Classificação e categorização dos livros

Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Não percebi a pergunta. Mesmo assim, o que se passa na classificação CDD é que existe a classe «História e geografia» que está subdividida em «História e geografia» (mesma designação), «Geografia e viagens», «Biografia, genealogia e insígnias», «História do mundo antigo até ca. 499», ...., «História de outras áreas».

A utilização de qualquer sistema de classificação e, ainda pior, de mais do que um, não é compatível com a disposição de que o índice deve conter todas as categorias (tanto a mestra como as especialidades) para facilitar o acesso a informação por parte de quem procura, mas o que a regra diz é: «O índice, geralmente, deve conter todas as categorias (tanto a mestra como as especialidades) para facilitar o acesso a informação por parte de quem procura.»

Se bem entendi, o livro sobre «Cadeias neurais» aparece listado três vezes: 1) na categoria «Medicina»; 2) na subcategoria de Medicina «Neurologia»; e 3) na sub-subcategoria de Medicina e subcategoria de Neurologia «Cadeias neurais».

Daí a indicação de nove categorias (três por cada sistema de classificação), em vez de três (uma para cada esquema de classificação), para o livro Hemingway. Um bom exemplo do que referi acima: «A utilização de qualquer sistema de classificação e, ainda pior, de mais do que um, não é compatível com a disposição de que o índice deve conter todas as categorias (tanto a mestra como as especialidades)».

Parece-me ter percebido um pouco melhor o dilema presente. Como sempre, não se pode ter tudo. Tem que se optar. Parece que o que vai ter que ser sacrificado, como já é previsto na regra, é que o índice contenha sempre todas as categorias (tanto a mestra como as especialidades). Se ele não pode conter sempre, não sei se não seria de evitar que umas vezes contivesse, outras não. Uma decisão sobre esta matéria facilita a sequência a dar a esta questão.

Será isto que está a causar a maior dificuldade?

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 14h18min de 7 de Abril de 2010 (UTC)11h12min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Já depois de ter escrito a mensagem anterior, fiquei a pensar se o problema não seria outro e daí o interesse nos códigos numéricos. É claro que a automação da inclusão dos livros na «Biblioteca» é uma questão mais complexa que a classificação dos livros. Começo a perceber a ideia. Aí o problema fica muito parecido com a arrumação os livros nas prateleiras: há que os arrumar na «Biblioteca». Se assim for, é claro que a codificação numérica resolve. Todas as observações que fiz, anteriormente, diziam respeito ao texto que vai aparecer na caixa de «Categorias» do página do índice dos livros e nas páginas do domínio «Categoria». Acho que estamos entendidos e agradeço a paciência aqui com o «principiante» nos Wikilivros.

O que aparece agora na caixa de «Categorias» do página do índice dos livros está muito feio. Aquelas «novas» categorias não podiam ficar escondidas?

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 17h49min de 7 de Abril de 2010 (UTC)11h14min de 22 de janeiro de 2011
Editado por 2 outros utilizadores.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

ocultei as principais categorias "organizacionais" (que não são usadas para indicar diretamente o tema dos livros). Se encontrarem outras que se devem ficar ocultas, podemos repetir o procedimento...

Acham que devemos ocultar também as categorias cujos nomes contém os códigos numéricos específicos de cada esquema de classificação? Eu acho que podem/devem ser mantidas, pois é uma informação a mais que os motores de buscas podem levar em consideração quando alguém faz uma pesquisa sobre determinado tema (vide discussões antigas entre o Jorge e eu, sobre SEO), e acho que não chegam a prejudicar visualmente a página, pois imagino que os livros não aparecerão em muito mais do que 5 categorias.

Helder 14h07min de 11 de Abril de 2010 (UTC)11h14min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Este comboio dos dois pontos está a por-me nervoso... Muito bem, acho que assim a apresentação fica muito melhor. Quanto aos códigos (ver Hemingway), mantenho tudo o que disse acima. Se já consta na categoria escondida o código CDD correcto (920 - não confirmei), então o que se deve ver na caixa de categorias do índice é «Biografias da literatura». Não será essa descrição mais útil para quem faz uma pesquisa, do que CDD 900?

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 16h37min de 12 de Abril de 2010 (UTC)11h16min de 22 de janeiro de 2011
 
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

É impressão minha ou a LOC desapareceu da lista onde estão a CDU e CDD? Pode não ser boa ideia, dada a quantidade de livros publicados com essa classificação.

Visto no livro Hemingway: «Categorias: Livros na etapa 8 de 8». Esta categoria não pertence ao conjunto das que seria melhor ocultar?

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 04h13min de 15 de Abril de 2010 (UTC)11h18min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Eu não lembrei de avisar, mas havia renomeado a Classificação da Biblioteca do Congresso de "LOC" para "CBC" para ficar consistente com as outras siglas (CDD e CDU), que abreviam o nome em Português. Helder 20h58min de 11 de Maio de 2010 (UTC)

E quanto ao exemplo do Hemingway, que se encaixa em CDD 920, note que ele é inserido na CDD 900 (pois toda área com "CDD 9**" é subárea da CDD 900). O comportamento atual pode ser modificado facilmente conforme as categorias "CDD *00" ficarem muito cheias, sem que seja preciso atualizar os índices dos livros (a conversão de 920 para 900 é feita pela predefinição).

Ah... Como temos um empate quanto a exibir ou esconder as categorias do tipo "CDD ***", "CDU ***", "CBC ***" nos índices dos livros, este ponto precisará de novas opiniões... (mas enquanto isso, o sistema já está funcionando e insere os livros nas seções adequadas da biblioteca, estando as categorias ocultas ou visíveis...)

Helder 20h58min de 11 de Maio de 2010 (UTC)11h19min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

OK. Entendido. Quem é o «empata» que quer aquelas categorias feionas à vista? Onde está essa discussão? Quais são os argumentos? É o Hélder? É o que está referido na mensagem de 11 de Abril, acima? Vou fazer-lhe uma oferta que não pode recusar para mudar de opinião. :-)

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 03h20min de 16 de Maio de 2010 (UTC)11h20min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Era aquela mensagem sim... Tongue.png Mas não tenho nada muito convincente em favor de nenhuma das duas opções... (ocultando CDDs, CDUs, etc.. fica mais bonitinho, e exibindo "pode ser" que os buscadores encontrem mais facilmente as páginas do projeto...). Então sou neutro quanto a isso, preferia outras opiniões para ver se achava algum motivo forte para escolher uma das duas alternativas. Smile.png

Helder 15h50min de 16 de Maio de 2010 (UTC)11h21min de 22 de janeiro de 2011
Editado por outro utilizador.
Última edição: 08h09min de 17 de agosto de 2016

Tá desempatado. É tirar os códigos e substituir pelos textos o que vai aparecer na caixa de «Categorias» do página do índice dos livros e nas páginas do domínio «Categoria». Repetindo: «(ver Hemingway) Se já consta na categoria escondida o código CDD correcto (920 - não confirmei), então o que se deve ver na caixa de categorias do índice é «Biografias da literatura». Não será essa descrição mais útil para quem faz uma pesquisa, do que CDD 900?»

Atenciosamente,

Virgílio A. P. Machado

Vapmachado (Discussão) 02h39min de 19 de Maio de 2010 (UTC)11h21min de 22 de janeiro de 2011