Logística/Gestão de armazéns/Operação de um armazém/Fluxos num armazém

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Todos os armazéns têm fluxos de entrada, fluxos de saída e fluxos entre as diferentes áreas que constituem um armazém. Com base na Figura 7.2 do livro de Tompkins et al. (2003, p. 405) pode-se dizer que um armazém genérico é composto por cinco grandes áreas, entre as quais circulam vários fluxos. As cinco áreas já faladas são então:

  • Recepção - Recebe as mercadorias e remete-as para três áreas diferentes:
  • Zona de reserva - Recebe os produtos da área de recepção e reabastece a área de separação e preparação de pedidos.
  • Zona de separação e preparação de pedidos - Recebe os produtos tanto da área de recepção como da zona de reservas e processa os mesmos para as zonas de separação e preparação de pedidos de menos de uma caixa e acumulação, separação, embalagem e unificação.
  • Case picking - Recebe os produtos e envia todos os que estão processados por case picking para a zona de separação e preparação de pedidos.
  • Broken case picking - Recebe os produtos e envia todos os que estão processados por broken case picking para a zona de separação e preparação de pedidos.
  • Zona de acumulação, separação, embalagem e unificação (order-picking) - processa todos os pedidos vindos da zona de separação e preparação de pedidos e reenvia-os para a área de expedição.
  • Expedição - Recebe os produtos enviados directamente da área de recepção, por cross-docking, tal como todos os produtos vindos da zona de separação e preparação de pedidos.

É de notar que em qualquer zona do armazém e em qualquer percurso possam existir outros fluxos, nomeadamente de produtos extraviados e danificados.