Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde /REPOSITÓRIO DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS/ Exercício 42: Saúde materno-infantil II

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Questão 42 - Saúde materno-infantil II[editar | editar código-fonte]

Um estudo observacional descritivo foi realizado em uma maternidade de referência com o objetivo de avaliar os indicadores de qualidade da assistência materno-infantil. Para isto, uma amostra aleatória foi extraída a partir de uma base de dados clínicos que registra sistematicamente os dados sobre o parto, no momento da alta hospitalar.

Enfermería desarrolla una modalidad innovadora para el proceso de parto.jpg

Utilize a Base de Dados: BD_PARTOS.sav e o software estatístico SPSS existente nos laboratórios de informática da UFMG, ou outro de livre acesso que você quiser (EPI-INFO).

Questões da pesquisa:

a) O peso médio ao nascer é diferente nos neonatos cujas mães apresentavam risco gestacional? (variável ALTO_RISCO e variável PED_PESO, em gramas)

b) O tempo de internação é diferente no parto ou cesariana? (variável TIPO_PARTO e variável DURACAO_INThoras)

Formule hipóteses nula para a população de mulheres gestantes e recém-nascidos, cuja probabilidade podemos inferir a partir desta amostra. Escolha um teste estatístico e execute-o, interpretando as saídas. Para responder as questões da pesquisa, coloque as saídas computacionais, justificando suas respostas.

Sugestão de apoio:

Dicas SPSS.com

Manual SPSS 20 em portugues

Resposta da questão:[editar | editar código-fonte]

RESPOSTA DA QUESTÃO:

a) O peso médio ao nascer é diferente nos neonatos cujas mães apresentavam risco gestacional?

Partindo das informações do enunciado e do banco de dados (BD_PARTOS.sav), formulou-se a hipótese nula:

H0: O peso médio ao nascer de neonatos cujas mães apresentavam risco gestacional não é diferente de neonatos cujas mães não apresentavam risco.

Segue-se então, que sua alternativa é:

HA: O peso médio ao nascer de neonatos cujas mães apresentavam risco gestacional é diferente de neonatos cujas mães não apresentavam risco.

O teste escolhido para testar a hipótese foi o Teste t de Student de amostras independentes, para que sejam relacionadas uma variável categórica (Alto Risco) e uma numérica (Peso ao Nascer). Foi determinado, então, o intervalo de confiança o α=5%.

Para que esse teste seja utilizado é preciso verificar se a variável peso ao nascer tem distribuição normal e se as amostrar são independentes ou dependentes. Neste caso, assumindo que a distribuição de frequência da variável peso ao nascer tende para normal e que as amostras são independentes (ou o neonato veio de uma gravidez de risco ou ele veio de uma gravidez com risco).

Foi utilizado o programa SPSS para a realização do teste. Os resultados se encontram a seguir.

Tabela a1.jpg

Tabela a2.jpg

Ao interpretar o resultado, notou-se que o valor de Significância é menor do que 5% (Sig < 0,05). Inferiu-se, então, que há confiança de 95% para afirmar que há diferença significativa entre as médias. A hipótese nula foi rejeitada.

b) O tempo de internação é diferente no parto ou cesariana?

Partindo das informações do enunciado e do banco de dados (BD_PARTOS.sav), formulou-se a hipótese nula:

H0: O tempo de internação não é diferente entre partos normais e cesarianas.

Segue-se, então, que a alternativa é:

HA: O tempo de internação é diferente entre partos normais e cesarianas.

O teste escolhido para testar a hipótese foi o Teste t de Student de amostras independentes, para relacionar as variáveis categórica (Tipo de Parto) e numérica (Tempo de internação), assumindo-se que a distribuição de frequência da variável peso é normal no grupo que nascer por cesariana e no grupo que nasceu por parto vaginal. Foi determinado, então, o intervalo de confiança o α=5%.

Foi utilizado o programa SPSS para a realização do teste. Os resultados se encontram a seguir.

Tabela b1.jpg

Tabela b2.jpg

Ao analisar os resultados do Teste t, notou-se que o valor de Significância possui valor menor que 5% (Sig < 0,05). Logo, há confiança de 95% para afirmar que há diferença significativa entre as médias e que a hipótese nula foi rejeitada.

----------------------------------=SÍNTESE DO CONTEÚDO UTILIZADO=-------------------------------------------------------------------------

O Teste de Hipóteses é um método de inferência utilizado para analisar uma hipótese feita sobre uma amostra. Através desse teste, é possível testar uma hipótese sobre determinada amostra. Sendo que uma hipótese estatística é uma alegação, ao submetê-la a um teste pode-se determinar se esta hipótese é verdadeira ou falsa em relação à amostra. O Teste t de Student é um tipo de teste de hipótese.

Para se realizar um teste de hipótese, deve-se:

-Formular a Hipótese Nula (H0) e sua Hipótese Alternativa (HA)

-Escolher o Nível de Significância (α)

-Calcular a estatística do teste

-Comparar os valores do teste com a Região Crítica

-Comparar α com o valor-p do teste

-Aceitar ou Rejeitar H0 de acordo com o valor de α encontrado em relação ao valor-p.

Se α < valor-p, aceita-se H0. Caso contrário H0 é rejeitada.

Indexadores do tema deste exercício[editar | editar código-fonte]

Comparação entre grupos amostrais em saúde

Testes de médias

Introdução à informática médica

Bioestatística computacional

Bibliografia utilizada[editar | editar código-fonte]

-TRIOLA, Mário F. Introdução à Estatística. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC - Livros Técnicos e Científicos Editora S.A., 1999

-VIEIRA, Sonia. Introdução à Bioestatística. 3. ed. RIo de Janeiro: Elsevier, 1980

VOLTAR À PAGINA PRINCIPAL[editar | editar código-fonte]