Audiodescrição de obras do Museu do Ipiranga/Q52303268

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Moça Carajá Fumando

Moça Carajá Fumando
 
Ficha catalográfica

Título: Moça Carajá Fumando
Identificador no Wikidata: Q52303268
Categoria no Wikimedia Commons: Category:Moça Carajá Fumando
Número de inventário: 1-19725-0000-0000
Criador(a): Adrien Henri Vital van Emelen
Data: século XX
Coleção: Coleção Fundo Museu Paulista, Coleção Museu Paulista
Instância de: pintura
Material utilizado: tinta a óleo, Madeira compensada
Altura: 36,4 centímetros
Largura: 25,3 centímetros
Localização: Museu Paulista
País de origem: Brasil
País: Brasil
Gênero artístico: pintura histórica, retrato
Retrata: cachimbo, colar, retrato, indígena nativo americano, povo indígena
Google Arts & Culture ID: zAHcS94ALi7j4Q
Patrimônio Belga no Brasil ID: pintura/moça-carajá-fumando
Situação dos direitos autorais: domínio público

 
Audiodescrição

Edite a audiodescrição
Moça Carajá Fumando é uma pintura de Adrien Henri Vital van Emelen, de meados do século XX, realizada a partir de óleo sobre madeira compensada. O retrato possui 36,4 centímetros de altura e 25,3 centímetros de largura e pertence ao acervo do Museu Paulista. Dividindo em três diferentes planos, van Emelen buscou trazer, de modo geral, a imagem de uma mulher indígena - pertencente ao povo Carajá - fumando um cachimbo em meio à natureza.

Em primeiro plano, o braço da moça se destaca segurando um bastão de madeira de tons amarronzados e acinzentados. O utensílio está levemente inclinado para a direita e, apesar de não ser possível visualizá-lo por completo, provavelmente está com sua base encostada no chão. Ela o segura com a mão direita e o ergue diante de si.

No segundo plano, a jovem Carajá está representada do torso até a cabeça. Levemente inclinada para a direita, ela mantém os olhos voltados para baixo e quase fechados, enquanto carrega um cachimbo marrom comprimido em seus lábios. Seu nariz é uma característica marcante em seu rosto, sendo mais largo e de ponta arredondada. A expressão dela é de cansaço.

Seus cabelos são pretos e bastante lisos. Não é possível mensurar o comprimento, mas as mechas ultrapassam os ombros e correm por suas costas nuas. Há também uma franja em sua testa que conta com fios mais longos que se estendem até a altura dos olhos. Sua pele e cabelos escuros contrastam com o brilho da manhã, trazendo um jogo de luz e sombra para a imagem.

A obra não permite que sua vestimenta seja visualizada por completo, mas é possível imaginar que ela veste uma saia ou uma roupa próxima disso, visto que uma faixa de tecido cobre sua cintura. Na parte de cima, ela não veste nada. O único outro item de vestuário que a acompanha é um colar de pérolas que dá algumas voltas ao redor de seu pescoço e se estende até a altura do umbigo, próximo ao cós da possível saia.

Ao fundo, no terceiro plano, é possível ver uma paisagem natural composta por árvores de baixo e médio porte que crescem em um chão coberto por grama e terra alaranjada. O céu está limpo e sem nuvens. Provavelmente, a cena foi capturada durante o período da manhã.