redes colaborativas se faz ainda mais notável a partir de uma perspectiva abrangente que se volta para as interações em seu conjunto. Trata-se de um olhar pelo qual as relações que isoladamente possuem significado de pura negatividade são inseridas em um sistema mais amplo de relações do qual também participam aquelas de afinidade e de aproximação. De modo que se pode apreender um complexo de relações do qual participam tanto as que possuem teor negativo, como se passa com as de concorrência, dominação, controle, etc., quanto as de caráter mais positivo, como são as de afinidade em torno de um mesmo tema ou questão — caso típico dos processos wiki — e também as de troca entre indivíduos que se interessam uns pelos outros — circunstância comum entre freqüentadores de blogs.

Ocorre que a coexistência de influxos convergentes de um lado e divergentes de outro investe permanente tensão nas ligações entre os integrantes da colaboração e nesse campo de tensões são estabelecidas as condições de hierarquia, autoridade, prestígio, liderança, etc., que propiciam diferentes arranjos para as várias redes. Assim, as compressões ou distensões que se dão nas relações entre os indivíduos repercutem na configuração da rede como um todo, em sua composição e em sua morfologia. E vice-versa, as características estruturais exercem influência sobre o modo pelo qual interagem os integrantes das redes. Influência mútua que se dá na medida em que as diferentes « formas » através das quais os participantes da colaboração se colocam em ação recíproca estão intimamente vinculadas a características topológicas das « longas cadeias de ação » que constituem as redes sociais propriamente ditas.

Ficheiro:Quadro criterios.JPG
Possibilidades de relações em blogs e wikis