Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn/Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo-SP 3

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< Marcas nas fotografias de Werner Haberkorn
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vista parcial do Vale do Anhangabaú. São Paulo/SP (metadados).

Lista de marcas identificadas[editar | editar código-fonte]

  • Companhia Paulista de Seguros
  • Firestone Tire and Rubber Company
  • Bombril
  • Cinzano

Pesquisa sobre marcas[editar | editar código-fonte]

Companhia Paulista de Seguros[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1906, na época em que São Paulo começou a ser considerada a capital financeira do país, a Companhia Paulista de Seguros Marítimos e Terrestres em pouco tempo ja havia aberto filiais em Santos, Campinas e Rio de Janeiro. Porém somente no início dos anos 50 que fora inaugurada a sua sede própria, localizada em um edifício na rua Libero Badaró, que um tempo depois veio a se tornar um dos principais cartões postais da cidade por conta da sua beleza e altura.

A companhia venceu os desafios econômicos dos anos 70, 80 e 90, e começou a intensificar os investimentos na tecnologia, entrando em sua fase de modernização, fazendo com que no ano de 1996 ocorre a incorporação da Companhia Paulista de Seguros pelo Grupo Liberty Mutual, considerado um dos maiores grupos de seguradoras do mundo.

No ano de 1997, a companhia abriu mais 10 novas filiais, expandindo os seus negócios pelo Sul e Sudeste do país.

E em 2000, muda-se o nome da companhia para Liberty Paulista Seguros, além de receber investimentos em tecnologia, treinamento de profissionais e desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Em 2006, depois de um bom tempo de aprendizado, e após se alinhar às estratégias e práticas do Grupo Liberty Mutual, a companhia passa a ser denominada Liberty Seguros S/A.

Em 2008, a companhia adquiriu a Indiana Seguros, o que a trouxe uma forte presença no Canal Concessionárias.

Nos últimos anos a companhia procurou ampliar a sua presença no mercado nacional e vem caminhando rumo à liderança do mercado.

Em 2009 teve um destaque para forte crescimento das carteiras de varejo, enquanto em 2010 houve o lançamento da primeira campanha publicitária do Grupo no país, em abril de 2010, veio então a se tornar a maior operação internacional do Grupo Liberty Mutual.

No mercado nacional, atualmente ocupa o lugar de 5ª maior seguradora de automóveis do país, apresentando nos seus números, mais de 1 milhão de veículos segurados.

Referências

Liberty Seguros.

Firestone Tire and Rubber Company[editar | editar código-fonte]

Firestone Tire and Rubber Company foi fundada em 1900 por Harvey Firestone, a empresa é uma fábrica de pneus comprada pela Bridgestone, uma empresa japonesa também do ramo de pneus.

Harvey S. Firestone nasceu na cidade de Columbiana, Ohio (EUA), e deixou sua fazenda para empreender em corridas automobilísticas. A sua companhia, Firestone Tire & Rubber Company foi fundada no dia 3 de agosto de 1900, e atualmente, com 118 anos de história e 95 de Brasil, a empresa é uma multinacional que produz anualmente mais de 100 milhões de pneus e parte de um dos maiores conglomerados do mundo.

A chegada ao Brasil ocorreu em 1923. A Firestone veio para o país com o intuito de investir em um país que já estava apaixonado pela novidade do setor automotivo. Os cerca de 30 mil carros que já circulavam aqui confirmavam o fenômeno em que a empresa se transformara nos Estados Unidos e também na Europa. O primeiro escritório foi inaugurado em São Paulo e isso significava a aposta de uma jovem empresa, em franco desenvolvimento em um país que também começava a descobrir sua vocação industrial.

Em 1939, ano em que se iniciou a Segunda Guerra Mundial, foi decidido que o país implantaria sua primeira unidade nacional. A fábrica foi construída em Santo André, no ABC Paulista, em uma área coberta de 11.720 metros quadrados, com 333 funcionários e capacidade de produção de 12,3 mil pneus por mês. A partir de então, os negócios não pararam de crescer.

