Logística/Manutenção de instalações/Limpeza

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Segundo Cabral (2004, p. 164 e 240), a limpeza é considerada uma medida básica de prevenção, visto permitir evitar avarias e expor facilmente defeitos e problemas escondidos, normalmente iniciadores de danificações.

Segundo Hagan (2002, p. 7.3-7.19), a responsabilidade de manter uma instalação limpa a um custo razoável deve ficar a cargo de um engenheiro de manutenção, administrador ou supervisor sanitário ou director de serviços do edifício. Este tem que demonstrar capacidade de relacionamento com trabalhadores, criatividade, abertura de espírito, boas capacidades de planeamento, sensibilidade aos custos, ser comunicativo, conhecedor dos métodos de gestão modernos e ter capacidade física e motivação para acompanhar e vigiar as actividades de limpeza que estão mais dispersas que as da maioria dos outros departamentos.

Existem três principais forças na organização disponíveis para limpeza e supervisão de uma instalação: uma equipa composta pelos supervisores e funcionários da limpeza; os funcionários da instalação; e a gestão. A principal função do supervisor é a de organizar e dirigir estas forças para a correcção, controlo e manutenção do desempenho da limpeza.

O pessoal da limpeza, normalmente liderado por um responsável por equipa, é distribuído por grandes áreas, individualmente, por exemplo, andares ou departamentos. A sua função é manter a sua área de responsabilidade limpa e, para isso, necessitam de estar familiarizadas com a mesma, ou seja, conhecer os equipamentos e áreas de produção com necessidade de limpeza diárias.

É durante o tempo de inactividade que os funcionários da instalação devem participar na limpeza da sua área de trabalho; isto porque não é necessário tempo adicional para a eliminação de lixo e arrumação de materiais e objectos pessoais. O departamento de limpeza deverá auxiliar os trabalhadores, disponibilizando recipientes para o lixo e simples utensílios, tais como, panos de limpeza descartáveis.

A gestão ajuda a determinar o nível de apoio dos directores e dos operadores dos departamentos; define orçamentos e estabelece limites nos gastos em equipamentos, materiais, pessoal de supervisão e mão-de-obra. As tomadas de decisão da gestão ajudam a decidir o nível de cooperação que será obtido dos engenheiros de manutenção do edifício e de máquinas. Acima de tudo, a gestão cria um ambiente favorável para atingir o principal objectivo da limpeza: uma instalação limpa a um custo razoável.

Uma das ferramentas mais utilizadas para controlo de limpeza, principalmente em edifícios industriais, é a implementação de um sistema de avaliação de qualidade. Com este sistema é visível para todos, o cumprimento de objectivos e o empenho dos trabalhadores da limpeza, o pessoal da fábrica e gestão. Além disso, mostra exactamente o que a gestão despende em limpeza, fixa responsabilidades, evita a deterioração e aumenta a qualidade do trabalho de limpeza e prevê medidas correctivas.

Um impresso de avaliação do serviço de limpeza é uma ferramenta que descreve o grau de higiene atingido numa área específica. A área é dividida em partes (pisos, equipamentos, paredes, tectos, luzes e janelas, por exemplo). Cada uma é inspeccionada e classificada de acordo com a sua limpeza, ordem, reparação e acabamento.