Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Legilimência

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Legilimencia
  • tipo = Feitiço (Spell) / Método
  • características = permite adquirir a habilidade de ler mentes.
  • Aparece pela Primeira Vez === A Ordem da Fênix ===

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Legilimencia, palavra composta do latim 'legere' (ler) + 'mens' (mente), é a arte de, como se pode supor, ler a mente de outra pessoa.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Personagens como Voldemort e Dumbledore, usam Legilimencia, especialmente para descobrir se alguém está mentindo para eles. A Legilimencia não funciona bem em bruxos e bruxas que são especialistas em seu oposto, que é Oclumência, um bom exemplo disso é Severus Snape.

O Professor Dumbledore manda que Harry tenha aulas de Oclumência com o Professor Snape, para poder bloquear as comunicações que recebe, mentalmente de Voldemort; Snape, é claro, deve, portanto usar Legilimencia para dar a Harry algo que ele possa bloquear. Além das lições de Oclumência, Snape vai tentar usar Legilimencia diretamente em Draco no livro seis, no Natal, apenas para ser enganado pela habilidade de Draco em Oclumência; no final do livro seis, onde ele percebe a intenção de Harry de usar feitiços e o impede. Há diversas ocasiões onde Snape, aparentemente usa a Legilimencia em Harry, sem que Harry perceba isso; diversas vezes nos primeiros três livros, a começar pelo primeiro, logo antes do jogo contra a Hufflepuff, Harry tem uma sensação estranha de que Snape pode ler sua mente.

Também achamos que Voldemort pode usar Legilimencia para confirmar a história de Snape sobre a data da partida da Rua dos Alfeneiros no último livro, e também quando no último livro parece que Snape está tentando usar Legilimencia na Professora McGonagall para saber se Harry está por perto.

Análise[editar | editar código-fonte]

Legilimencia é introduzida no livro cinco porque é necessário que Harry pratique Oclumência. Descobrimos que praticando Legilimencia, Voldemort pode ler, senão as mentes, pelo menos as lembranças. Snape, na aula de Oclumência que ele parou repentinamente, faz uma distinção entre Legilimencia e ler mentes, mas Harry não consegue perceber a diferença, e Snape, por causa do fato de não gostar de Harry, faz questão de não perder mais tempo em tentar explicar. É possível que a diferença que Snape esteja explicando, é entre pensamentos, que são extremamente fluídos, e o resultado desses pensamentos, chamados ações, palavras, sentidos e lembranças. É certo que Snape, nas lições de Oclumência consegue recuperar lembranças da mente de Harry, e perceber que está indo bem o suficiente, que consegue bloquear cada feitiço que Harry tenta contra ele no final do livro seis.

Como vimos no livro cinco, Harry e Snape se odeiam tanto que Harry é incapaz de acalmar sua mente, e Snape não ajuda em nada, constantemente implicando com o garoto. Como uma mente calma é necessária para Oclumência, parece que o esforço está destinado a falhar desde o início. Mais tarde, Dumbledore diz que seu erro foi, o erro de um homem velho, porque acreditou que a antipatia de Snape por James Potter era tão antiga que Snape conseguiria deixá-la de lado.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Como foi mencionado no tópico sobre Oclumência, foi um dos raros erros de Dumbledore, acreditar que a Oclumência iria, de fato, impedir os sonhos recorrentes de Harry. Legilimencia, é a habilidade de ler mentes dos outros, mas isso não inclui plantar visões na cabeça de outra pessoa, tanto quanto sabemos. Além do mais, o canal usado para tranferir essas visões, mais tarde vamos descobrir, é o fragmento da alma de Voldemort que está agarrado a Harry. A Oclumência pode ou não impedir a colocação dessas visões nos sonhos de Harry, mas parece difícil dada a informação que Dumbledore tinha nessa altura. No entanto, mesmo para Dumbledore, essa é uma nova área da magia, portanto devemos imaginar que ele estava fazendo o melhor possível com as ferramentas que tinha.

Outra pergunta que surge é como Snape pode enviar seu Patrono para Harry na Floresta de Dean, um misto de florestas com campos cobrindo alguns acres, quando a exata posição de Harry estava disfarçada por inúmeros feitiços de proteção. É possível que Snape tenha usado Legilimencia para ver através dos olhos de Harry, então localizou seu local na floresta com seu Patrono até que Harry o viu.