Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde /REPOSITÓRIO DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS/ Exercício 71: Pratica de esportes I

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

VOLTAR PARA A PÁGINA PRINCIPAL[editar | editar código-fonte]

Questão 71 - Prática de esportes I[editar | editar código-fonte]

Para resolver esse desafio você deve primeiro ler o artigo científico: Prática de esportes durante a adolescência e atividade física de lazer na vida adulta

Recanto das Emas terá o primeiro Centro de Artes e Esportes Unificados do Distrito Federal (27718361450).jpg

*. Alves et al. Acessível em: link Faça uma análise crítica da metodologia cientifica utilizada, seguindo o roteiro:

a) Qual foi a questão da pesquisa a ser respondida, ou seja, o objetivo do estudo?

b) Como os autores planejaram o estudo: delineamento da pesquisa e critérios de inclusão dos sujeitos da pesquisa. Qual foi a variável estudada e como elas se distribuem no tempo (passado / presente / futuro).

c) Analise a seguinte frase dos autores retirada dos Resultados:

"Na amostra estudada, o sedentarismo aumentou de 20,6%, na adolescência, para 79,4% na idade adulta, no momento da pesquisa. O incremento observado foi estatisticamente significante (teste de McNemar: p < 0,001; tabela 1). O odds ratio para amostras pareadas foi igual a 45 (90/2; IC 95%: 12,1 a 377,3)"

Explique esse resultado, utilizando as seguintes etapas:

  • Qual foi o teste estatístico utilizado e porque ele se aplica à analise em questão?
  • Qual foi a hipótese nula? ela foi rejeitada? o que isso significa?
  • Interprete a razão de chances (odes radio) e o intervalo de confiança de 95%

Fundamente as suas respostas com referências bibliográficas.

Resposta da questão:[editar | editar código-fonte]

Para resolver esse desafio você deve primeiro ler o artigo científico: Prática de esportes durante a adolescência e atividade física de lazer na vida adulta. Alves et al. Acessível em: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v11n5/27591.pdf

Faça uma análise crítica da metodologia cientifica utilizada, seguindo o roteiro:

a) Qual foi a questão da pesquisa a ser respondida, ou seja, o objetivo do estudo?

A questão da pesquisa ou objetivo do estudo, um elemento do protocolo de pesquisa (descreve a estrutura do estudo), é a incerteza que o pesquisador pretende solucionar. Ela parte de uma dúvida geral e deve ser reduzida a uma pergunta objetiva e factível de ser estudada.2

A questão a ser respondida pela pesquisa do artigo em questão foi: a prática de esportes durante a adolescência influencia a frequência em que atividades físicas de lazer são praticadas por adultos jovens?1

b) Como os autores planejaram o estudo: delineamento da pesquisa e critérios de inclusão dos sujeitos da pesquisa. Qual foi a variável estudada e como elas se distribuem no tempo (passado / presente / futuro).

Delineamento ou desenho da pesquisa é como o estudo é estruturado. Também é um elemento do protocolo de pesquisa. Os estudos podem ser observacionais ou experimentais. Entre os observacionais, os tipo mais comuns de delineamento são: de coorte (um grupo acompanhado ao longo do tempo), transversal (um grupo observado em um único momento no tempo) e de caso-controle (dois grupos, comparados de acordo com a presença ou ausência do desfecho). O estudo experimental mais comum é o ensaio cego randomizado (dois grupos escolhidos de forma aleatória e intervenção cega). 2 A pesquisa relatada no artigo em questão é um estudo transversal.1

O protocolo do estudo deve definir também os sujeitos do estudo, incluindo os critérios de seleção e os procedimentos amostrais.2 Os critérios de inclusão dos sujeitos, no estudo em questão, foram ser aluno de Medicina da Universidade Estadual de Pernambuco (UPE) ou Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e realizar internato em pediatria e tocoginecologia no Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP), no período de novembro de 2003 a abril de 2004.1

Outro aspecto definido no protocolo do estudo é a escolha de variáveis (características que variam entre os sujeitos). Em estudos descritivos, uma variável é examinada por vez. Em estudos analíticos, são analisadas associações entre duas ou mais variáveis para descobrir relações causa-efeito. Nessa análise de associações, as variáveis que precedem são chamadas preditoras, e as outras são as de desfecho.2 Por se tratar de um estudo analítico, a pesquisa do artigo tem duas variáveis, uma preditora e outra de desfecho. A variável preditora é ter ou não praticado esporte por no mínimo dois anos consecutivos, entre os 10 e 19 anos. A variável de desfecho é ser fisicamente ativo (praticar no mínimo 150 minutos de atividade física por semana).  As variáveis preditora e de desfecho encontram-se, respectivamente, no passado e no presente.1

c) Analise a seguinte frase dos autores retirada dos Resultados:

“Na amostra estudada, o sedentarismo aumentou de 20,6%, na adolescência, para 79,4% na idade adulta, no momento da pesquisa. O incremento observado foi estatisticamente significante (teste de McNemar: p < 0,001; tabela 1). O odds ratio para amostras pareadas foi igual a 45 (90/2; IC 95%: 12,1 a 377,3).”