Em 1944, foram feitos novos investimentos e um progressivo aumento de produção que conduziram a companhia a instalar junto à fábrica uma unidade de fiação e tecelagem. Já no ano de 51, Getúlio Vargas voltou ao poder e criou a Comissão de Desenvolvimento Industrial, o que limitou as peças importadas do setor e encorajou as montadoras automobilísticas a se instalarem no país. Isso ocasionou um desenvolvimento industrial ainda maior para a Firestone.

Já em 1954, a Firestone encontrou em Ituberá e Camamu, na Bahia, uma divisão de plantações para atender sua crescente demanda de borracha natural. E a ampliação prosseguia. Em abril de 1967, foi vulcanizado o primeiro pneu na unidade número dois da Firestone brasileira, no estado do Rio de Janeiro. O Brasil era, então, o único país fora dos Estados Unidos que recebia uma segunda unidade fabril, para que a produção se concentrasse na cidade de Santo André.

A Bridgestone comprou a Firestone em 1988, quando a empresa sediada no Japão adquiriu a Firestone por US$ 2,6 bilhões. Em logo depois, a Bridgestone anunciou um plano de investimentos da ordem de US$ 1,5 bilhão nas operações da empresa e, um ano após o anúncio, surgia a Bridgestone Americas Holding, que incorpora as operações da Bridgestone do Brasil nas Américas.

Hoje, depois de 95 anos de Firestone no Brasil, a fábrica continua instalada no mesmo endereço, e se mantém como uma empresa que traz tecnologia e inovação suficiente para continuar sendo grande fornecedora das maiores montadoras de automóveis do mundo./Aqui entra pesquisa sobre a marca

Referências

A história da Firestone, desde 1900 | Firestone Comercial

Firestone Tire and Rubber Company

Bombril[editar | editar código-fonte]

Fundada em 14 de janeiro de 1948 por Roberto Sampaio Ferreira, a BomBril tinha inicialmente seu nome como Abrasivos Bombril Ltda e investia na ideia das lãs de aço fabricadas nos Estados Unidos. O produto polia panelas, limpava vidros, louças, azulejos e ferragens, e ganhou o apelido de "1001 utilidades", naquele mesmo ano foram vendidas 48 mil unidades.

Na década de 50 iniciou seu patrocínio ao Circo Bombril na TV Tupi, com Walter Stuart e Elisabeth Darci. Em 1961, a empresa incorpora a Companhia de Produtos Químicos - Fábrica Belém, detentora das marcas Sapólio e Radium de saponáceos em pedra da época, ajudando a desenvolver a marca criando a versão cremosa de seu produto.

Em 1972, Bombril incorpora a Indústria de Lã e Aço Mimosa Ltda. do Rio de Janeiro, e em 1973 foi a vez da Q'Lustro, empresa que detinha aproximadamente 25% de mercado nacional de lã de aço. Ainda na mesma década, em 1976, a marca muda sua linha de produção do Bairro do Brooklin, em São Paulo, para uma unidade mais moderna em São Bernardo do Campo, existente até hoje é considerada a grande casa da Bombril. Em 1978 acontece o lançamento do detergente Limpol, os desinfetantes Pinho e Kalipto, os amoníacos Fort e os plásticos para embalagens de lixo e esponja de espuma. O garoto Brombril surge no mesmo ano, Carlos Moreno faz as vendas chegarem à margem de 420 milhões de unidades.

Em 1981, Roberto Sampaio Ferreira, fundador da Bombril, falece e no dia 1 de junho de 1982 é constituída a Bombril Indústria e Comércio LTDA. No ano seguinte, em 1983, é inaugurada a Bombril Química em Simões Filho (Bahia)e acontece o lançamento de mais produtos, como o Amaciante Mon Bijou e a Esponja de Lã e Aço Bombril numa versão com sabão. Um ano depois, em 1984, é inaugurada a marca no nordeste, em Recife (Pernambuco) e razão social muda para Bombril SA e passa então a ter ações negociadas com a Bolsa de Valores. Em 1987 foi a vez de Minas Gerais e acontece a inauguração da BomBril Minas, em Sete Lagoas.

