Judaísmo/Divisões religiosas/Caraísmo

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Sinagoga Caraíta Bnei Yisrael

A palavra Caraíta ( do hebraico קראים - Qaraim ou Bnei Mikra (Seguidores das Escrituras)), designa uma das ramificações do Judaísmo que defende unicamente a autoridade das Escrituras Hebraicas como fonte de Revelação Divina.

O Caraísmo defende a Crença Única e Absoluta em D-us e que sua Revelação Única foi dada através de Moshê na Torá (que não admite adições ou subtrações) e nos profetas da Tanakh. Confiam na Providência divina e esperam a vinda do Messias e a Ressureição dos Mortos. Seguem um calendário baseado no Abib e com ínicio de mês na lua nova vísivel.

Rejeitam o judaísmo rabínicos como por exemplo o Talmud e a Mishná (aceitos pelo judaísmo rabínico). Não seguem costumes judaicos rabínicos como uso de kipá, peiot, tefilin e afins.

História do Caraísmo[editar | editar código-fonte]

Desde a época do Segundo Templo existiam seitas do Judaísmo que defendiam a autoridade única e exclusiva da Torá escrita , em oposição aos que seguiam tambêm as tradições conhecidas como a Torá oral .Entre as seitas que seguiam unicamente a Torá escrita estavam os tzadokim (saduceus) e os betusianos .Estes se opunham aos perushim (Fariseus) que defendiam que D-us lhes revelara junto à Torá escrita uma Torá oral que era passada de geração à geração pelos estudiosos , mestres e profetas .

Estas seitas continuaram a existir até depois da destruição do Templo no ano de 70 d.C. , mas com a queda de Jerusalém, a autoridade central representada pelo Templo deixou de existir, fortalecendo as comunidades locais e seus centros de estudo (sinagogas)que eram majoritariamente farisaicas. Estes fariseus posteriormente dariam origem ao judaísmo rabínico , copilando suas leis e tradições em sua obra conhecida como Talmud.

O Talmud no entanto não foi aceito por uma parcela da comunidade judaica, que opôs uma forte resistência ao judaísmo rabínico. No séc.VIII d.C. , Anan ben David organizou os diversos elementos anti-talmudicos e conseguiu convencer ao Califado que estabelecesse um segundo exilarcado para aqueles que não seguissem as práticas talmudistas. Os seguidores de Anan foram conhecidos como "Ananitas" e posteriormente misturando-se a outras seitas anti-rabínicas constituiram o Caraísmo.

O Caraísmo obteve grande influência, chocando-se contra o Judaísmo Rabínico, mas este conseguiu sobressair-se no século X com Gaon Saadia. Mas o Caraísmo ainda continuou existindo principalmente na Espanha, Rússia, Egito, Império Bizantino e Israel. Hoje ainda existe reunidos em comunidades espalhadas pelo mundo, inclusive em Israel onde conta com um departamento governamental que cuida dos seus interesses.