Urbanização/Malhas urbanas/Surgimento

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Observe esse mapa, sobre a densidade populacional:

World population density map.PNG

Bem, como você observou no mapa, há regiões de países com elevada densidade populacional e outros com baixa. Mas por que isso ocorre? Agora estudaremos um pouco da História e Geografia do Mundo, para entender o surgimento das Malhas Urbanas.

Vista de Mônaco
Vista de Cingapura
Vista do Vaticano
Vista de Valeta, Malta
Vista de Malé, Maldivas

Ponto de vista geográfico[editar | editar código-fonte]

Densidade e Extensão - Pequenos países[editar | editar código-fonte]

Os fatores que influenciam a densidade populacional são população e área, aplicando a fórmula

Onde é o total da população. Países pequenos possuem elevada densidade populacional, pois é essencial a uma nação possuir um número populacional elevado. Já os países grandes não possuem densidade populacional tão elevada porque então, o número de pessoas teria que ser tão grande quando a área, mas, se foremos pensar, um país grande, por possuir população maior que a dos pequenos, necessitam de uma gigantesca malha rural para abastecer o mercado interno. Observe esta tabela:

Países por hab/km²
Posição País Região Densidade
1 Mônaco Sul da Europa 16.620
2 Cingapura Sudeste da Ásia 6.389
3 Vaticano Sul da Europa 2.093
4 Malta Sul da Europa 1.261
5 Maldivas Sul da Ásia 1.163
6 Bahrein Oriente Médio 1.035
7 Bangladesh Sul da Ásia 1.002
8 Barbados Caribe 647
9 Taiwan Oriente 636
10 Nauru Micronésia 621
11 Ilhas Maurícias Leste da África 603
12 Coreia do Sul Extremo Oriente 491
13 San Marino Sul da Europa 471
14 Tuvalu Polinésia 447
15 Porto Rico Caribe 430

Como você pode ver, na lista dos 15 países com maior densidade populacional, todos possuem uma pequena extensão. Já os países com grande extensão estão bem mais abaixo da lista. As únicas exceções são China e Índia, que possuem elevadas populações por causas bem diferentes, que vermos mais abaixo, em Antigas Civilizações - Oriente e Extremo Oriente

Áreas Estratégicas[editar | editar código-fonte]

Áreas estratégicas também influênciam no número da população. Elas possuem elevada população por razões geográficas e históricas. Observe a tabela e o mapa abaixo:

Cidade País Região População Motivo estratégico
Abu Dhabi Emirados Árabes Oriente Médio 897 000 Escala de aviões
Dubai Emirados Árabes Oriente Médio 2 262 000 Escala de aviões
Cidade do Panamá Panamá América Central 814 000 Canal do Panamá
Cidade de Cingapura Cingapura Sudeste da Ásia 4 988 000 Estreito de Malaca
Malaca Malásia Sudeste da Ásia 770 000 Estreito de Malaca

BlankMap-World-v5.png

Canal do PanamáRed Dot.svg
Emirados ÁrabesRed Dot.svg
Estreito de MalacaRed Dot.svg
Da esquerda à direita: Canal do Panamá, Emirados Árabes e Estreito de Malaca
Jabel, Emirado de Dubai, Emirados Árabes
Canal do Panamá, Panamá
Estreito de Malaca, a poluíção d'água indica o movimento de navios

Esta tabela mostra três pontos estratégicos do mundo.

  • Emirados Árabes - Por vários motivos, Londres (Reino Unido) e Cingapura, possuem uma larga economia. Acontece que estas cidades possuem uma grande distância entre uma e outra. É necessário ter uma escala de avião entre estas cidades. No meio desta rota está os Emirados Árabes Unidos. Com o tempo houve necessidade das malhas urbanas se expandirem, para abrigar a população que vinha a procura de emprego nos grandes aeroportos. Com o tempo foram surgindo mais oportunidades de emprego, e foi como uma bola de neve decendo uma montanha, cada vez aumentando mais (sem falar do petróleo que há no país e as riquezas que ele traz).
  • Canal do Panamá - Já o Canal do Panamá foi construído pelos Estados Unidos para ligar o Oceano Atlântico (no Mar das Antilhas) ao Oceano Pacífico, afim de diminuir o custo de transporte de mercadorias, já que custava muito caro por rodovias. Isso fez com que houvesse um desenvolvimento significativo a partir de 1999 no país (que foi quando os Estados Unidos cederam o Canal ao Panamá).
  • Estreito de Malaca - O Estreito de Malaca, não foi construído como o Canal do Panamá, é um curso natural. É uma passagem entre o Mar de Andamão (no Oceano Índico) e o Mar de Java. Ali, por dia, passam muitos navios, pois ele liga a Austrália, Nova Zelândia e Indonésia a Índia e ao Oriente Médio.

Economia - África e Caribe[editar | editar código-fonte]

A Economia de um país também é um fator que faz aumentar sua população. Geralmente, os países em que a economia é baseada em extração (como petróleo, ouro, madeira, etc) são subdesenvolvidos, já os que a economia é baseada no lazer (como turismo) ou em finanças, são desenvolvidos. Exemplo:

  • Trindad e Tobago - Extração de gás natural, densidade 255, desenvolvido
  • Nigéria - Extração de petróleo, densidade 139, subdesenvolvido
  • Kuwait - Extração de petróleo, densidade 131, tanto desenvolvido quanto subdesenvolvido
  • Uganda - Extração de cobre, densidade 115, subdesenvolvido
  • Dominica - Produtos tropicais, densidade 91, desenvolvido
  • Serra Leoa - Extração de diamantes, densidade 88, subdesenvolvido
  • Costa Rica - Turismo, densidade 78, desenvolvido

A maioria destes países localizam-se no Caribe e na África, mas existem alguns no Oriente Médio e na Ásia. Na Ásia, muitos destes países chamam-se Tigres Asiáticos, países que a economia é baseada na tecnologia (exemplos são a Coreia do Sul, Cingapura, Japão, Tailândia, Filipinas, etc). Os países do Caribe, apesar da economia ser baseada basicamente no turismo e na extração de petróleo e gás natural, eles possuem um excelente sistema financeiro, são chamados de Paraísos Fiscais, fazendo eles terem um bom desenvolvimento.