Na década de 90 o grupo italiano Feruzzi adquire 2/3 das ações da Bombril, a Cragnotti & Partners obtém seu controle acionário (em 1991), sai de linha a Esponja de Lã de Aço Bombril com sabão (em 1992) e a Bombril entra no mercado de sabão em pó com lançamento da Quanto e aumenta sua participação com a compra da Orniex (em 1993).

Ainda na mesma década, a marca se torna pioneira no desenvolvimento de embalagens de amaciante tamanho família a partir da estratégia de união com o grupo Henkel que resultou no acordo de transferência de tecnologia para a produção de sabão em pó, em 1994, quando também adquire a fábrica de sabão em barra Vieira Garcez Química, de Salvador na Bahia, lançando o Sabão Limpol. Em 1995, o mesmo grupo assume 25% das ações da Bombril, porém, em 1996, as ações voltam para o Cragnott & Partners, e ainda no mesmo ano a Procter & Gamble compra as fábricas de sabão em pó Quanto e Limpol. Ao final deste ano, a marca lança o Amaciante Mon Bijou de 2 litros para "tamanho família".

Aos celebrar 50 anos de marca, em 1998, lançam novos produtos: Detergente Limpol Natural e tamanho família, novas embalagens de Sapólios Radium, limpadores Bombril Multiuso e Bombril Multi limpeza, Bombril Esponja Sintética e Detergente Limpol Gel, fragrância Herbal (de Kalipto), embalagem de Pinho Bril, rótulos do Amaciante Mon Bijou, e o site da marca.

No ano de 1999 aconteceram vários outros lançamentos, Bombril foi eleita a nona marca mais lembrada pela revista Exame, ganhou prêmios no Festival Brasileiro de Promoção e foi considerada a "Marca do Século". Na virada do século em 2000, lança a promoção "Família Premiada" e sorteia prêmios no Programa de Hebe Camargo em abril no SBT, além dos novos produtos que entram no mercado, como Limpol, Amaciantes, Perfumes e Esponjas.

Em 2001 firma contrato licenciado com o Instituto Ayrton Senna e o personagem Senninha começa a fazer parte das embalagens de Pinho Bril. Em 2002 patrocina o "Big Brother Brasil" e realiza uma Convenção de Venda com o tema "Big Brother Bombril" lançando mais de 15 produtos novos. Em 2003 acontece a inovação da Esponja de Lã de Aço Bombril Fácil, são vendidas 77 milhões de unidades no mesmo produto na versão tradicional em abril, e no mês seguinte bate o recorde de vendas com 79 milhões de unidades, além dos novos rótulos dos amaciantes e novas embalagens das esponjas sintéticas.

Ainda no mesmo ano, a Bombril faz promoções e dá muitos prêmios, como o 1001 Prêmios, o concurso "Bombril cuida da sua casa e de você também" e o "Bombril por toda a sua casa", onde na compra de lãs de aço e mais produtos, o consumidor ganha outro produto. Além disso, a marca faz sucesso no mundo virtual com as campanhas on-line e diversos concursos.

Em 2005, a Bombril investe em programas sociais e culturais pelo Brasil apoiando crianças e adolescentes de baixa renda, mulheres vítimas de violência e promovendo a cultura. Em 2006, Ronaldo Sampaio Ferreira, filho do fundador, assume a presidência e, atendendo ao pedido do público, Carlinhos Moreno volta a ser a estrela dos comerciais. Além disso, Brombril é eleita uma das 100 melhores empresas do Brasil para se trabalhar, segundo o Great Place to Work Institute.

