Psicologia/A psicologia como ciência/Conceito de comportamento

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa

Em psicologia, o comportamento é o conjunto de procedimentos ou reações do indivíduo ao ambiente que o cerca em determinadas circunstâncias, o meio. Pode designar um grupo de atividades ou limitar-se a uma só, o comportamento singular. O termo tem sua origem em 1908 com Henri Piéron na França e em 1913 com John B. Watson nos Estados Unidos associado a redefinição do objeto de estudo da psicologia, isto é, se ela estudaria apenas as ações observáveis do ser humano e dos animais ou também os sentimentos e pensamentos.

Há controvérsias entre os psicólogos quanto a aplicação do termo. Ranzoli, por exemplo, exclui de tal conceito as reações típicas da espécie e enquanto Daniel Lagache não estabelece diferenças entre o comportamento e a conduta, Édouard Claparède propõe que o conceito de conduta exclua o comportamento da espécie, instinto.

A corrente da psicologia que se ocupou diretamente com o comportamento como um processo fisiológico foi o Behaviorismo ou Comportamentalismo. Outras correntes como a Cognitivista têm o seu objeto na absorção de informações e veem novamente o comportamento separado das atividades internas do indivíduo. O comportamento é a exteriorização de atos interiores.

Em uma tentativa de delinear a diferença entre os campos de estudo da fisiologia, da etologia e da psicologia, criaram-se os conceitos de comportamento molar e comportamento molecular. O primeiro (molar) designa o conjunto de atos ou ações com propriedades descritivas e definidoras próprias e é de uso universal. O segundo (molecular) corresponde aos componentes físicos e fisiológicos, às unidades em que pode ser redutível a ação (muscular, celular, bioquímica, etc.) mais reservada à fisiologia.

Já o comportamento singular é mais difícil de determinar. Quando começa? Quando termina? A construção de um ninho ou um movimento com a cabeça, por exemplo, podem ser considerados comportamentos isolados. Cabe ao psicólogo, para medida de estudo, especificá-lo, determiná-lo.

Filhotes de pica-pau (Dryocopus martius), em seu ninho

Contribuições da etologia[editar | editar código-fonte]

Para Odun, (1988) a etologia, que se origina da palavra "ethos' significando conduta (comportamento, costume), é a ciência que estuda o comportamento enquanto um importante componente da adaptação dos organismos ao seu ambiente, ou seja o nicho específico (papel que este desempenha na comunidade) diante dos fatores limitantes e reguladores abióticos como temperatura, umidade, vegetação e mesmo interação com os outros animais.

Essa relação em psicologia corresponde à ação dos seres vivos diante dos conjuntos de estímulos ambientais e endógenos que compõe os sistemas motivacionais reguladores (fome, sede, etc.) e não-reguladores (emoção) ou necessidades básicas (ou não) dos seres vivos. Em etologia distinguem-se ainda os comportamentos apetitivos e consumatórios. (Hinde, 1972)

O comportamento apetitivo se refere à variável da fase inicial de busca (exploração) em uma sequência de comportamento e o comportamento consumatório (efetuador) mais ou menos estereotipada e relativamente simples.

Eibl-Eibesfeldt, 1974 assinala ainda que os comportamentos são padrões no tempo e que qualquer investigação do comportamento se ocupará de sequências onde, a diferença das características corporais não são sempre visíveis. O que requer a combinação de unidades e moleculares (verificação de alterações anatômico-fisiológicas tipo pigmentação, secreção glandular, tensão muscular etc. Ainda segundo Eibl-Eibesfeldt para o estudo do comportamento de uma espécie animal é necessário empregar (realizar) um inventário das formas de comportamento ou sistema de ação.

Em etologia a identificação desses padrões de atividade comportamental é denominado como etograma e em psicologia, identificação do repertório comportamental ou linha de base de um determinado comportamento que se deseja observar, estabelecendo sua frequência e/ou modificar.

O Wikcionário possui o verbete:
comportamento.
Wikipedia
A Wikipédia tem mais sobre este assunto:
Comportamento

Referências[editar | editar código-fonte]

  • DORON, Roland e PAROT, Françoise (orgs.). Comportamento in Dicionário de Psicologia. 1ª edição. São Paulo: Ática, 2001. pp. 157-158. ISBN 85-08-06970-7
  • EIBL-EIBESFELDT, I. Etologia, introducion al estudio comparado del comportamento. Barcelona, Es, Omega, 1974.
  • HINDE, R.A. Introdução á etologia para psicólogos. Buenos Aires, Nueva Vision, 1972.
  • ODUM, Eugene P. Fundamentos de ecologia. Lisboa, Pt. Calouste-Gulbenkian, 1988.
  • PAULA, M. António. Comportamento in Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira de Cultura, pp. 638-639. Volume VII. Editorial Verbo: Lisboa e São Paulo, 1998. ISBN 972-22-1918-9


Crystal Clear app Community Help.png

Esta página é um esboço de humanas. Ampliando-a você ajudará a melhorar o Wikilivros.