História do Brasil/A Revolução Pernambucana de 1817

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< História do Brasil
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bênção das bandeiras da revolução

A Revolução Pernambucana eclodiu em 6 de março de 1817 em Pernambuco. Foi causada pela influência das ideias iluministas propagadas pelas sociedades maçônicas, os grandes gastos da Família Real e seu séquito quando chegaram ao Brasil (a capitania de Pernambuco, a mais lucrativa da colônia, foi obrigada a enviar para o Rio de Janeiro enormes quantidades de dinheiro para custear comidas, roupas, festas e salários da Corte, atrasando o pagamento dos soldados e dificultando o enfrentamento dos problemas locais), gerando grande descontentamento no povo de Pernambuco.

A revolução causou o adiamento da aclamação de Dom João VI como rei e atrasou a viagem de Maria Leopoldina da Áustria. Com as tropas chefiadas pelo general Luís do Rego Barreto, a revolta foi reprimida. Quatorze revoltosos foram executados pelo crime de lesa-majestade. Os Estados Unidos se mostraram favoráveis à revolta, bem como os ex-oficiais de Napoleão Bonaparte, que queriam resgatar seu líder do cativeiro na ilha de Santa Helena. Os revolucionários de várias partes da colônia queriam a independência do Brasil em relação a Portugal, como uma república liberal.