No ano de 2007, a marca investe no esporte e se consagra como uma das mais queridas pelos brasileiros. A Bombril e Santo Futebol Clube retomam parceria, a marca patrocina os pilotos de Stock Car Felipe Maluhy e Tarso Marques, ganhou o "Top of Hearth Bahia 2007", é comemorado os 30 anos de Carlos Moreno com a marca e o mesmo lança o livro "Eterno - 1001 Anúncios da Bombril", conquista o primeiro lugar em "Higiene da Casa" e terceiro em "Bens e Consumo", e encerra o ano com 73 novos produtos, 72 itens de reformulação de marca e embalagens, além das novas linhas de Fort, Limpex e Prá-lixo, num total de 22 categorias de mercado, 17 marcas e 183 itens.

Em 2009, Rodrigo Lombardi, Rodrigo Hilbert, Malvino Salvador e Cauã Reymond se juntam a Carlinhos Moreno em campanha da Bombril. Chega ao mercado um produto tira-manchas e o Polibril Metais e Cromados. Em 2010 a marca atinge 405 produtos em sua linha com o lançamento de 111 novos, 24 itens faziam parte da linha ecológica. Em 2011 é lançado a campanha "Mulheres Evoluídas" que foi considera a grande virada da Bombril, colocando à frente as grandes consumidoras da marca, as mulheres. Neste mesmo ano, foi inaugurado a Casa Bombril que, mais tarde, virou palco para as eliminatórias do quadro "A Melhor Doméstica do Brasil", do Programa do Raul Gil.

Em 2012 promove diversas participações e patrocínios além de lançar o concurso "Mulheres que Brilham" no Programa do Raul Gil, no SBT, e aparecer na RedeTV! ao lado de Hebe Camargo. Os acontecimentos no ano seguinte foram mais de 10, e dentre eles o lançamento do canal no Youtube. Em 2014, Ivete Sangalo iniciou uma parceria em todas as campanhas de mídia e nas ações de merchandising da empresa, no mesmo ano a marca fez estreia no Instagram e fez entrevista aos presidenciáveis das eleições daquele ano.

Em 2015, o executivo Luiz Gustavo Silva teve de fazer um processo de reestruturação por conta da pesada dívida que a Bombril se encontrava e que chegava a quase R$900 milhões. Acertado este valor, a marca tem a intenção de voltar ao mercado com seus tradicionais e certeiros produtos, e às mídias com campanhas e divulgações mais modestas.

Referências

http://www.bombril.com.br/sobre/empresa

https://www.istoedinheiro.com.br/dois-anos-apos-fundo-do-poco-bombril-volta-ao-azul-e-planeja-investimentos/

Cinzano[editar | editar código-fonte]

O Cinzano foi fundado no dia 6 de junho de 1757 pelos irmãos Carlos Stefano e Giovanni Giacomo Cinzano. Ambos formados mestres destiladores, iniciaram a produção na vila de Pecetto, com misturas aromáticas de vinhos com ervas provenientes dos Alpes Italianos.

Estas misturas se assemelhavam e muito a um vinho aromático e fortificado de 35 ingredientes chamado vermute, seu nome comercial era Cinzano Rosso (devida a cor avermelhada), e sua composição era basicamente vinho, álcool  e açúcar, além de ervas e especiarias que garantiam o sabor único da marca e a preferência pela classe média de Turim. Isto devido ao seu sucesso no mercado desde 1786, período também marcado pela nomeação que a empresa recebeu em ser a fornecedora oficial de bebidas da Casa Real de Savóia.

Em 1787, a gerência do filho de Giovanni resultou em fama do produto que foi renomeado de "Vermute de Torino" e classificado como um ícone da cultura italiana. Em 1840, a empresa foi pioneira na produção de vinhos espumantes italianos, chamados de Cinzano Asti, que era rival dos champanhes franceses pedidos pela Casa Real de Savóia. Em 1853, inovaram com os rótulos coloridos, fazendo com que as garrafas se tornassem visualmente mais atraentes e brilhantes.

