Evaporação dos líquidos puros

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows.svg Foi proposta a fusão deste módulo com: Introdução à Química (discuta).
Nuvola apps edu miscellaneous.png Esta página é um monomódulo, ou seja, não está inserida em nenhum livro e/ou não tem subpáginas.
Ajude o Wikilivros inserindo-a em um livro existente ou por criar.
Crystal Clear action reload.png Este item foi movido da Wikipédia para cá
e ainda precisará de adaptações

Pressão máxima de vapor de um líquido puro

Roupas secas, conseqüentemente devido o fenômeno da evaporação da água da poça de água.

É claro que você já notou que uma poça d'água acaba evaporando depois de certo tempo. Por que essa evaporação ocorre se a água somente ferve ( ao nível do mar) a 100°C? Porque, em qualquer temperatura, as moléculas têm velocidades maiores do que outras e, por isso, conseguem "escapar" do líquido passando para a atmosfera. É assim que se explica o fenômeno da evaporação da água da poça d'água. Do mesmo modo, se explica porque a roupa molhada seca num varal.

Vamos imaginar agora uma experiência na qual o líquido é colocado em um recipiente fechado em que, inicialmente, existia vácuo. Notamos que: de início, o líquido evapora rapidamente; depois evapora cada vez mais devagar; e por fim, para (ao menos aparentemente) de evaporar.

Assim como no caso da poça d'água, as partículas no recipiente também escapam do líquido e passam para a fase de vapor. Ocorre, porém, que o recipiente está fechado, e consequentemente as partículas não tem para onde fugir. Na fase gasosa, as partículas se movimentam em alta velocidade, chocam-se entre si e contra as paredes do recipiente e algumas retornam à fase líquida. a partir de um certo instante, o número de partículas que escapam se iguala ao número de partículas que retornam ao líquido, por unidade de tempo, então, a partir desse instante, tudo se passa como se a evaporação tivesse parado; na verdade, porém, continua ocorrendo evaporação e condensação, acontecendo apenas que a velocidade de evaporação do líquido se torna igual à velocidade de condensação de seus vapores.

Nesse instante, dizemos que se estabeleceu um equilíbrio dinâmico entre o líquido e seus vapores. Dizemos, também, que os vapores do líquido chegaram ao estado de vapores saturados (ou vapores saturantes) e que foi alcançada a pressão (ou tensão) máxima de vapor do líquido, na temperatura da experiência.

Dessas observações, surge a definição: Pressão ou (tensão) máxima de vapor de um líquido é a pressão exercida por seus vapores (vapores saturados) quando estes estão em equilíbrio dinâmico com o líquido.

É bom lembrar também que quanto maior for a pressão máxima de vapor de um líquido maior será sua tendência a evaporar ou dizemos, ainda, que o líquido é mais volátil (maior volatilidade.)

Referência[editar | editar código-fonte]

  • Livro: Química, Ricardo Feltre, Físico-Química, volume 2, Editora Moderna, Livro não consumível.