Iniciação à Pesquisa Científica em Saúde/ REPOSITÓRIO DE EXERCÍCIOS RESOLVIDOS/ Exercício 2: Peso neonatal II

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Questão 2: Peso neonatal II[editar | editar código-fonte]

Histograma de frequência - peso ao nascer de bebês do sexo feminino.png

Sexo feminino (n=169): média 3054,3 ± 479,4 gramas

Histograma de frequência - peso ao nascer de bebês do sexo masculino.png

Sexo masculino (n=166): média 3114,3 ± 475,8 gramas

O estudo pretende comparar o peso médio dos bebês do sexo masculino com o peso médio dos bebês do sexo feminino. Para isto, os pesquisadores se utilizaram de testes estatísticos. A respeito da escolha destes testes e sua interpretação, analise as informações abaixo e assinale a única CORRETA:

a) A variabilidade da variável peso ao nascer, representada pelo desvio padrão, indica que o menor valor de peso maternidade foi 2165,4 gramas (média – 2Desvios-padrão), para o sexo masculino.

b) Como os histogramas sugerem que a distribuição da variável peso ao nascer tem distribuição normal em ambos os sexos, o Teste-t de médias está indicado para a comparação entre os sexos.

c) O teste Qui-quadrado de Pearson é o mais adequado para comparar estatisticamente o peso ao nascer entre os dois grupos: sexo masculino X sexo feminino.

d) Pela análise dos histogramas de frequência desta amostra, é possível afirmar que nesta maternidade os bebês do sexo masculino nascem com peso significativamente maior que os do sexo feminino.

BUSQUE ANALISAR E RESOLVER A QUESTÃO ANTES DE VISUALIZAR A RESPOSTA.

Resposta da questão: como não responder uma questão de metodologia científica[editar | editar código-fonte]

a) A variabilidade da variável peso ao nascer, representada pelo desvio padrão, indica que o menor valor de peso maternidade foi 2165,4 gramas (média – 2Desvios-padrão), para o sexo masculino. FALSA

SUA EXPLICAÇÃO NÃO FAZ SENTIDO, O RESULTADO ESTÁ FALSO PORQUE PORQUE O VALOR LIMITE CALCULADO PELA MEDIA-2DP NÃO REPRESENTA DO VALOR MINIMO!! ELE É O LIMITE INFERIOR DO INTERVALO QUE CONTEM 95% DOS VALORES: -2DP ATÉ +2DP EM RELAÇÃO À MEDIA, E NÃO PORQUE HOUVE UM ARREDONDAMENTO NO VALOR DA AFIRMATIVA.

A média dos valores de peso ao nascer para o sexo masculino é de 3114,31g. O desvio padrão é de 475,8g. Ambos os dados se encontram na lateral direita do gráfico dado neste exercício. Calculando-se a equação dada na alternativa com os respectivos valores, temos:

(Média – 2Desvios-Padrão) à 3144,31 – 2(475,8) à 3144,31 – 951,6 = 2192,71

Com o resultado obtido é possível inferir que o menor valor de peso na maternidade foi de 2192,71g, e não 2165,4g, como dito na opção. Portanto, essa afirmativa é FALSA.

Obs: Na questão que está sendo resolvida, os dados média e desvio padrão já foram dados pelo programa que confeccionou o gráfico, mas tais medidas também podem ser calculadas a partir de fórmulas.

b) Como os histogramas sugerem que a distribuição da variável peso ao nascer tem distribuição normal em ambos os sexos, o Teste-t de médias está indicado para a comparação entre os sexos. VERDADEIRA

O teste-T é usado em planos amostrais nos quais se possui o intuito de comparar dois grupos independentes. Os grupos citados na afirmativa (feminino e masculino) são independentes, ou seja, o resultado de um não possui relação com o outro, nesse caso. Por essa razão, o teste-T de médias é indicado para a realização da comparação. A alternativa é, então, VERDADEIRA.

c) O teste Qui-quadrado de Pearson é o mais adequado para comparar estatisticamente o peso ao nascer entre os dois grupos: sexo masculino X sexo feminino. FALSA

Também conhecido como teste de adequação ao ajustamento, o teste Qui-quadrado serve para avaliar a força de associação entre duas variáveis categóricas, através da comparação entre as frequências esperadas e as observadas. Como os dois grupos são independentes, não há relação entre eles e, por isso, o teste Qui-quadrado de Pearson não é o mais adequado para fazer a comparação (ISSO ESTÁ INCORRETO POIS O TESTE QUI-QUADRADO É CHAMADO DE TESTE DE INDEPENDÊNCIA). Como já dito, o melhor teste para esse fim seria o Teste-t de médias (PORQUE SÃO VARIÁVEIS NUMERICAS). A alternativa é FALSA.

d) Pela análise dos histogramas de frequência desta amostra, é possível afirmar que nesta maternidade os bebês do sexo masculino nascem com peso significativamente maior que os do sexo feminino. FALSA

Analisando-se os dois histogramas de frequência desta amostra, é possível perceber que no sexo feminino aproximadamente 83% da amostra encontra-se com o peso entre 3000 e 3500g, enquanto que no sexo masculino aproximadamente 67% encontra-se nessa faixa de peso. A discrepância continua se analisarmos os pesos acima dessa faixa, com bebês de maior peso sendo predominantemente do sexo feminino. A alternativa é FALSA.

(É FALSA PORQUE O GRÁFICO É APENAS DESCRITIVO E PARA AFIRMAR QUE HÁ DIFERENÇA ESTATÍSTICA SERIA NECESSÁRIO UM TESTE DE HIPÓTESES)

Indexadores do tema deste exercício[editar | editar código-fonte]

Estatística descritiva

A distribuição normal (Gaussiana)

Preparação e análise de gráficos sobre dados de saúde

Testes Qui-quadrado

Bibliografia utilizada[editar | editar código-fonte]

[1] - Princípios de Bioestatística - Marcello Pagano, Kimberlee Gauvreau - Editora Thomson Pioneira - 1a edição, 2004 - 506 páginas;

[2] - Bioestatística: Princípios e Aplicações - Sidia M. Callegari-Jacques - Editora Artmed - 1a edição, 2003 - 255 páginas;

[3] - Curso de Estatística - Jairo Simon da Fonseca, Gilberto de Andrade Martins - Editora Atlas - 6a edição, 2010 - 327 páginas.

VOLTAR PARA PAGINA PRINCIPAL[editar | editar código-fonte]