Engenharia genética/O gene GFP de Aequorea victoria

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fotografia da medusa Aequorea victoria, obtida no Monterey Bay Aquarium (USA).
Estrutura tridimensional da proteína GFP.

Os genes da levedura podem ser expressos funcionalmente quando fundidos com a proteína verde fluorescente, ou GFP (Green Fluorescent Protein) permitindo, desta forma, localizar os produtos do gene na célula in vivo por microscopia de fluorescência.

O gene GFP, proveniente do cnidário Aequorea victoria, codifica a proteína GFP que é visível quando submetida à luz ultravioleta.

Esta proteína é um monômero de 238 aminoácidos (30-kD), muito utilizada em vários sistemas heterólogos, devido à sua baixa toxicidade, fácil visualização e quantificação.

Esta é uma ferramenta extremamente útil em biologia molecular como um indicador não invasivo da expressão de genes e como medida potencial das interações proteína-proteína.

Através da engenharia genética, é possível ligar o gene GFP ao gene de interesse e consequentemente gerar uma proteína de fusão na qual a GFP está ligada à proteína de interesse sem afetar a sua função.