História do Brasil/Guerra contra o Paraguai

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Batalha de Avaí, quadro de Pedro Américo

A Guerra do Paraguai foi o maior conflito internacional ocorrido na América do Sul. A guerra foi travada entre o Brasil, o Uruguai e a Argentina (a Tríplice Aliança) contra o Paraguai do ditador Francisco Solano López.

Em 1864, o Brasil estava envolvido na Guerra contra Artigas no Uruguai, que terminou com a queda do presidente interino uruguaio Atanasio Aguirre do Partido Blanco e aliado de Solano López. O ditador do Paraguai foi contra a intervenção brasileira no Uruguai. Em 11 de novembro de 1864, o barco a vapor brasileiro que transportava o presidente da província do Mato Grosso foi aprisionado. Seis semanas depois, o Paraguai invadiu pelo sul o Mato Grosso. Antes da intervenção brasileira no Uruguai, Solano López produzia material bélico moderno para um conflito contra a Argentina.

Solano López tinha o sonho de o Paraguai ser um país muito poderoso militarmente e de grande extensão territorial, abrangendo as regiões argentinas de Corrientes e Entre Rios, o Uruguai, Rio Grande do Sul, o Mato Grosso, e o próprio Paraguai. Por causa disso, instalou o serviço militar obrigatório, reaparelhou a marinha e o exército e organizou um exército de 80.000 homens.

Em maio de 1865, o Paraguai fez várias incursões armadas na Argentina com o objetivo de conquistar a província do Rio Grande do Sul. Então, a Argentina, o Brasil e o Uruguai se uniram e criaram a Tríplice Aliança. Após mais de cinco anos de lutas durante os quais o Brasil enviou em torno de 150.000 homens à guerra, a Tríplice Aliança derrota o Paraguai e Solano López foi morto pelo cabo brasileiro Chico Diabo.

O Paraguai perdeu grande parte da sua população após a guerra. A derrota do Paraguai transformou o país no mais atrasado da América do Sul, até hoje o país não se recuperou totalmente.