Em 1878 iniciaram-se as exportações para países como Argentina, Brasil, Índia, Estados Unidos, Ásia e África. Em 1887, nos dias 8 e 9 de dezembro, foi lançada a primeira propaganda publicitária da marca no jornal II Telegrafo da cidade de Livorno, e apenas dois anos depois, em 1889, o fundador da publicidade impressa italiana apresentou o primeiro design de cartaz colorido do Cinzano, marcando o início do relacionamento da marca com os ilustradores contemporâneos da época.

Com a virada do século, o vermute Cinzano se tornou ainda mais popular, e com isso inauguraram a primeira subsidiária na França em 1902. Em 1912 a marca foi a primeira a anunciar cartazes em néon. Em 1925 surgiu o tradicional logotipo vermelho (representando a paixão, vivacidade e orgulho) e azul (representando a nobreza e a tradição do mediterrâneo). Uma difícil época para a empresa foi entre a Grande Depressão, em 1929, e a Segunda Guerra Mundial, entretanto a marca continuo presente na vida dos consumidores apesar desses acontecimentos.

Após este período a marca resolveu focar em divulgações em diversos tipos de mídia, como o rádio, cinema e televisão, sem deixar de lado as campanhas publicitárias. Muitos jingles da marca foram realizados com a voz de Rita Pavone, em 1960, construindo clássicos, como "Cin cin Cinzoda/una voglia da morir".

Na década de 1970 foram lançadas diversas variações do tradicional vermute. Bianco em 1978, Extra Dry e Rosé. Até 1985 a empresa se mantinha familiar quando a família Marone iniciou participações na Cinzano em 1992, criando a Cinzano International S.A. No final do século, em 1997, a proprietária da marca,  a empresa Grand Metropolitan, passou a fazer parte do grupo inglês Diageo, e em 1999, com a bebida se tornando a segunda mais vendida no mundo dentro de sua categoria, passou a fazer parte do Grupo Campari.

Em 2003 a marca ressurgiu modernizando suas garrafas e lançando novos produtos, como a linha Mediterranean (com mistura de sucos naturais) e composta pelas versões Orancio (laranja com caramelo, frutas confitadas e baunilha), Limetto (limão) e Rosé (laranja com canela, cravo e baunilha). Em 2009 relançaram o Cinzano Soda, de 1960, que é simplesmente vermute misturado com soda, nas versões Bianco e Rosso. Em 2012 lançaram uma novidade chamada Cinzano Cocktail Italiano, bebida frizante de cor avermelhada acompanhada do vermute com chás de ervas e aromas cítricos.

Recentemente, em 2014, foi lançado a linha Cinzano 1757, vermutes de qualidade engarrafados em homenagem aos irmãos fundadores, Giovanni Giacomo e Carlos Stefano. Produzidos em pequenos lotes, as garrafas são numeradas e elaboradas artesanalmente com um blend delicado de ervas. A marca Cinzano, popular por seus vermutes, também é conhecida pelas seus espumantes de castas nobres e sabor inconfundível.

Referências

Mundo das Marcas: Cinzano

Comentários sobre a fotografia[editar | editar código-fonte]

As imagens tem o poder de nos transmitir algo como foi dito no livro "Como pensam as imagens", de Etienne Samain. Nessa fotografia do Vale do Anhangabaú tirada na horizontal por Werner Haberkorn, podemos perceber um maior desenvolvimento da cidade de São Paulo na década de 1950.

Na fotografia nota-se o Viaduto do Chá juntamente com a Praça Ramos de Azevedo, além de famosas construções como o Edifício Matarazzo e o Edifício Alexandre Mackenzie. A sociedade era bombardeada de informações e campanhas publicitárias, representando a forte valorização do capitalismo, os vários grandes outdoors que vemos nesta imagem são um exemplo disso. É possível perceber, também, a arquitetura das avenidas e ruas, e a desordem da colocação dos edifícios, considerados modernos para a época mas não para os dias atuais. Entretanto uma observação permanece atualizada, a grande circulação de pessoas e automóveis na região.