GNU Health/Introdução

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
< GNU Health
Ir para: navegação, pesquisa

Sobre este Manual[editar | editar código-fonte]

Este livro fornece uma introdução ao GNU Health, o Sistema Livre de Gestão Hospitalar e Saúde. Ao contrário dos livros tradicionais, este Wikibook será atualizado com a última versão estável do GNU Health. Saúde é dinâmica por natureza, por isso é GNU Health.

Versionamento: O livro vai incluir a funcionalidade da próxima versão, várias semanas antes do lançamento estável. Isso significa que alguns textos e imagens no livro pertencem à nova versão.

O livro está organizado nas seguintes seções:

  • Introdução ao GNU Health
  • Guia Funcional: filosofia por trás do projeto e a funcionalidade do núcleo. Fornece as informações sobre como abordar uma implementação do GNU Health
  • Módulos em Detalhe: Informações e instruções para os módulos específicos. Cada módulo abrange a funcionalidade para uma especialidade (pediatria, cirurgia, ginecologia, socioeconomia, etc.)
  • Técnico: Manual de instalação e guia do administrador

Se você está começando com GNU Health, você deve ler o livro de uma forma linear e sequencial. É a melhor maneira de entender o software, o projeto e como implementá-lo.

Funcionalidade do GNU Health[editar | editar código-fonte]

As principais áreas do GNU Health são:

  • Gestão individual e da comunidade: demografia, unidades domiciliares, famílias, áreas operacionais e setores, ...
  • Gestão de pacientes: Sócioeconomia, estilo de vida, encontros / avaliações, hospitalizações, relatórios de laboratório, história clínica, ...
  • Gestão do centro de saúde: Finanças, estoque, farmácia, laboratório, leitos, salas de cirurgia, compromissos, gerenciamento da cadeia de suprimentos, recursos humanos, ...
  • Gestão da informação: Relatório, Demografia e Epidemiologia

Estas áreas envolvem equipes multidisciplinares, com diferentes responsabilidades. Por exemplo, os dados demográficos individuais e status das unidades domiciliares (UD) podem ser recolhidos por assistentes sociais; o manejo do paciente por profissionais de saúde; a gestão do centro de saúde, pessoal administrativo e contadores; e as informações produzidas pelo centro de saúde podem ser processados e geridos pelas autoridades do Ministério da Saúde.

Este é apenas um exemplo para mostrar a importância do trabalho em equipe no GNU Health para obter os melhores resultados em sua comunidade.

Implantando o GNU Health: Centralizado vs Instalações Distribuídas[editar | editar código-fonte]

GNU Health é escalável em termos de funcionalidade, o tamanho do banco de dados e do volume transacional. Por exemplo, você pode instalar GNU Health em um único consultório, ou na rede de hospitais públicos do país. Dependendo do tipo de implantação, você vai pensar no centralizado (única instância) vs uma instalação distribuída.

  • Única Instância do GNU Health: Todas as informações residem em um único banco de dados e ele será acessado via rede a partir de diferentes estações de trabalho de mesmo centro de saúde (rede local) ou a partir de diferentes centros de saúde.
  • Instância Distribuída do GNU Health: Sob este cenário, cada centro de saúde tem sua própria instância de banco de dados, e as informações podem ser sincronizadas entre os centros de saúde. Este seria o caso quando você deseja implantar o GNU Health em uma rede de hospitais, onde a infraestrutura de comunicação é satisfatória.

Não é preciso dizer, que a escolha do método de implantação requer um estudo cuidadoso de recursos (hardware, rede, recursos humanos, segurança e controle de acesso, backup e políticas de recuperação em caso de desastres, etc.) que vai além do escopo deste livro. Os dois tipos de instalações têm prós e contras.

Amostra do cartão de identificação do Paciente gerado pelo GNU Health

ID Único do Paciente: Nos prontuários escritos à mão e, em alguns registros médicos eletrônicos, não é raro encontrar pacientes duplicados ou duplicar registros médicos. Este cenário é não somente dispendioso, mas que pode representar um risco para o paciente.

O outro problema que as pessoas enfrentam em muitos países é o isolamento de dados. Isto é, os centros de saúde não se comunicam uns com os outros, o que resulta em uma história médica diferente em cada centro. Em outras palavras, em muitos sistemas de saúde hoje, você é uma pessoa e paciente diferente em cada centro de saúde que você visita.

GNU Health usa um identificador único para pessoa e paciente, que não permite a duplicação de indivíduos ou histórico médico do paciente no centro de saúde. Ele permite exportar as informações para o cartão de paciente, e fornece a estrutura para sincronizar dados entre centros de saúde. Para uma rápida identificação do paciente em redes saúde diferentes, a identificação do paciente pode ser lida, por exemplo, com um leitor de QR Code, acelerando o processo de registro e evitando erros humanos comuns.

Se você pretende usar um ambiente distribuído na sua rede de saúde, você pode encontrar mais informações em Guia de Sincronização do GNU Health.

Prefácio · GNU Health · Recursos