Nome, Alasca, Estados Unidos
São Pedro de Atacama, Atacama, Chile

Clima[editar | editar código-fonte]

As condições climáticas também influenciam no número da população, tanto o clima quente quanto o clima frio. Exemplos:

  • Austrália - Quente, densidade 2
  • Islândia - Frio, densidade 2
  • Mauritânia - Quente, densidade 2
  • Canadá - Frio, densidade 3
  • Líbia - Quente, densidade 3
  • Rússia - Frio, densidade 8
  • Turcomenistão - Quente, densidade 11
  • Níger - Quente, densidade 12
  • Argélia - Quente, densidade 13
  • Argentina - Frio, densidade 14
  • Noruega - Frio, densidade 14
  • Finlândia - Frio, densidade 15

Ponto de vista histórico[editar | editar código-fonte]

Ao longo do tempo, várias tribos e reinos foram surgindo. Alguns dos reinos que foram criados no passado continuam existindo até hoje. É o caso do Império Persa (Irã) e do Império Otomano (Turquia). É importante notar, que nos berços das grandes civilações, a população é maior. Estas civilizações viviam próximas a rios e áreas de cultivo.

Império Romano - Europa[editar | editar código-fonte]

A civizilação romana fixou-se na península itálica em 2000 a.C. Ali, a República formada foi se espandindo, até que depois de muito tempo a República que se transformou em império, já dominava todo o sul e oeste da Europa, norte da África e o Oriente Próximo.

Rooman-valtakunta.png
Londres, Reino Unido
Amsterdan, Países Baixos
Bruxelas, Bélgica

Surgiram várias cidades e vilas nesta época, pois o Império começou a prosperar. Com as invasões bárbaras, o Império declinou, principalmente a parte Ocidental. Isto foi no ano de 476. Iniciou-se um novo período na história: a Idade Média. Todo o ocidente da Europa ficou tomado por pequenos reinos, chamados de Feudos, o mapa da Europa estava todo fragmentado. Esses feudos se tornaram cidades no momento em que houve a unificação desses reinos, formando as primeiras nações. Esses são alguns motivos para existir tantas malhas urbanas na Europa. Veja países que constituiram o Império Romano do Ocidente, e a densidade:

  • Mônaco - 16 620
  • Vaticano - 2 093
  • Malta - 1 261
  • *Países Baixos - 395
  • Bélgica - 339
  • *Reino Unido - 243
  • *Alemanha - 230
  • Liechtenstein - 210
  • Itália - 192
  • Suíça - 181
  • Luxemburgo - 181
  • Andorra - 174
  • Portugal - 114
  • França - 110
  • *Hungria - 108
  • Eslovênia - 99
  • Áustria - 97
  • Espanha - 91
  • Croácia - 79
  • Bósnia e Herzegovina - 78

Países do Império Romano do Oriente e a densidade:

  • Albânia - 123
  • Sérvia - 115
  • *Romênia - 94
  • Grécia - 80
  • Macedônia - 80
  • Bulgária - 67
  • Montenegro - 50

*Apenas uma parte do país pertencia ao Império Romano
Pela grande história da Europa, por causa do tanto tempo que esses países estão fixos - antes eram reinos -, quase todos são desenvolvidos.

Um caminho às Índias - Oriente Próximo[editar | editar código-fonte]

Rotas às Índias até a Era dos Descobrimentos

Ao longo do tempo, a área que compreende o Oriente Próximo (Israel, Líbano e Síria), foi povoada por diversos povos. Nestes três países, duas grandes religiões monoteístas são predominantes, o Cristianismo e o Judaísmo. Inicialmente vivivam na região povos nômades, depois fixaram-se os Hebreus e os Fenícios, as cidades mais destacadas eram Tiro, Biblos, Sídon e Beirute. Os Fenícios na antiguidade foram os pioneiros do comércio marítimo, sendo os principais centro urbanos, no Oriente Próximo. Mesmo depois da queda destas cidades-estados, ainda ocorria desenvolvimento na região, pois ali, além de ser um grande centro comercial, foi também uma rota às Índias, onde os ocidentais buscavam especiarias. A população crescia mais com o passar do tempo, mas, com a queda do Império Romano que em 1453 tinha domínio na região, o acesso pelo Oriente Próximo e pela Áfria foi bloqueado pelo Império Otomano (a Itália cobrava impostos dos navios que passavam pela região - com o intuito de ir pelo Egito - e acabava sendo muito caro). Aí iniciou a Era dos Descobrimentos, nas tentativas de uma nova rota às Índias. Observe a atual densidade destes países:

  • Líbano - 367
  • Israel - 302
  • Síria - 99

Antigas civilizações - Oriente e Extremo Oriente[editar | editar código-fonte]


Winkel-tripel-projection.jpg

Estes países (Japão, China e Coreia do Sul) possuem uma elevada densidade populacional:

  • Coreia do Sul - 491
  • Japão - 337
  • China - 136

Isto é devido a vários fatores:

  • Estes países, nas suas formações, se envolveram em poucas guerras;
  • Estes países foram habitados por antigas civilizações;
  • A ciência e a medicina nestes países eram muito desenvolvidas.