Logística/Gestão de armazéns/Introdução

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


A armazenagem com a finalidade de obter lucro, é pelo menos tão antiga quanto a história. Nos primeiros escritos, o homem foi descrito como tendo excesso de alimentos armazenados e mantendo os animais como excedente para situações de emergência. À medida que a civilização se foi desenvolvendo, os armazéns locais foram introduzidos (Tompkins, 1998).

As mercadorias encontravam-se armazenadas em ligação com os transportes, comércio e actividades de produção. Quando o transporte se ramificou para algo muito mais abrangente, os armazéns tornaram-se mais do que simples armazéns locais.

Quando os principais pontos comerciais se desenvolveram durante a Idade Média, a armazenagem foi estabelecida para lidar com o armazenamento de itens enviados. O primeiro grande entreposto comercial foi construído em Veneza, um importante centro de rotas comerciais. Os armazéns nessa área eram explorados com fins lucrativos por uma fraternidade de comerciantes conhecidos como Guildas. À medida que a actividade de comércio se expandiu para além da área do Mediterrâneo, cada cidade portuária desenvolveu o seu próprio armazém terminal. A armazenagem nos portos das cidades vieram reduzir a quantidade de tempo que um navio ficava detido no porto, e melhorava consideravelmente o transporte no exterior (Tompkins, 1998).

Podemos ver os indicadores de desempenho logísticos no site excelcoaching.com.br