Latex/Começando

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Uma diferença crucial entre o Word e o é que o primeiro é inspirado na filosofia: "O que você vê é o que você vai ter", enquanto a filosofia do segundo é:"O que você quer é o que você vai ter". Dessa forma, editar um texto em se divide em duas tarefas:

  • Escrever
  • Compilar

A primeira parte pode ser feita em qualquer editor de textos como: bloco de notas (Windows) ou vim (Linux). Porém, existem alguns editores com algumas facilidades para editar textos em : veja o capítulo editores de texto para sugestões. Exemplo de um arquivo .tex:

 \documentclass{article}

 \usepackage[portuguese]{babel}
 \usepackage[latin1]{inputenc}

 \title{Título do Artigo}
 \author{Autor do Artigo}

 \begin{document}
 \maketitle
 Conteúdo do Texto
 \end{document}

Repare que o arquivo .tex não é o que o leitor vai ver, mas o que o autor quer. Traduzindo o arquivo acima o autor quer: escrever um artigo, em português, cujo título é "Título do Artigo", cujo autor é "Autor do Artigo" e cujo conteúdo seja o título seguido da seguinte frase: "Conteúdo do Texto".

Para gerar o arquivo para o leitor o autor deve compilar o texto para algum formato legível como pdf, dvi ou ps. Essa tarefa é exercida pelo compilador do . Veja o capítulo compiladores para LaTeX.

Estaremos sempre trabalhando com, pelo menos, dois arquivos: um arquivo estaremos editando. Esse arquivo possui extensão .tex. O outro arquivo é o texto da forma como ele será apresentado ao leitor. Esse arquivo tem alguma extensão como .dvi, .pdf, .ps etc. e não será diretamente editado. Essa separação entre o arquivo que está sendo editado e o arquivo que o leitor terá acesso tem algumas vantagens:

  • O arquivo a ser visualizado não precisa guardar informações sobre edição
  • O leitor não pode editar o texto (a não ser que junto do arquivo de visualização você envie o arquivo .tex)

O restante desse livro pretende ensinar ao autor como ele deve escrever o arquivo .tex.

Parece complicado, mas não é. A sintaxe do foi feita pra ser BEM simples e com um pouquinho de experiência você verá que o gráfico mostrado na introdução é verdadeiro. Escrever em é um pouco complicado no começo, mas logo se torna bem mais vantajoso do de escrever em Word por exemplo.

Estrutura do arquivo .tex[editar | editar código-fonte]

Vamos analisar a estrutura do arquivo mostrado acima. Podemos dividir o arquivo em duas partes:

  • Cabeçalho: Tudo o que vem antes de \begin{document}
 \documentclass{article}

 \usepackage[portuguese]{babel}
 \usepackage[latin1]{inputenc}

 \title{Título do Artigo}
 \author{Autor do Artigo}
  • Corpo: Tudo que vem entre \begin{document} e \end{document}
 \begin{document}
 \maketitle
 Conteúdo do Texto
 \end{document}

O cabeçalho possui algumas informações complicadas sobre texto. Apesar disso, podemos viver usando sempre o mesmo cabeçalho até aprendermos melhor a lidar com ele. O corpo do texto, por sua vez, possui o texto propriamente dito.

Vamos analisar esse cabeçalho. A primeira linha indica que tipo de texto iremos escrever: artigo, livro, carta etc... Nesse caso estamos escrevendo um artigo.

 \documentclass{article}

As linhas seguintes incluem arquivos com definições externas. Nesse caso arquivos para tratar dos acentos do português. Para mais informações sobre pacotes veja o capítulo pacotes.

 \usepackage[portuguese]{babel}
 \usepackage[latin1]{inputenc}

As últimas linhas contém informações sobre o título e o autor. Veja o capítulo título.

 \title{Título do Artigo}
 \author{Autor do Artigo}

O corpo do texto possui o texto propriamente dito. Nesse caso ele possui o título seguido de uma frase:

 \begin{document}
 \maketitle
 Conteúdo do Texto
 \end{document}

Diagrama de extensões[editar | editar código-fonte]

O diagrama abaixo mostra as diversas extensões de textos e como passar de uma para outra:

LaTeX diagram.svg

Ligações externas[editar | editar código-fonte]