Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Espada de Griffindor

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Espada de Gryffindor
  • tipo = Objeto Mágico (único).
  • características = Herança de Godric Gryffindor.
  • Aparece pela Primeira Vez === A Câmara Secreta ===

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

A Espada de Gryffindor é um dos dois objetos que se sabe que foram propriedade de Godric Gryffindor. O outro é o Chapéu Seletor, que é mais um personagem do que um objeto, tendo recebido uma consciência limitada de Gryffindor.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

A Espada de Gryffindor é vista pela primeira vez, quando aparece dentro do Chapéu Seletor no segundo livro. Harry a usa para matar o Basilisco. Desde então, até o verão antes do sexto ano de Harry, ela descansa dentro de uma caixa de vidro no escritório do Diretor.

No último livro, descobrimos que a Espada foi feita pelos goblins e que a última vez em que foi tirada da caixa, foi por Albus Dumbledore, que a usou para destruir o anel Horcrux. Consultado se ela foi tirada da caixa para limpeza, o retrato de Phineas Nigellus Black explica que armas feitas pelos goblins não têm necessidade de limpeza; ela incorporam qualquer substância aplicada a elas, que as tornam mais fortes, e o resto simplesmente some. Harry e Hermione percebem que o anel, que era um Horcrux, só pode ser destruído pela Espada, porque ela tinha absorvido o veneno do Basilisco. Também descobrimos que uma cópia falsa da Espada havia sido colocada em Gringotes por segurança, após um grupo de alunos, incluindo Ginny Weasley, ter tentado roubá-la; nessa altura não sabemos onde está a verdadeira.

Harry então a encontra dentro de um lago, na Floresta de Dean; quando ele a pega é praticamente estrangulado pelo medalhão Horcrux, mas acaba sendo resgatado por Ron. Para provar que a Espada era verdadeira, Harry pede a Ron para tentar destruir o Horcrux. A tentativa é bem sucedida provando portanto, que eles encontraram a verdadeira Espada e que ela pode ser usada para destruir Horcruxes. Como esse é o único meio real que eles possuem de destruir Horcruxes, ficam com a Espada e a levam em suas viagens.

Eles ainda estão carregando a Espada quando são capturados pelos Snatchers, que suspeitam ter pegado o verdadeiro Harry Potter, e decidem levá-lo, junto com seu grupo para a Mansão Malfoy, para ganhar a recompensa. Na Mansão, Bellatrix Lestrange vê a Espada e entra em pânico, dizendo que se essa fosse a verdadeira Espada de Gryffindor, Lord Voldemort ficaria furioso com eles. Hermione é torturada, mas mantém a história de que essa é uma cópia; Grampo, o goblin, que foi capturado junto com eles, confirma a história. Harry e Ron conseguem libertar todos os cativos e fugir com a Espada, com a ajuda de Dobby, terminando na Casa das Conchas.

Harry sabe que a falsa Espada de Gryffindor foi tirada da escola e levada para Gringotes, como foi dito acima; pela reação de Bellatrix ele deduz que a Espada está no cofre dela, junto com mais alguma coisa de grande valor para Voldemort. Ele imagina que é um Horcrux, provavelmente a taça de Helga Hufflepuff. Então ele discute com Grampo o que é necessário para entrar em Gringotes e recuperar esse objeto. Grampo eventualmente concorda em ajudá-los, mas avisa que seu preço é a Espada de Gryffindor. Ele acha que a Espada foi roubada dos goblins e deve retornar a eles. Harry concorda, relutante, mas não especifica quando entregará a Espada para Grampo; ele pretende ficar com ela até que o último Horcrux seja destruído, depois entregá-la ao goblin. Uma vez dentro do cofre, Harry usa a Espada para retirar a taça da prateleira. Imediatamente após abrir a porta do cofre Grampo agarra a Espada e foge; Harry, Hermione e Ron escapam montados num dragão.

Vendo as lembranças de Snape na Penseira, Harry vê o retrato de Phineas Nigellus relatando que Harry e Hermione estão na Floresta de Dean. Snape então pega a Espada do lugar onde estava escondida, atrás do retrato de Dumbledore, e vai colocar a Espada onde Harry a encontrou, no lago.

Na segunda parte da Batalha de Hogwarts, Voldemort coloca o Chapéu Seletor na cabeça de Neville e coloca fogo em ambos. Neville sabe que Nagini precisa ser morta para acabar com a imortalidade de Voldemort, e evidentemente pede ajuda do Chapéu, exatamente como Harry fez, o Chapéu então produz a Espada novamente, e Neville a usa para cortar fora a cabeça de Nagini.

Análise[editar | editar código-fonte]

Perguntas[editar | editar código-fonte]

  1. Sabemos que existe uma Espada falsa, que Snape colocou no cofre de Bellatrix. Pode haver outras?

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, Harry acredita que Severus Snape tinha mandado a Espada para o cofre de Lestrange em Gringotes por segurança, depois que um grupo de alunos tentou roubá-la, talvez não sabendo que era uma réplica. Mais tarde, fica claro que Snape na verdade arranjou a cópia da Espada enviada para Gringotes. Isso significa que certamente foi Voldemort quem ordenou a Snape que enviasse a Espada para Gringotes; Snape enviou a cópia de modo que Voldemort ficasse satisfeito e ele, Snape pudesse manter a original guardada com segurança num compartimento secreto, atrás do retrato de Dumbledore. Depois disso, ele enviou a verdadeira Espada para Harry na Floresta de Dean, de modo que Harry pudesse usá-la para destruir os Horcruxes. Snape quase certamente, reproduziu a Espada pelas instruções no retrato de Dumbledore.

Não se sabe se Dumbledore ou, mais tarde, seu retrato, chegou a explicar completamente a Snape para que, exatamente Harry precisava da Espada. Nunca ouvimos Dumbledore falar claramente a Snape que Harry havia sido enviado para encontrar os Horcurxes, e Dumbledore, tinha o hábito de manter seus segredos muito bem guardados.