Gambas - programação visual com software livre/Capítulo 1: O que é o gambas

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Capítulo 1: O que é o gambas[editar | editar código-fonte]

É óbvio que para os que falam o idioma português, a palavra gambas sugere-nos algumas coisas, mas todas elas não fazem sentido no mundo dos computadores em geral e do desenvolvimento da programação em particular. O autor original do Gambas, Benoît Minisini, não fala uma palavra do nosso idioma e inocentemente nomeou a sua obra com o título de 'GAMBAS: Gambas almost means BASIC', ou seja, 'Gambas quase significa BASIC'. Não é a primeira vez que o nome de uma marca criada em outros idiomas produz estas estranhas coincidências, recordamos que CocaCola(TM) teve que mudar a sua pronuncia na China porque a primeira versão do seu nome significava 'morder a cabeça de cera'. Enfim, como Benoît, que tem os direitos autoriais, não deseja trocar o nome, nós teremos que ir nos acostumando que Gambas é algo mais que uma espécie de gostoso marisco. E fazer do Gambas o sistema visual de desenvolvimento de programação em Linux para todos, como fez um dia o Visual Basic(TM) no Windows. Porém como o tempo não passa em vão, Gambas tenta não cometer os erros de antes. Na ampliação da linguagem BASIC, alcança com o Gambas aplicações poderosas, profissionalidade e modernidade, sem abandonar a simplicidade e clareza desta linguagem de programação de alto nível. Nunca mais poderá dizer que construir aplicações visuais para o Linux é um processo longo e complexo que leva anos de trabalho só para gurus e maníacos da informática.


Gambas não é só um sistema de programação, é também um ambiente de programação visual para desenvolver aplicações gráficas ou de console, possibilitando desenvolver aplicações muito rapidamente. O programador desenha as janelas de forma gráfica, arrasta objetos da caixa de ferramentas e escreve código em BASIC para cada objeto. Gambas é orientado a evento, o que significa que chama automaticamente os procedimentos quando o usuário da aplicação escolhe um menu, dá um click com o mouse, move um objeto na tela, etc.