Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista parcial do Viaduto Santa Ifigênia. São Paulo-SP

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista parcial do Viaduto Santa Ifigênia. São Paulo/SP (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • CICA
  • Clínica de Olhos Santa Efigênia
  • Imperial
  • Extrato de tomate Elefante

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

CICA[editar | editar código-fonte]

A Companhia Industrial de Conservas Alimentícias, conhecida popularmente como CICA, foi uma das maiores produtoras do Brasil. Reconhecida principalmente pela marca de extrato Elefante.

Fundado em 1941, na cidade de Jundiaí, em São Paulo, em associação do banqueiro Alberto Bonfiglioli com as famílias Messina, Guerrazzi e Guzzo. No início, a CICA, foi mantida em função com a produção de marmelada e goiabada. Porém, em 1993, a empresa foi adquirido pela Unilever, fechando as portas da fábrica em Jundiaí

Em sua criação mais famosa, adotada em homenagem ao gosto pela caça de elefantes por Rodolfo Bonfiglioli, filho de um dos fundadores. O Slogan do extrato de tomate, foi inicialmente criado por Maurício de Souza em uma curta campanha publicitária, nomeado o elefante verde de Jotalhão.

Em 1994, a CICA foi comprada pela Arisco, que por sua vez em 2000 foi adquirida pela americana Bestfoods, posteriormente incorporada à Unilever.

Atualmente, a marca faz parte da linha de caldos e temperos, Knorr.

Referências[editar | editar código-fonte]

TAVARES, Paulo. Tomaticultura industrial no cerrado: 25 anos de história e uma visão futura. Disponível em: http://www.congressotomate.com.br/2011/palestras/Tomaticultura-industrial-no-cerrado-25-anos.pdf Acesso em: 16 de novembro de 2018

BARBOSA, Mariana. Ex-donos da CICA agora crescem no fast food. Disponível em: http://www.google.com.br/amp/s/economia.estadao.com.br/noticias/geral,ex-donos-da-cica-agora-crescem-no-fast-food,356750.amp Acesso em: 16 de novembro de 2018

UNILEVER. Sobre a Knorr. Disponível em: https://www.unilever.com.br/brands/our-brands/knorr.html Acesso em: 16 de novembro de 2018

Extrato de tomate Elefante[editar | editar código-fonte]

O Extrato de tomate Elefante,um dos produtos mais populares e com maior número de vendas, da empresa CICA (atual Unilever), teve origem no hobby de um dos filhos dos fundadores da empresa, Rodolfo "Rudi" Bonfiglioli, apreciador das caçadas de elefante. O desenho realista de um elefante, que antigamente integrava a logomarca da CICA, foi substituída, no anos 60, pela criação o personagem Jotalhão,de Mauricio de Sousa, se tornando o garoto-propaganda do extrato de tomate. Contudo, nessa fotografia, o extrato de tomate ainda era associado em publicidades a imagem do cozinheiro e não do elefante.

Referência[editar | editar código-fonte]

Propagandas históricas. Disponível em: https://www.propagandashistoricas.com.br/2015/09/historia-do-molho-de-tomate-elefante.html Acesso em: 19 de novembro de 2018.

Clínica de Olhos Santa Efigênia[editar | editar código-fonte]

Realizamos uma pesquisa sobre essa marca, porém não há registros escritos, por ser uma marca local e pequena. Entretanto, podemos considerá-la, mesmo esta sendo uma marca local, que, pelo tamanho da propaganda e sua localização, fosse uma clínica bem movimentada.

Imperial[editar | editar código-fonte]

Após pesquisas encontramos diversas empresas que utilizavam Imperial no nome, tais como balas, cerveja, etc. Numa clara referencia a família imperial brasileira, de modo a transferir um status ao produto. A empresa dessa propaganda é a R. Monteiro S/A, fabricante da casimira imperial, tecido muito utilizado na alfaiataria da época, contudo não encontramos nenhum registro da história da marca, ainda existente.

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

O fotógrafo, Werner Haberkorn tem como objetivo mostrar os prédios se destacando contra o horizonte, sem muitas pessoas na rua. A foto em preto e branco da á um ar dramático a cena, demonstrando a ênfase ao crescimento a qualquer custo. Com destaque nos prédios, percebe-se na foto um crescimento de uma São Paulo, em meados do século XX, que começava a se tornar metrópole com a intensificação industrial que se deu início durante a Segunda Guerra Mundial, em suas áreas urbanas devido principalmente à crise na cafeicultura. Nesse processo, São Paulo, permanecia agitada, com novos acordos e moradores. Suas construções ampliavam-se trazendo novas áreas comerciais, além da boêmia que atraia e atrai moradores de cidades no interior, contribuindo para a criação de novas ruas, vilas e cortiço, povoados por trabalhadores em busca de crescimento e qualidade de vida.