Estados Unidos/Conclusão

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O brasão dos Estados Unidos apresenta uma águia-de-cabeça-branca segurando um ramo de oliveira numa das garras e um feixe de flechas na outra. O ramo de oliveira simboliza o desejo do país de viver em paz[1] e o feixe de flechas simboliza que o país está disposto a pegar em armas para defender essa paz.

Brasão dos Estados Unidos

Tal imagem sintetiza bem a dupla face da ação estadunidense no mundo: por um lado, exerceram um importante papel como difusores da democracia e do republicanismo no mundo, desde sua independência em 1776. Hoje em dia, em grande parte graças ao pioneirismo estadunidense, a maior parte dos países segue regimes republicanos e democráticos. Seus filmes, músicas e programas de televisão dominam o mundo, proporcionando diversão numa escala planetária.

Por outro lado, o país se envolve constantemente em conflitos ao redor do mundo, visando a defender seus interesses comerciais. Ainda que, muitas vezes, esses interesses sejam encobertos por uma alegada, porém pouco convincente, defesa da democracia.

Qualquer julgamento sobre os Estados Unidos deve levar em conta esse duplo aspecto do país: o de nação benévola, promotora da democracia, do republicanismo e da alegria e o de nação impiedosa, capaz de fomentar guerras em qualquer país do mundo com a única finalidade de defender seus próprios interesses.

Referências