Logística/Gestão de desperdícios e rejeitados/Sistemas de tratamento e destino final/Análise do ciclo de vida de materiais recicláveis

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Segundo o Warmer Bulletin (Cit. por Williams, 2005, p. 162-163), a análise de um produto ao longo da vida, para avaliar o impacte sobre o ambiente constitui a denominada análise de ciclo de vida. Esta análise é útil na gestão de resíduos e ajuda a determinar se a redução, a recuperação, a reutilização ou a deposição é a melhor opção para o ambiente. A análise quantifica a energia, as matérias-primas utilizadas e a quantidade de resíduos líquidos, sólidos e gasosos, em cada fase da produção. É útil, em particular, na avaliação completa da produção, tanto a partir de materiais reciclados, como de materiais «virgens», comparando o seu impacte sobre o meio ambiente. Segundo White et al. e McDougall et al. (Cit. por Williams, 2005, p. 163) este método tem sido aplicado adequadamente na área da gestão dos resíduos sólidos.

A análise de ciclo de vida de um produto consiste em medições detalhadas durante o seu fabrico, desde a extracção das matérias-primas, passando pela energia utilizada na produção e distribuição, até à sua utilização, reutilização ou reciclagem e deposição final. Os limites e métodos desta análise variam. Após a recolha de dados, estes ficam sujeitos a diferentes interpretações, isto é, a título de exemplo comparar o impacte ambiental entre uma grande procura de energia num processo, com uma grande procura de água noutro. De igual modo, é difícil comparar o impacte ambiental das emissões de gases, como o dióxido de enxofre, o dióxido de azoto ou o fluoreto de hidrogénio. A reciclagem do produto também pode influenciar a interpretação do ciclo do produto. Para superar tais dificuldades, algumas análises agrupam os vários impactes ambientais em categorias, tais como, contribuintes para as chuvas ácidas, impacte na camada de ozono ou no aquecimento global. As análises de ciclo de vida comparando a reciclagem com o fabrico de produtos com base em materiais «virgens», têm sido utilizados para salientar os benefícios da reciclagem. A Figura 1, segundo White et al. e McDougall et al. (Cit. por Williams, 2005, p. 164), mostra a análise que compara o ciclo de vida dos produtos derivados de materiais recicláveis e de materiais «virgens».

Análise.jpg
Figura 1 - Análise dos ciclos de vida de materiais reciclados e virgens. (Fonte: Williams, 2005, p. 165)


Segundo White et al. (Cit. por Williams, 2005, p. 164-167), utilizando a análise de ciclo de vida pode-se comparar a reciclagem de um produto com a produção baseada em materiais «virgens», para determinar qual dos processos tem menor impacte ambiental. A Tabela 1 compara a análise de ciclo de vida do papel reciclado com a do papel «virgem» utilizando como fonte, dados da Suécia e da Suíça. É necessário ter em conta que as emissões da recolha e triagem do material, transporte para a central de reprocessamento e o respectivo consumo de energia não estão incluídos. O tipo de processo utilizado e a qualidade do papel à entrada e saída são variáveis de que as estimativas também dependem. A Tabela 2 compara a energia e as emissões de uma variedade de materiais reciclados com os «virgens».


Tabela 1 - Comparação entre o papel reciclados e o papel virgem.
Consumo de energia. (Fonte: Williams, 2005, p. 165)

Papel reciclado Papel «virgem» Poupança

Consumo de energia
(GJ/t produzida)
0014,400 00022,70 0008,300
Emissões atmosféricas
(g/t produzida )
Partículas 0357,000 04346,00 3989,000
CO 0383,000 03165,00 2782,000
NOx 2295,000 05114,00 2819,000
N2O 0280,000 00345,00 0065,000
SOx 6054,000 10868,00 4814,000
HCI 0000,000 00004,00 0004,000
HF 0000,004 00000,01 0000,006


Tabela 2 - Poupança de emissões do papel reciclado versus papel «virgem» e energia (Fonte: Williams, 2005, p. 166)

Materiais Energia poupada
nos processos
Emissões para
reciclagem
Emissões de água
para reciclagem
Resíduos sólidos
para reciclagem

-----------------------------------------------GJ/tonelada----------------------------------------------- -----Kg/tonelada-----
Papel 008,3 geralmente mais baixos geralmente mais baixos 080 redução
Vidro 003,8 geralmente mais baixos geralmente mais baixos 025 aumento
Metal - Fe 013,5 geralmente mais baixos geralmente mais baixos 278 redução
Metal - Al 156,0 geralmente mais baixos
(excepto HCI)
geralmente mais baixos 639 redução
Plástico
(Polietileno de
baixa densidade)
015,4 geralmente mais baixos
(excepto CO2)
poucos dados 093 aumento
Plástico
(Polietileno de
alta densidade)
025,6 geralmente mais baixos escassez de dados, pode ser
maior para reciclados
184 aumento
Têxteis 52-59 sem dados sem dados sem dados