Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Aparatação

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Aparatação
  • tipo = Feitiço (Spell)
  • características = transporte efetivo e instantâneo | aparecimento
  • Aparece pela Primeira Vez = A Câmara Secreta

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

Aparatar é se transportar de um lugar para outro, desaparatando e reaparatando, palavra vinda do Latim, “appareo” que significa aparecer. Em inglês a palavra apparation seria mais apropriada mas, na maioria das vezes é soletrada apparition, nos livros, ainda que não muito lógico; em português ficamos com a magnífica tradução de Lia Wyler, “aparatação”.

Embora Aparatação seja ensinada em Hogwarts, não é um curso acadêmico. Aparatação é um curso pago a parte, ensinado por um bruxo Ministro, ao invés de ser ministrado por um funcionário da escola, e é ensinado fora dos horários regulares.

Não há notas nesse curso; ao invés disso, uma vez que você determine que está pronto e tenha passado da maioridade bruxa, você pode fazer o teste de Aparatação direto com o Ministro examinador. As aulas de Aparatação na escola não são necessárias para fazer o teste, e não são suficientes para garantir o sucesso no exame, embora certamente ajudem.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Para que um bruxo ou bruxa possa aparatar, primeiro necessitam passar no teste. Não é possível fazer o teste antes dos 17 anos. Aparatação é muito difícil e muito perigosa, é possível que uma pessoa deixe partes do corpo para trás (ficando splinched ou seja fracionado, partido, desmembrado ), o que resulta em danos sérios e muitas vezes fatais, uma vez que se pode perder partes significativas do corpo.

O barulhão feito por alguém desaparatando pode ser bem alto; é descrito em A Ordem da Fênix, capitulo 1, como sendo tão alto quando o barulho do cano de descarga de um carro. O barulho de alguém aparatando onde você está é descrito como um leve “pop”, no livro O Cálice de Fogo, capitulo 5. É interessante notar que no livro citado acima, capitulo 9, quando Ludo Bagman desaparata próximo de Harry, também é descrito como um leve “pop”.

Há três coisas importantes para lembrar quando estiver aparatando, chamadas as 3Ds, que são destino, determinação e deliberação.

  • Passo Um: fixe sua mente firmemente no destino desejado.
  • Passo Dois: atente para sua determinação em ocupar o espaço visualizado. Permita que o desejo de entrar nesse espaço encha sua mente e cada partícula de seu corpo.
  • Passo Três: foque no local, sentindo seu caminho através do nada, se movendo com deliberação.

Análise[editar | editar código-fonte]

Feitiços locais colocados em Hogwarts, impedem aparatação nos terrenos da escola, isso é parte dos métodos para evitar estranhos. Isso é comentado repetidamente por Hermione que leu no livro Hogwarts: Uma História. Para permitir que os alunos aprendam aparatação, os feitiços que impedem aparatação em Hogwarts, são temporariamente suspensos apenas no Grande Salão. Nós só vemos isso acontecer no livro O Enigma do Príncipe, capítulo 18, quando a turma de Harry tem a chance de aprender; no entanto podemos adivinhar que cada turma na mesma série tem a mesma oportunidade.

Aparatação é deliberadamente similar a aprendizagem dos Trouxas a dirigir um veiculo, com idade limite, cuidados com a segurança, necessidade de licença e teste de capacidade. É também um rito de passagem importante, para um jovem bruxo. O teste de Ron foi falho porque deixou metade de uma sobrancelha, e isso parece o tipo da falha que muitos leitores dos livros experimentarão, ou no caso de leitores mais velhos, experimentaram nas mãos do examinador Trouxa num teste de direção de veículos.

É necessário mostrar que Aparatação não é um processo instantâneo, que é preciso ter calma, preparação e deliberação para executá-lo; de outra forma todas as outras formas de transporte bruxo, inclusive Vassouras, Chaves de Portal, Nôitebus e a Rede de Flu seriam todos insignificantes. É importante notar que Mr. Weasley comenta em O Cálice de Fogo, capitulo 6, que alguns bruxos não aparatariam por medo de (splinching) se fracionarem; ao invés, eles usam suas vassouras e a rede de Flu.

