Guia dos Trouxas para Harry Potter/Magia/Aborto

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aborto
  • tipo = Status - Posição
  • características = pessoa não mágica nascida de linhagem mágica.
  • Aparece pela Primeira Vez === A Câmara Secreta ===

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

É o oposto de uma bruxa ou um bruxo nascido Trouxa, um Aborto é uma criança filha de pais bruxos que não tem poderes mágicos próprios.

Descrição Estendida[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos Iniciantes: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Os Abortos tem uma vida desagradável. Nascidos em famílias bruxas, eles forçosamente conhecem magia, e a vêem em todos os lugares, todo o tempo, e não podem usá-la, participar. Enquanto o Ministério da Magia protege os Trouxas de perceber o mundo mágico, nada pode ser feito para os Abortos, sem privá-los de seus pais; eles teriam que esquecer todo o tempo em que estavam crescendo, quando a magia fazia parte de seu lar. Com certeza, a impossibilidade de fazer magia deixa a maioria dos Abortos amargurada.

No Expresso de Hogwarts no primeiro livro, Ron menciona que tem um parente sem habilidades mágicas; ele acredita que ela é uma contadora, mas comenta que não falam muito sobre ela.

Durante o segundo ano de Harry, ele descobre que Filch é um Aborto. Também descobrimos que existem cursos por correspondência que ensinariam magia aos Abortos; se funcionam não sabemos, mas a autora comentou numa entrevista, que esse curso não funciona para Filch. Antes do inicio do quinto ano de Harry, Arabella Figg revela que ela também é um Aborto. Neville, no inicio, não confiava em suas habilidades mágicas, ele tinha medo de ser “quase um Aborto”.

Há rumores de que a irmã falecida do Professor Dumbledore, Ariana, foi escondida da sociedade mágica porque era um Aborto, e um embaraço, os rumores foram desvendados por Rita Skeeter, no seu livro que “contava tudo sobre a vida de Dumbledore”. É preciso comentar que os Abortos não só têm uma vida difícil, como foi mencionado acima, mas são uma vergonha para seus pais.

Análise[editar | editar código-fonte]

Bem cedo descobrimos que nem todos os bruxos são igualmente poderosos. Além de especializações óbvias - como Madam Pomfrey em cura, Madam Hooch em vôo e arbitragem e Professor Snape em poções, para dar poucos exemplos – sabemos que existem bruxos que possuem habilidades mágicas mais fortes ou mais fracas. Isso é mencionado diversas vezes no caso de Neville, que repetidamente se queixa de sua fraqueza em magia. Sabemos também que é possível bruxos, nascerem em famílias Trouxas, e temos como exemplo Hermione. Fazendo uma combinação de tudo, é bem possível que uma família bruxa possa, ocasionalmente, ter herdeiros com poderes mágicos limitados, ou com nenhum poder. Ron faz um comentário rápido sobre o assunto, Neville comenta um pouco mais, mas até o segundo ano de Harry não tínhamos ouvido o nome Aborto, para essa condição.

Embora não possuam habilidades mágicas, os Abortos são vistos como parte do mundo mágico. Na verdade esse mundo é um lugar muito desconfortável para eles, porque sabem tudo sobre isso, mas não podem participar. Da mesma forma, é melhor do que no século passado, quando eles eram, aparentemente escondidos tanto da sociedade mágica quando da companhia dos Trouxas.

Vale a pena mencionar que enquanto “Aborto” é o termo para pessoas não mágicas nascidas de pais bruxos, não há um termo exato para crianças bruxas nascidas de pais Trouxas (como Hermione, cujos pais são ambos dentistas Trouxas). O termo mais próximo para isso é “nascido-Trouxa”, que parece ser o termo usado como zombaria, sendo uma forma mais leve do que “Sangue Ruim”.

Perguntas[editar | editar código-fonte]

Spoiler[editar | editar código-fonte]

Aviso aos leitores de nível intermediário: Seguem detalhes que vocês podem não querer ler em seu nível atual de leitura.

Visão Completa[editar | editar código-fonte]