Mistérios do Egito Antigo para curiosos/As múmias

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa

Quem tem medo das múmias?[editar | editar código-fonte]

Nos filmes de terror e aventura, as múmias são sempre as responsáveis pelos sustos e pulos que damos na cadeira. Aqueles mortos vivos cheios de ataduras velhas, caindo aos pedaços e com cara de fedorentos... Mas, de onde tiraram essa idéia? Quem são as verdadeiras múmias?

Múmia egípcia.

No antigo Egito, como já sabemos, era muito importante que depois de morto, o corpo ficasse em perfeito estado para poder viver outra vida. Essa era a crença do povo. Então, eles criaram um processo de mumificação, isto é, preservação do corpo do morto. Se depois que a pessoa morre, o corpo não for preservado, ele se decompõe, deixando apenas os ossos.

Assim, os egípcios preservavam o corpo de modo que o morto ficasse bonitinho e com jeito saudável!

Vasos cânopos.

É importante a gente compreender que, para os egípcios, uma pessoa tinha seis partes diferentes: o corpo, o ba ou personalidade; o ka ou espírito da vida; o akh ou a alma imortal; o seu nome e a sua sombra. Se a pessoa perdesse uma dessas coisas, não estava mais completa.

Por causa disso, para que a pessoa fosse completa para o outro mundo, eles criaram o processo de mumificação.

Esse processo levava por volta de setenta dias. Todos os órgãos internos eram removidos, menos o coração (que eles acreditavam fosse o mais importante). Os órgãos eram colocados nos vasos cânopos, que eram quatro. Depois secavam o corpo com natrão.

Múmias de cachorros.

Depois de seco, o corpo era enrolado em linho com resina. Eram usados muitos metros de linho, com inscrições religiosas. Além disso, dentro das tiras de linho, os sacerdotes colocavam jóias e enfeites para proteger o morto, que finalmente podia ser sepultado.

Então, onde está o mistério?[editar | editar código-fonte]

Na verdade não há motivos para ninguém se assustar com uma múmia. Pelo contrário, se você fosse uma espécie de Indiana Jones, ia adorar encontrar uma múmia. Já imaginou descobrir coisas novas a respeito de alguém que viveu há milhares de anos atrás?

Se você for pesquisar vai descobrir um pouco mais e se perguntar, será que um dente foi a prova de que aquela múmia pertenceu a Hatshepsut, uma grande governante do Egito, que reinou como faraó? De quem serão as múmias que foram encontradas, numa tumba intacta em fevereiro de 2006, no Vale dos Reis? Desde 1907, quando foi descoberta, os estudiosos não chegam a uma conclusão, nem sequer, se é um homem ou uma mulher.

Máscara da múmia de Khonsu, filho de Sennedjem.

Será que a múmia que estava em um museu que fechou em Niagara Falls, no Canadá, pode ser mesmo a do faraó Ramsés I? Quando o museu fechou, sua coleção de coisas do Egito foi comprada pela Universidade Emory de Atlanta em 2001. Junto foi a múmia, que estava muito bem conservada, apesar da falta de cuidados apropriados. Ela é muitíssimo parecida com a de Seti I e a de seu filho Ramsés II. Será que ela é a múmia do pai de Seti, Ramsés I?

Referências[editar | editar código-fonte]