História do Brasil/Proclamação da Independência

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Príncipe Pedro após dar a notícia da independência do Brasil

A independência do Brasil foi o processo de separação entre o Brasil e Portugal, que se estendeu de 1821 a 1825.

Em 1820, eclode a Revolução Liberal do Porto. Os constitucionalistas liberais pediam que D. João VI voltasse a Portugal e que criasse uma constituição para o reino. Em 26 de abril, D. João VI partiu para a Europa, deixando o seu filho e príncipe herdeiro Dom Pedro no Brasil. As Cortes aprovaram decretos que causaram contestações no Brasil, como a subordinação de todos os governos das províncias do Brasil ao governo de Portugal, e que extinguiam os tribunais judiciais criados por D. João VI.

Em Lisboa, as Cortes portuguesas zombavam abertamente de D. Pedro. Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro declarou, de acordo com os jornais: "Como é para o bem de todos e para a felicidade geral da nação, estou pronto: Diga ao povo que eu vou ficar." Em 18 de janeiro de 1822, José Bonifácio foi nomeado ministro do Reino e dos Negócios Estrangeiros, e estabeleceu um relacionamento paternal com Pedro.

Dom Pedro chegou a São Paulo em 25 de agosto e lá ficou até 5 de setembro, para assegurar a lealdade dos locais à causa brasileira. A sua esposa, Leopoldina, assumiu a regência durante a ausência de Pedro. Por causa das exigências de Portugal para que ambos retornassem à Lisboa, Leopoldina convocou uma sessão extraordinária do Conselho de Estado em 2 de setembro de 1822, e, com os ministros, decidiu pela separação definitiva entre Brasil e Portugal. Então, o mensageiro Paulo Bregaro foi enviado para entregar a Pedro uma carta informando sobre o ocorrido.

Em 7 de setembro, quando o príncipe recebeu a notícia da remoção de todos os poderes de Pedro, voltou-se para seus companheiros, que incluiu sua Guarda de Honra e falou: "Amigos, as Cortes Portuguesas querem escravizar-nos e perseguir-nos. A partir de hoje as nossas relações estão quebradas. Nenhum vínculo unir-nos mais" e continuou depois que ele arrancou a braçadeira azul e branca que simbolizava Portugal: "Tirem suas braçadeiras, soldados. Viva independência, à liberdade e à separação do Brasil." Ele desembainhou sua espada afirmando que "Para o meu sangue, minha honra, meu Deus, eu juro dar ao Brasil a liberdade" e gritou: "Independência ou morte". Este evento é conhecido como Grito do Ipiranga.

Ao chegar na cidade de São Paulo na noite de 7 de setembro de 1822, o príncipe foi recebido com grande festa popular, chamado de "Rei do Brasil". Em 12 de outubro, o príncipe Pedro foi aclamado imperador do Brasil.