Explique esse resultado, utilizando as seguintes etapas:

Qual foi o teste estatístico utilizado e porque ele se aplica à analise em questão?

O teste estatístico tem a função de comparar parâmetros de duas ou mais amostras, para concluir se as diferenças entre os valores dos parâmetros devem-se ou não ao acaso. Para realizar o teste, fazem-se duas afirmativas: que os parâmetros das amostras são iguais (hipótese nula) e que esses parâmetros são diferentes (hipótese alternativa). Após serem definidas as hipótese, escolhe-se o teste que será utilizado para julgá-las. Os critérios de escolha do teste são: número de amostras, relação entre as amostras (pareadas ou não), tipo de dados (qualitativo, quantitativo discreto, quantitativo contínuo), distribuição dos dados (normal ou não-normal) e dependência entre as variáveis (associadas ou independentes).3

No resultado “o sedentarismo aumentou de 20,6%, na adolescência, para 79,4% na idade adulta, no momento da pesquisa”, foi utilizado o Teste McNemar, pois a comparação é feita entre duas amostras (adolescência e vida adulta), pareadas (observações dependentes: antes/após), a partir de variáveis qualitativas dicotômicas (ser ou não sedentário), com distribuição não-normal.1

Qual foi a hipótese nula? Ela foi rejeitada? O que isso significa?

A hipótese nula (H0) afirma não haver associação entre as variáveis categóricas. No resultado em questão, a hipótese nula é: “não houve aumento no sedentarismo na idade adulta em relação à adolescência”.1 A H0 é rejeitada quando a probabilidade de a diferença entre as amostras ser ao acaso é menor que 0,1% (p<0,001).4 Portanto, no resultado, a H0 foi rejeitada, o que significa que a diferença entre as taxas de sedentarismo na adolescência e na vida adulta é estatisticamente significante.

Interprete a razão de chances (odes radio) e o intervalo de confiança de 95%.

A razão de chances ou odds ratio (OR) oferece uma medida do grau de associação entre duas variáveis.4 OR maior que 1 significa que a exposição implica maiores chances de se ter o desfecho. OR menor que 1 significa que a exposição implica menores chances de desfecho. OR igual a 1 significa que a exposição não tem impacto sobre o desfecho.5 No resultado analisado na questão, o OR compara amostras pareadas (medidas feitas nos mesmos indivíduos). O OR de 45 significa que ser adulto implica maior chance de sedentarismo.1

O intervalo de confiança afere a precisão do OR.4 O “IC 95%: 12,1 a 377,3” significa que há 95% de CONFIANÇA que a taxa de sedentarismo na vida adulta seja 12,1 a 377,3 vezes a taxa de sedentarismo na adolescência.1

Indexadores do tema deste exercício[editar | editar código-fonte]

Comparação entre grupos amostrais em saúde

Testes de hipóteses

Teste qui-quadrado

Bioestatística computacional

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

1. ALVES, J.G.B.; MONTENEGRO, F.M.U.; OLIVEIRA, F.A.; ALVES, R.V. Prática de esportes durante a adolescência e atividade física de lazer na vida adulta. Rev Bras Med Esporte, v. 11, n. 5, set/out. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v11n5/27591.pdf

2. HULLEY, Stephen B.; CUMMINGS, Steven R.; BROWNER, Warren S.; GRADY, Deborah G.; NEWMAN, Thomas B. Delineando a pesquisa clínica: uma abordagem epidemiológica. 1 ed. Artmed: 2003.

3. Testes de Hipóteses. In: MOREIRA,   Wagner Brant. (Ed.).  Leitura Crítica de Artigos Científicos. Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC). p. 61-80. Disponível em: http://www.sboc.org.br/app/webroot/leitura-critica/LEITURA-CRITICA_C4.pdf

4. PAGANO, Marcelo; GAUVREAU, Kimberlee. Princípios de Bioestatística. 1 ed. Thomson Pioneira: 2003. 506 p.

5. SZUMILAS, M. Explaining Odds Ratios. Journal of the Canadian Academy of Child and Adolescent Psychiatry, 19(3), p. 227–229, ago. 2010. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2938757/

VOLTAR À PAGINA PRINCIPAL[editar | editar código-fonte]