Logística/Sistemas de distribuição/Escala de veículos/Heurística

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Figura 4. Representação esquemática da amostra de gráfico, com os valores de uma heurística admissível em cada vértice. Que demonstra o erro possível, ao tentar encontrar o caminho mais curto, num conjunto fechado onde a estimativa heurística não é consistente

Vários grupos de heurísticas têm sido propostos para o PEV (Figura 4), podem ser divididos em duas grandes classes, heurística clássica desenvolvida entre os anos 60 e 90 e meta-heurística grosso modo estudada nas últimas décadas. Muita da construção standard e processos de melhoramentos em uso nos dias de hoje são devidos à heurística clássica. Este métodos realizam uma exploração relativamente limitada do espaço de procura e tipicamente produzem soluções de qualidade, em tempos de computação modestos.

Ambos os métodos têm diversas aplicações como em contabilidade, pela diversidade de restrições presentes no contexto real. A meta-heurística tem um maior ênfase na exploração profunda das regiões mais promissoras do espaço de soluções.

Estes métodos normalmente combinam regras sofisticadas de pesquisa de "vizinho", estruturas de memória, e recombinação das soluções. A qualidade das soluções produzidas por estes métodos é muito maior do que a obtida pela heurística clássica, todavia gerou um aumento do tempo de computação. Além disso, os procedimentos são geralmente dependentes do contexto e requerem parâmetros ajustados, o que pode tornar a sua extensão a outras situações difícil.

Em certo sentido, meta-heurísticas não são mais do que melhoramentos sofisticados de procedimentos, que podem simplesmente ser vistos como acessórios naturais de heurística clássica (Toth et al., 2002e, p. 109).