Mário Ferreira dos Santos/Prefácio

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Mário Ferreira dos Santos foi um filosofo brasileiro. Tem sido redescoberto atualmente ganhando novas edições pela É Realizações e novos estudos.

Apesar de sua prolífica obra, o trabalho de Mário Ferreira dos Santos não encontrou grande difusão na academia brasileira ou estrangeira, e permanece pouco citado ou debatido. Stanislavs Ladusãns, um dos primeiros divulgadores da filosofia de Mário, o classificou como “o homem que ainda [não havia sido] descoberto no Brasil”.[1] O escritor Olavo de Carvalho credita ostracismo ao meio acadêmico brasileiro, pois Mário era “anarquista confesso — pior ainda, um tipo estranho e incatalogável, misto de anarquista proudhoniano, católico tomista e gnóstico pitagórico”.[2] De acordo com o Prof. Carlos Aurélio Mota de Souza, doutor pela USP, ainda há 29 obras inéditas de Mario Ferreira que permanecem desconhecidas do grande público.[3]

Referências

  1. Mário Ferreira dos Santos. Revista Filosofia. Página visitada em 29 de dezembro de 2016.
  2. Predefinição:Smallcaps, Olavo. O Imbecil Coletivo. [S.l.: s.n.]. p. 83.
  3. Santos, Mário Ferreira dos. Filosofia da Crise Prefácios de Hans Ulrich Gumbrecht e João Cezar de Castro Rocha (Predefinição:Link/código). [S.l.]: É Realizações. p. 1-17. ISBN 978-85-8033-283-4