Logística/Manutenção de instalações/Elevador e escada rolante

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A instalação de elevadores e escadas rolantes é útil na medida em que são implementadas estruturas que executam um serviço de movimentação de indivíduos ou produtos de nível para nível. Ou seja, certas operações num edifício de vários andares ou transporte de produção numa fábrica nivelada, dependem da disponibilidade contínua de um meio de transporte vertical eficiente. Estes sistemas de transporte devem ser sempre mantidos operacionais, sem paragens não programadas, para fornecerem a ascensão vertical necessária de um modo seguro, económico, confiável, com bom desempenho e sempre disponível. Para tal, o tipo de manutenção principal nestes sistemas é a manutenção preventiva que requer um plano de manutenção, implementado para atingir os objectivos específicos referidos.

A construção, instalação e parte da manutenção dos elevadores é da responsabilidade dos fabricantes. Apesar dos elevadores serem projectados para facilidade de manutenção, a instalação de um sistema integral exige localizar alguns conjuntos de peças críticos e com desgastes a vários níveis, desde o porão até o telhado. O programa de manutenção preventiva de elevadores e escadas rolantes deve ser organizado para integrar pessoal qualificado e satisfazer as necessidades de cada empresa, tendo sempre em atenção os requisitos de segurança.

A manutenção qualificada tem que estar preparada para situações de emergência incluindo incêndios, sismos e quedas de energia eléctrica; isto porque, os sistemas de transporte são construídos para proteger os indivíduos e posteriormente os equipamentos. Caso algum problema surja que impeça o funcionamento dos elevadores ou das escadas rolantes, os técnicos dos edifícios têm que estar familiarizados e qualificados para o uso de ferramentas eléctricas, escadas e métodos adequados de controlo de elevação de materiais de içamento. No caso de ser uma empresa externa a tratar de casos de avarias, esta tem que estar consciente do tipo de emergência e enviar um técnico antes que o cliente solicite ajuda (Robertson, 2002, p. 4.65-4.71).