Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Mandrágora

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mandrágora
  • tipo = Planta
  • características = Faz parte de diversos antídotos e poções restaurativas.
  • Aparece pela Primeira Vez === A Câmara Secreta ===

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

A Mandrágora é uma planta com uma aparência externa comum, de cor púrpura e verde. Quando arrancada do solo, sua raiz tem a forma de um ser humano.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Mandrágora ou Mandrake (em inglês) é uma planta de grande poder restaurativo, portanto é um componente vital em qualquer poção restaurativa; o resultado disso é que ela é necessária no segundo livro, onde foi usada para preparar uma poção usada para recuperar aqueles que foram atacados pelo monstro da Câmara. O grito das raízes quando a Mandrágora é arrancada do solo pode matar; a turma de Harry está reenvasando as plantas, no seu primeiro dia de aula no segundo ano, mas aquelas são Mandrágoras bem pequeninas (suas raízes parecem bebês enrugados e feios) e seus gritos apenas podem derrubar por poucas horas.

Análise[editar | editar código-fonte]

No segundo livro, uma poção baseada em Mandrágora é usada para recuperar aqueles que foram atacados pelo Monstro da Câmara. Como em muitos outros lugares da série, parece que a preparação leva tempo. Nesse caso, antes das vítimas se recuperarem, de modo a poder identificar o monstro, temos que esperar as Mandrágoras ficarem maduras; convenientemente, elas ficam imediatamente após Harry vencer o monstro. Nesse caso, a demora na sua maturação, força Harry e Ron a descobrir a solução para o quebra cabeças que é o tipo e a localização do monstro, e da Câmara, com a pequena ajuda que Hermione pode oferecer. Mandrágoras, aparecem novamente no último livro, onde vemos Neville e a Professora Sprout carregando plantas nos vasos para cima, para as ameias, como preparação para a Batalha de Hogwarts. Aparentemente, elas serão jogadas sobre os atacantes, e o grito das raízes expostas, com certeza vão incapacitar os atacantes, Comensais da Morte.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

No segundo livro a autora inventou descrições engraçadas do passo a passo da maturação das Mandrágoras. As fases da maturação da planta, eram iguais ao desenvolvimento de uma criança humana. Primeiro as plantas eram descritas como ficando “temperamentais e reservadas”, confirmando assim que alcançaram o inicio da adolescência. Depois as Mandrágoras começavam a dar altas festas indicando a fase adolescente. Finalmente as Mandrágoras ficavam totalmente maduras quando começavam a mudar para outros vasos.