Também se pode reparar em As Relíquias da Morte, capitulo 4, “Olho-Tonto” Moody avisa que eles não podem sair da Rua dos Alfeneiros desaparatando, porque o Ministério baniu o uso da Aparatação, Chaves de Portal e da Rede de Flu, para proteção de Harry, em toda a vizinhança. A implicação disso é que a Aparatação pode ser, se não estiver restrita a uma região bem ampla, pelo menos detectada ou rastreada.

Aparatação tem também, ao que parece, um alcance limitado. Em As Relíquias da Morte, capitulo 23, Voldemort é chamado de Nurmengard até a Mansão Malfoy. Voldemort aparentemente não pode Aparatar diretamente na Mansão Malfoy e precisa voar por algum tempo. Isso pode ser apenas para dar tempo ao Trio, de escapar, mas parece lógico com relação ao que sabemos sobre Aparatação. Como já foi visto, nós lemos a primeira vez sobre Aparatação quando Dobby desaparata da Rua dos Alfeneiros. Naquele momento a situação não é explicada, e não sabemos qual é o mecanismo envolvido, ou se apenas elfos domésticos podem fazê-lo. A consciência de que humanos também podem Aparatar, só temos no quarto ano de Harry, quando Mr. Weasley está conversando com Harry e seus filhos sobre Aparatação.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

  1. Como podem bruxos e bruxas não serem capazes de desaparatar, para sua própria segurança, quando confrontados com algum perigo? Por exemplo, quando a mãe de Harry soube que Lord Voldemort, com certeza tentaria matá-la e a Harry (após matar James, seu marido), por que ela não desaparatou com Harry (assim como fez Harry com Dumbledore no capítulo 27 do Enigma do Príncipe)? É verdade que muitas casas de bruxos tem feitiços especiais sobre elas, que não permitem aparatação, no entanto isso pode ser resolvido pelo responsável por ter posto o feitiço.
  2. Por que em O Cálice de Fogo, a desaparatação soa como um “pop” suave, mas no Enigma do Príncipe parece um tiro ou o som do cano de descarga de um carro? Se aparatação realmente soa muito alto, é preciso pensar bem em quando e onde usá-la.
  3. Trouxas podem aparatar junto com bruxos?
  4. O que acontece com a Aparatação que a torna tão difícil de usar?

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]

É interessante que, em O Enigma do Príncipe, os dois elfos domésticos, Dobby e Monstro são vistos aparatando dentro da escola, enquanto que em livros anteriores, Dobby, pelo menos, aparentemente anda de modo mais comum dentro do castelo. (Ele aparata longe das mãos de Harry quando este está na enfermaria, em A Câmara Secreta, capitulo 10).

J. K. Rowling has stated J,K,Rowling afirma que a magia dos elfos domésticos é diferente da magia dos humanos, e que eles podem aparatar para cumprir suas obrigações pelo castelo; portanto, presumivelmente os feitiços que impedem os humanos de aparatar no castelo foram preparados para permitir que os elfos domésticos continuem a aparatar. Deve ser notado que, Monstro contou que podia aparatar do lado de fora da caverna do medalhão em As Relíquias da Morte, capitulo 10, embora não dissesse aparatar e sim que seu Mestre o chamou, portanto ele foi embora. A implicação é que quando chamados por um mestre bruxo como Voldemort, feitiços de anti-aparatação não funcionam com elfos domésticos, ou um feitiço específico deve ser lançado contra um elfo doméstico para evitar que ele possa aparatar.

Se, de fato, um feitiço específico pode ser usado para evitar a aparatação de elfos domésticos, esse feitiço não foi lançado em Hogwarts, deliberadamente, uma vez que a habilidade de aparatar é necessária para que eles façam seu trabalho. Voldemort é conhecido por não se importer com criaturas “insignificantes”, portanto é provável que ele não faria esforço para colocar um feitiço, uma vez que consideraria uma perda de tempo se proteger contra criaturas tão irrelevantes.

O desprezo de Voldemort por todos esses tipos de magia, que estão fora da capacidade humana, mostram uma falha crítica no seu caráter; a magia além de sua compreensão é que finalmente leva à sua queda.