República Popular da China/Conclusão

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Gráfico comparando a evolução das emissões de gás carbônico entre República Popular da China (em vermelho) e os Estados Unidos (em azul). Em 2006, a República Popular da China ultrapassou os Estados Unidos.
Protesto em prol da independência do Tibete, durante a passagem da tocha olímpica por São Francisco, nos Estados Unidos, em 2008

Segundo as projeções dos economistas, o país deverá se tornar a maior economia do mundo em 2026, superando os Estados Unidos[1]. Porém tal ritmo intenso de crescimento da economia gera desafios para o país, especialmente quanto à questão da conservação do meio ambiente[2] e quanto à questão da falta de democracia. A competitividade dos produtos chineses no exterior repousa, principalmente, no baixo custo da mão de obra no país, o que só é possível devido ao comando ditatorial do Partido Comunista Chinês sobre as relações trabalhistas, inibindo qualquer tentativa de sindicalização dos trabalhadores.

À medida em que o país aumenta sua influência no mundo, tende a aumentar a influência da cultura estrangeira no país, gerando um aumento da contestação interna à falta de democracia, democracia esta que é um valor assegurado em grande parte dos demais países. Resta saber como o país reagirá a estes novos desafios.

Referências