Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Basilisco

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Basilisco
  • tipo = Criatura
  • características = espécie serpentina, enorme, carnívora e venenosa.
  • Aparece pela Primeira Vez = A Câmara Secreta


Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Um Basilisco — também conhecido como o Rei das Serpentes – é uma serpente verde e brilhante, que pode crescer imensamente. É uma criatura rara, criada por magia, nascida de um ovo de galinha chocado por um sapo; a criação desses seres é ilegal e proibida sob a Lei do Banimento de Criação Experimental. Os machos possuem uma pluma vermelha brilhante na cabeça, as fêmeas não. Basiliscos têm presas enormes e venenosas e trocam de pele de tempos em tempos.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Se alguém olhar diretamente nos olhos bulbosos e amarelos do Basilisco, vai morrer instantaneamente assim como aconteceu com a Murta-Que-Geme, como mencionado no livro A Câmara Secreta. Se a pessoa olhar indiretamente (num reflexo, através das lentes de uma câmera, ou espelho) ficará petrificada.

O canto do galo é fatal para os Basiliscos. Aranhas, incluindo as Acromantulas têm pavor deles e fogem.

No livro A Câmara Secreta, um Basilisco que vive na Câmara Secreta é solto periodicamente pelo Herdeiro de Slytherin. O Herdeiro, cujo controle sobre o Basilisco não é completo, tenta fazê-lo atacar os alunos nascidos trouxas. Isso aparentemente é uma tentativa de manter a política de Salazar Slytherin com relação à admissão de alunos pela escola. Slytherin, um dos quatro Fundadores de Hogwarts, acreditava que, apenas as crianças bruxas (de sangue puro) deveriam ser aceitas na escola. Ele abandonou Hogwarts quando os outros três Fundadores não concordaram com ele. Diversos alunos de diversos parentescos (nascidos bruxos ou não) e um gato (Mrs. Norris) foram petrificados pelo Basilisco. Quando Harry entra na Câmara e luta com o Basilisco já cego, ele enfia a espada no céu da boca da criatura, esse golpe mata o Basilisco; em compensação, uma de suas presas fere o braço de Harry e o veneno quase o mata.

Análise[editar | editar código-fonte]

O monstro da Câmara Secreta é um Basilisco. O processo para descobrir isso é lento, tanto para o leitor quanto para o Trio. A primeira pista, que aparece em quase uma semana, é a voz sem corpo que apenas Harry pode ouvir, quando cumpre o castigo com o Professor Lockhart. Em retrospecto, se torna óbvio que Harry pode compreender as palavras porque ele é Parselmouth (fala língua de cobra); para Lockhart e para todos os outros próximos, o que Harry ouve é somente um sibilar baixo, uma espécie de som crepitante.

Quando o Trio sai da festa do Aniversário de Morte de Nick Quase Sem Cabeça, a voz parece estar vindo de cima, entre os andares sem precisar de escadas ou algo parecido; nós leitores somos levados a crer que a voz poderia estar vindo de algo sem corpo físico, depois descobrimos que a criatura está viajando através do encanamento. A petrificação de Mrs. Norris é outra pista, e os galos mortos que Hagrid carrega quando Justin Finch-Fletchley e Nick Quase Sem Cabeça são petrificados, são a pista final.

Também, o fato das aranhas temerem o Basilisco até o ponto de Aragogue não falar seu nome, e isso é um complemento que a autora coloca sobre a lenda do Basilisco; isso é uma pista para o Trio, especificamente para Hermione, mas não necessariamente para o leitor.

Basiliscos são incontroláveis, exceto por Parselmouths (pessoas que falam lingua das cobras). Um Basilisco pode se tornar um servo perigoso, mesmo que seu mestre não possa olhar em seus olhos. Assim sendo, eles não fazem parte maior na história; embora seja certamente verdade, que Voldemort pode controlá-los, mesmo sob controle eles podem ser tão perigosos para seus aliados quanto para seus inimigos.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

  1. O único Basilisco que vimos, viveu por milhares de anos na Câmara Secreta, e aparentemente se tornou imenso. O que será que ele comia, preso na Câmara? Como os animais que ele comeu, baseado nos ossos que Harry encontrou, no chão da Câmara, passaram pela entrada da Câmara?

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

O ponto mais importante da série envolve os Horcruxes, itens mágicos que não são definidos até o livro O Enigma do Príncipe, capitulo 23. Nessa altura vamos descobrir que é necessário destruir os Horcruxes de Lord Voldemort para que ele possa ser derrotado. Também descobrimos que um dos Horcruxes, o Diário de Tom Riddle, foi destruído por Harry quando o apunhalou com uma presa do Basilisco.

No livro As Relíquias da Morte capitulo 6, aprendemos que o veneno do Basilisco é uma das poucas coisas que podem destruir um Horcrux. Também outra coisa poderosa para isso é a Espada de Gryffindor, que foi usada para destruir o anel de Gaunt. Essa Espada feita pelos Goblins, absorve tudo o que lhe dá poder, aparentemente, ela absorveu o veneno do Basilisco na luta que ocorreu na Câmara Secreta, e agora pode ser usada para destruir os Horcruxes. De fato, ela é usada para destruir outros dois, o medalhão de Slytherin e Nagini, e a taça de Helga Hufflepuff foi destruída pelo veneno que ficou nas presas do Basilisco que sobraram na Câmara Secreta cinco anos mais tarde.

A pergunta sobre o que o Basilisco come, não foi inteiramente compreendida. Sabemos que a Câmara Secreta tem duas portas, a pia no banheiro da Murta Que Geme, e uma porta interna, ambas só abrem com o comando em Parseltogue. Uma vez que a pele que o Basilisco trocou e os restos de esqueletos permanecem do lado de fora da porta interna, podemos imaginar que o Basilisco possa abri-la, como de fato deve ter feito, para poder caçar. Podemos acreditar que a Câmara não pode ser aberta por dentro pelo Basilisco, ou ele teria estado caçando pela escola durante séculos – ele foi, afinal, colocado na Câmara na partida de Salazar Slytherin, possivelmente milhares de anos antes que Tom Riddle reabrisse a Câmara. Da mesma forma, não podemos crer que ele tenha acesso ao Lago, ou o Basilisco teria saído por ele para deixar a Câmara e caçar do lado de fora do Castelo. Portanto, ele deve ter caçado através dos encanamentos de Hogwarts durante todos esses anos. Então por que, Harry nunca o ouviu antes? Só podemos especular. Talvez com a entrada da Câmara fechada, ele só podia entrar em determinados canos, afinal ele é uma cobra bem grande. Também não dá para acreditar que alguém o estivesse alimentando; a Câmara ficou fechada e escondida por um milênio entre a partida de Slytherin e a chegada de Riddle. Assim, mesmo para uma criatura mágica, mil anos sem comer é um tempo muito grande.